Fiscalização interdita boate, casa de eventos e balada clandestina em Curitiba

De sexta-feira (26) a domingo (29), a força-tarefa de fiscalização formada por equipes da Prefeitura e do Governo do Estado percorreu bairros em ações diurnas e noturnas para coibir excessos e garantir o cumprimento das medidas restritivas de combate à covid-19.

Foram realizadas 86 vistorias que resultaram em 63 autos de infração lavrados e a interdição de 13 estabelecimentos, entre casas de eventos, boate, motel, distribuídora de bebidas, bares e tabacaria.

As maiores irregularidades foram flagradas em uma boate no Mossunguê e em uma casa de eventos no Batel, na noite de sexta-feira, e em uma festa clandestina no Umbará, no sábado.

Nas três situações havia aglomeração de pessoas, falta de uso de máscara, além da promoção de atividades que estão suspensas pelo decreto municipal nº 630, que mantém as restrições às atividades não essenciais. Os três estabelecimentos foram interditados e multados.

Multas

A soma dos autos de infração lavrados no fim de semana é de R$ 509.450. Deste total, 40% foram aplicados a pessoas físicas autuadas pela participação de reunião com aglomeração e falta de uso de máscara. Foram 42 autos lavrados nestas situações que acumulam R$ 205.450 em multas.

As penalidades foram aplicadas com base na Lei 15.799/2021, que regulamenta punições a pessoas físicas e jurídicas que descumprirem medidas contra a disseminação da Covid-19 em Curitiba.

Desde o início da vigência da Lei 15.799/2021, em 5 de janeiro, foram vistoriados 1.778 estabelecimentos, dos quais 434 tiveram as atividades paralisadas e 785 autos de infração foram lavrados, somando R$ 8.660.300 em multas.

Durante as Aifus anticovid do fim de semana, agentes de trânsito ainda fizeram 16 autos de infração e seis remoções (carros guinchados). Entre as irregularidades encontradas estavam estacionamento inadequado (no passeio), veículos com defeito no sistema de iluminação obrigatório, falta de licenciamento e, ainda, casos de motoristas dirigindo com o documento de habilitação vencido.

Guarda Municipal
Promover e participar de aglomerações neste momento da pandemia, além de desrespeitar os horários autorizados para funcionamento, foram as principais infrações detectadas por guardas municipais nas fiscalizações realizadas de forma isolada (fora das Aifus), em atendimento a solicitações que chegam da população pelo telefone de emergência 153.

Ao todo, deste a sexta-feira (26), os guardas aplicaram 15 autos de infração anticovid – foi um total de 23  durante a semana toda (desde o dia 22), o correspondente a R$ 85,6 mil em multas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Maratona musical em Curitiba leva mais de 9 mil a concertos e shows neste fim de semana

40ª Oficina de Música de Curitiba. Concerto sinfônico com alunos, nos instrumentais e na regência, levou ao palco do Guairão sucessos da icônica banda britânica Led Zeppelin. Curitiba, 29/01/2023. Foto: Ricardo Marajó/SMCS

Do mais intimista auditório ao gigante Guairão, os vários espaços culturais da cidade onde estão os palcos da 40ª Oficina de Música de Curitiba bateram recordes de público neste fim de semana. Em algumas apresentações chegou a faltar lugar, e quem não se programou ficou de fora tamanha a movimentação de pessoas em busca das atrações oferecidas por um dos maiores festivais de música do país. 

A estimativa da organização do evento é de que cerca de 9 mil pessoas frequentaram as 40 apresentações esparramadas em concertos e shows realizados neste sábado e domingo (28 e 29/1) em  dez palcos difrentes, do Boqueirão ao São Lourenço. Teve apresentação também nas ruas, em praças e parques e até em cinema.

“A edição que marca o início das comemorações dos 330 anos de Curitiba e também a volta plena das atividades presenciais depois de edições hibridas em razão da pandemia, a 40ª Oficina de Música de Curitiba tem sido um sucesso de público em absolutamente todas as suas atrações, desde as capelas e oratórios até o Guairão” destaca a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro.

O cardápio de opções musicais do festival curitibano é tão variado quanto amplo. Tem desde música medieval até rock. O ponto alto neste domingo foi o espetáculo Led Zeppelin Sinfônico, no Guairão. O show que misturou acordes de guitarra com violinos em clássicos como Stairway to Heaven, Kashmir e All my love, emocionou o público que compareceu em peso para ver essa mistura de música erudita com rock in roll. Na orquestra, 70 jovens alunos das classes de instrumentos e de regência da Oficina.

Canto lírico e popular

No Teatro Regina Casillo, teve recital lírico com um elenco de estrelas do gênero, abrindo no sábado a série de apresentações gratuitas que acontecerão ali durante a semana toda. O público que lotou o auditório no fim da tarde, assistiu de perto a performance de uma das mais importantes sopranos brasileiras, Rosana Lamosa e do barítono Inácio De Nonno.

O concerto foi acompanhado da premiada pianista Priscila Bomfim, maestrina assistente do Theatro Municipal do Rio. Todos eles são professores desta edição da 40ª Oficina de Música de Curitiba.

“A presença massiva do público no primeiro final de semana da oficina de música mostra não só a importância do evento para a cidade, mas também como os curitibanos estavam saudosos dessa programação no mês de janeiro”, disse o presidente do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Marino Galvão Júnior.

Concertos sublimes na Capela Santa Maria

Na Capela Santa Maria o sábado (28/1) foi agitado com movimentação intensa de público e de músicos da cena erudita local e nacional desde o fim da tarde até quase meia noite. As apresentações começaram às 18h com música de câmara. Erika Ribeiro no piano, Betina Stegmann no violino, Otinilo Pacheco no clarinete e Rafael Cesário no violoncelo, o quarteto fez uma apresentação sublime em homenagem aos 190 anos do compositor Johannes Brahms.

Depois foi a vez do compositor Wolfgang Amadeus Mozart ganhar as notas da Orquestra de Câmara de Curitiba que teve solos dos músicos russos  Andrey Baranov, no violino, e Anna Serova na viola. A flautista brasileira Cássia Carrascoza completou o elenco. E quem encerrou a noite na Capela Santa Maria foi a performática Piano Drag de Jeruza Muller. A pianista drag queen vestiu o programa com mosaico de compositores, indo de Claude Debussy à Rita Lee e Chiquinha Gonzaga.

A presença massiva do público no 1° final de semana da oficina de música mostra não só a importância do evento para a cidade, mas também como os curitibanos estavam saudosos dessa programação no mês de janeiro.”

Coral na Reitoria e Pixinguinha no Guairão

No Teatro da Reitoria, a poucas quadras da Capela Santa Maria, o público também encheu o espaço para ouvir as vozes do Coral da PUC, que fez uma animada apresentação para celebrar os 50 anos de atividade do grupo que apresentou As raízes do Samba.

Com o Guairão cheio, a noite de sábado foi uma homenagem a Pixinguinha. Com curadoria de Marcelo Vianna, neto do compositor brasileiro, o espetáculo teve músicas inéditas de Pixinguinha.

Artistas locais prestigiados no Cleon Jacques

Outro palco que lotou foi o do teatro Cleon Jacques, no Memorial Paranista. No sábado teve a cantora Thais Morell, que ficou emocionada de ver tanta gente no espaço. “Casa cheia, obrigada Oficina de Música de Curitiba”, disse após a apresentação do seu mais recente álbum, Quatro Cantos. Com participação do músico e produtor Vinícius Nisi, o duo fez uma potente e sofisticada apresentação.

No domingo quem comandou a MPB no Cleon Jacques foram os professores da Oficina de Música que se apresentaram em clima de roda de choro.

Outro Memorial que recebeu apresentações da Oficina de Música foi o de Curitiba. O coração da cidade bateu forte com apresentações de música sinfônica das Big Belas Band e da Gênesis Orquestra de Metais e Percussão, no sábado, e com a Orquestra de Tango, no domingo.

A programação da Oficina de Música também fez lotar a pequena Capela da Glória, no Alto da Glória, e o Oratório de Bach, no Bosque Alemão.

O palco itinerante também levou música para a praça da Rua da Cidadania do Cajuru e Parque Náutico. Nestes dois lugares, no sábado e no domingo, o público teve seis horas de apresentações, com bandas diferentes em cada horário, das 11h30 às 17h.
A 40ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura de Curitiba, Ministério da Cultura, Governo Federal, com apoio master da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, e patrocínio da Volvo do Brasil Veículos e Copel Distribuição. Também apoiam o evento: Camões – Centro Cultural Português, Embaixada de Portugal no Brasil, Teatro Colón, Centro Cultural Teatro Guaíra, Escola de Música e Belas Artes do Paraná – Campus Curitiba I da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Universidade Federal do Paraná – Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec), Sistema Fiep/Sesi Cultura, Família Farinha, Hard Rock Cafe Curitiba, LAMUSA – Laboratório de Música Antiga, Rádio Educativa 91.7 FM, TV Paraná Turismo, Teatro Regina Casillo e Bicicletaria Cultural.

Projeto realizado com o apoio do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (Profice) – Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Paraná.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Santa Maria terá memorial em homenagem às vítimas da Boate Kiss

As obras do memorial em homenagem às vítimas do incêndio na Boate Kiss devem começar ainda neste ano, mas não há uma data definida. A promessa foi feita na noite dessa sexta-feira (28) pelo prefeito da cidade de Santa Maria (RS), Jorge Pozzobom.

Ele assinou termo de compromisso com o presidente da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria, Gabriel Rovadoschi. O documento, no entanto, não estabelece uma data para começar a construção, mas Pozzobom reafirmou que haverá comprometimento na realização da obra.

“Com todas as pessoas daqui de Santa Maria enquanto cidadãos e que merecem receber este espaço de memória, no tempo em que isso for possível, mas que também vai servir, a depender do tempo, como memorial da justiça ou memorial à impunidade”, disse Pozzobom.

O custo previsto da obra é de R$ 4 milhões. As fontes de financiamento devem vir do governo do estado e da prefeitura. O prefeito já se encontrou com o governador Eduardo Leite para apresentar o projeto.

O tempo de execução da obra deve ficar entre 12 e 18 meses, segundo o vice-prefeito, Rodrigo Décimo, que vai coordenar a construção.

O presidente da Associação de familiares de Vítimas, Gabriel Rovadoschi, destacou a importância da entrega do memorial.

“O que é mais importante é o compromisso absoluto que nós vamos fazer um memorial. Isso está garantido. Esse termo que nós recebemos hoje é um simbolismo que nós vamos fazer esse memorial”, disse Gabriel.

O projeto foi aprovado em 2017 num concurso e até hoje espera para se tornar realidade.
Em 2013, a Boate Kiss pegou fogo após uma banda que se apresentava no local usar um sinalizador de área externa.  O incêndio resultou na morte de 242 pessoas. Até hoje, o caso continua sem que ninguém tenha sido preso.

Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com