Foz do Iguaçu atrai 33,6 mil turistas nos primeiros dias de 2021

O Parque Nacional do Iguaçu, o Marco das Três Fronteiras, a Usina de Itaipu Binacional e o Parque das Aves receberam 33,6 mil turistas nacionais e estrangeiros nos três primeiros dias de 2021. Essas atrações são os motores do turismo em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, um dos destinos mais procurados no País. As atividades do setor correspondem a mais de 50% da economia municipal.

Os números apontam para uma retomada gradual do turismo e do setor de serviços mesmo diante do cenário de cuidados com o novo coronavírus e circulação e horários restritos para evitar aglomerações. Os dados consideram ingressos comercializados e não CPFs, podendo considerar que uma mesma pessoa esteve em mais de um local.

O Parque Nacional do Iguaçu recebeu 15.270 visitantes no feriadão de Réveillon (1º a 3). O movimento representou uma redução de 44% no comparativo com o mesmo período do ano passado, quando foram registradas 27.286 visitas. O Marco das Três Fronteiras, símbolo da amizade com Argentina e Paraguai, recebeu 6.119 visitantes, diferença de 3.408 visitantes (-35%) em relação ao mesmo período de 2019.

FOTO: AEN PR

O Parque das Aves vendeu 8.274 tíquetes entre 31 de dezembro e 3 de janeiro, sendo que a grande maioria, 7.388 pessoas, conheceu a reserva nos três primeiros dias do ano. A visitação superou a expectativa inicial de 7 mil turistas nesse período e respeitou a regra de lotação máxima de até 3.500 pessoas por dia.

Foz do Iguaçu – Parque das Aves. Foto: José Fernando Ogura/ANPr

A Itaipu Binacional atraiu em 2021 um total de 4.885 visitantes. A maior parte proveniente do Paraná, fruto da política do Governo do Estado, de estímulo ao turismo regionalizado. Também visitaram a Itaipu turistas do Rio Grande do Sul e São Paulo. A visita panorâmica, a mais disputada, foi a mais movimentada. Na sexta-feira, registrou 1.107 visitantes. O dia de maior visitação foi no sábado, com 1.389 visitas. No domingo foram 1.191 turistas.

OBRAS EM FOZ – Para impulsionar ainda mais o turismo na cidade e ajudar a recuperar as perdas de 2020, o Governo do Estado, o governo federal, a Itaipu Binacional, a prefeitura e o setor privado estão tirando do papel algumas das principais obras de infraestrutura da cidade, como a Ponte da Integração Brasil – Paraguai, a ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e a duplicação da Rodovia das Cataratas.

A nova ponte está se aproximando de 50% de execução e as obras no aeroporto já ultrapassaram 65%, com previsão de inauguração em abril. A licitação da Rodovia das Cataratas será publicada no começo deste ano, com expectativa de início das obras também em 2021. A intervenção inclui vias marginais, ciclovia, um viaduto na entrada do aeroporto, três trincheiras, ponte, uma passarela para pedestres, dois passa-faunas e uma rotatória da entrada do Parque Nacional do Iguaçu.

As obras em infraestrutura são parte do programa Acelera Foz, lançado em 2020. Ele reúne 40 iniciativas em sete eixos para que o município alcance e ultrapasse os patamares de pouco antes do início da pandemia. Os eixos são infraestrutura, divulgação, retomada econômica do turismo, empreendedorismo, inovação e atração de investimentos, apoio à produção e comercialização, e fomento de políticas públicas.

BALANÇO DE 2020 – O Parque Nacional do Iguaçu fechou 2020 com 658.367 visitantes, o que representou redução de 67% em relação a 2019, quando passaram pelos portões da reserva 2.020.358 pessoas, o maior número de visitação da história. Os números de 2020 se equiparam aos índices de 2002, um baque de 18 anos.

O parque fechou pela primeira vez em 18 de março e reabriu no dia 10 de junho, aniversário de Foz do Iguaçu. No dia 1º de julho, a unidade de conservação foi fechada novamente e retomou as atividades apenas em 4 de agosto. Nesse período foram 123 dias sem receber turistas, algo inédito desde que ele foi criado, em 1939. Em três meses (abril, maio e julho) não houve visitação.

O Parque Nacional do Iguaçu é uma das Sete Maravilhas Naturais do mundo. Ele está aberto todos os dias na alta temporada, com funcionamento das 8h às 16h, seguindo um rigoroso controle de proteção sanitária e de orientação aos visitantes. Os ingressos são limitados e vendidos exclusivamente on-line, com agendamento de data e horário para a visita.

O turismo da margem brasileira da Itaipu Binacional recebeu 233.408 visitantes em 2020. O número é 77% inferior ao de 2019, quando ingressaram nos portões da binacional 1.028.225 turistas, maior resultado da história. Desde 1976, quando foi aberta para visitação, a Itaipu já recebeu quase 24 milhões de turistas em ambas as margens.

No momento, estão em funcionamento três passeios no Complexo Turístico Itaipu (CTI): a Itaipu Panorâmica, que recebeu o maior número de turistas em 2020, o Ecomuseu e o Refúgio Biológico Bela Vista. Em período normal, há ainda a Itaipu Especial, que permite que o visitante vá até o coração da usina.

Também houve redução no Parque das Aves, frustrando a expectativa de alcançar, pela primeira vez na história, a marca de 1 milhão de turistas. Em 2020 foram 290.122 pessoas, contra 936.673 visitantes durante 2019, ano mais expressivo no reduto de mais de 1,3 mil aves, maior parque dessa natureza na América Latina.

O Parque das Aves também passou por um grande processo de reconstrução em 2020. Ele ficou fechado por quase seis meses e chegou a demitir 130 funcionários, mantendo somente pessoal indispensável para o tratamento e cuidados dos animais, mas em dezembro já anunciou a recontratação dos primeiros 28 servidores. A expectativa é de manter esse ritmo conforme a evolução das visitações.

No Marco das Três Fronteiras houve uma redução de 258.496 visitantes em 2020, queda de 57% na visitação turística, no comparativo com 2019. Foram 194.947 no ano passado, contra 453.443 do ano anterior. O ponto turístico abre todos os dias, das 15h às 21h.

Visitação nos atrativos de Foz do Iguaçu nos primeiros dias de 2021

Parque Nacional do Iguaçu – 15.270

Itaipu Binacional – 4.885

Parque das Aves – 7.388

Marco das Três Fronteiras – 6.119

Total: 33.662

Comparativo de visitação nos atrativos de Foz do Iguaçu entre 2019 e 2020

Parque Nacional do Iguaçu

2019 – 2.020.358

2020 – 658.367

Itaipu Binacional

2019 – 1.028.225

2020 – 233.408

Parque das Aves

2019 – 936.673

2020 – 290.122

Marco das Três Fronteiras

2019 – 453.443

2020 – 194.947

Saiba mais informações sobre os atrativos

Parque Nacional do Iguaçu – https://cataratasdoiguacu.com.br/

Itaipu Binacional – https://www.itaipu.gov.br/turismo/como-visitar-itaipu

Parque das Aves – https://www.parquedasaves.com.br/

Marco das Três Fronteiras – https://marcodastresfronteiras.com.br/

Informações AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PCPR e Receita Federal apreendem 209 quilos de cocaína em Cascavel  

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) e a Receita Federal apreenderam 209 quilos de cocaína, nesta terça-feira (6), na BR-277, em Cascavel, região Oeste do Estado. A droga foi encontrada em caminhão carregado com papéis reciclados. O motorista foi preso em flagrante por tráfico de drogas.

Os policiais civis receberam uma denúncia anônima informando que um caminhão, que havia saído de Foz de Iguaçu, estaria transportando grande quantidade de cocaína. As drogas estavam divididas em vários tablets, escondidas em um fundo falso.

Com essa ação, a PCPR somou 681 quilos de cocaína pura apreendida em apenas duas semanas, o que significa um prejuízo de aproximadamente R$56 milhões ao crime organizado.  Na sexta-feira (26/03), 472 quilos de cocaína foram apreendidos em Santa Fé, no Norte do Estado.

Bolsonaro visita Foz nesta quarta-feira, para entrega da pista de aeroporto e posse de novo diretor da Itaipu

Cerimônias acontecem à tarde, no aeroporto e depois no Cineteatro dos Barrageiros, na usina. Silva e Luna vai para a Petrobras e no seu lugar assume general João Francisco Ferreira

O presidente Jair Bolsonaro volta a Foz do Iguaçu, nesta quarta-feira (7), para a solenidade de término da obra civil de ampliação da pista do Aeroporto Internacional e a transmissão de cargo do diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna, para o novo comandante da margem brasileira da empresa, general João Francisco Ferreira. Os eventos acontecerão no período da tarde, em horário a ser confirmado ainda nesta segunda-feira (5), no saguão de embarque do aeroporto e, na sequência, no Cineteatro dos Barrageiros, na usina.

A última visita de Bolsonaro a Foz ocorreu há pouco mais de um mês, para o lançamento do projeto de revitalização do sistema de Corrente Contínua de Alta Tensão de Furnas, que teve o aporte de R$ 1 bilhão da margem brasileira de Itaipu. Esta será a sexta passagem de Bolsonaro a Foz do Iguaçu e a nona ao Paraná no exercício de seu mandato. Nenhum outro presidente prestigiou tanto o Paraná como o atual. Em parceria com o Estado, por meio de Itaipu, foram investidos na gestão Silva e Luna R$ 2,5 bilhões em obras estruturantes, com geração de mais de 2,5 mil empregos diretos e indiretos.

Em 28 de fevereiro de 2020, Itaipu, governo federal e governo do Paraná anunciaram oficialmente o início das obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu – que integram o rol de investimentos estratégicos da Itaipu na infraestrutura da região.

Acima, imagem de 28 de fevereiro de 2020, quando a ampliação da pista do Aeroporto de Foz do Iguaçu foi anunciada, e o mesmo ponto mostrado durante visita do governador Carlos Massa Ratinho Junior, em 16 de fevereiro de 2021. Fotos: Sara Cheida/Itaipu Binacional.

As melhorias no aeroporto com a participação da Itaipu foram além da ampliação da pista de pouso e decolagem. Elas incluem outras duas frentes: a construção de ciclovia e a duplicação da via de acesso, entre a BR-469 (Rodovia das Cataratas) e o terminal, e a ampliação do pátio de manobras das aeronaves. Ambas também avançaram rapidamente e já estão praticamente prontas, faltando apenas acabamento e a homologação junto à Infraero. As obras, com custos de R$ 69,4 milhões, receberam 80% de recursos da Itaipu e o restante da Infraero.

Todas essas melhorias vão ajudar a tornar o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu um hub na América do Sul, com conexão direta aos países sul-americanos, europeus e norte-americanos. Pela localização geográfica privilegiada, o destino terá condições de se tornar uma das principais portas de entrada de turistas estrangeiros no Brasil e uma das maiores na América do Sul.

Em relação à transmissão de cargo, os governos do Brasil e do Paraguai têm a atribuição de nomear a Diretoria Executiva da Itaipu Binacional, por meio de indicação da Eletrobras e da Administración Nacional de Electricidad (ANDE). Para cada cargo reservado a um país, há um posto equivalente destinado à outra margem da usina.

Novo diretor

O nome do general Ferreira deve oficialmente confirmado em Diário Oficial da União nesta semana, mas a indicação já havia sido anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 19 de fevereiro, mesma data em que o presidente anunciou Silva e Luna para o comando da Petrobras, que deverá ser confirmada na assembleia da estatal, marcada para o próximo dia 12.

General João Francisco Ferreira será o substituto do general Joaquim Silva e Luna. Foto: Sara Cheida/Itaipu Binacional.

O general João Francisco Ferreira substitui o general Joaquim Silva e Luna depois de dois anos e um mês frente à Itaipu. Ferreira será o 14º diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional.

Imagem da solenidade de posse do general Joaquim Silva e Luna na Itaipu, em fevereiro de 2019. Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional.

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,7 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.