Fiscalização fecha oito pontos comerciais e prende 20 pessoas no fim de semana

De sexta-feira (19) até domingo (21), 20 pessoas foram encaminhadas para lavratura de termo circunstanciado, oito pontos comerciais foram fechados e houve 23 autuações administrativas. Este foi o resultado do trabalho das equipes da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) na Capital neste final de semana. Elas verificaram o cumprimento das medidas sanitárias de enfrentamento à Covid-19.

As abordagens ocorreram em vários bairros de Curitiba em atendimento às denúncias de irregularidades feitas pelo 190, pelo aplicativo 190 PR, e também as que chegaram diretamente à prefeitura. O trabalho foi reforçado depois do endurecimento das medidas devido à piora do quadro epidemiológico no Paraná e na Capital.

“Temos a colaboração das pessoas, a maior parte está nas suas casas se protegendo e respeitando a saúde de toda a população. Há um número pequeno de pessoas, se comparado com a população em geral, que ainda resiste às medidas e impede que alcancemos os 100% de prevenção. A Polícia Militar têm trabalhado para coibir essas ações de descumprimento dos decretos”, disse a porta-voz da PM, capitão Esperança Minervini.

Os policiais militares e agentes fiscalizaram o funcionamento dos estabelecimentos comerciais de atividades não essenciais, aglomeração de pessoas, não uso de máscara e outras infrações. Nos três dias de operação, as equipes fiscalizaram 51 pontos, dos quais 43 estavam fechados e oito, encontrados abertos, foram fechados.

Dentre as abordagens feitas durante a operação, as equipes foram até uma distribuidora e tabacaria. Havia denúncia de aglomeração no local. No momento da ação foram constatadas pessoas sem máscara e, no total, foram feitas cinco autuações. Os policiais militares lavraram 15 termos circunstanciados a pessoas que infringiram introdução ou propagação de doença contagiosa.

De sexta-feira (19) até domingo (21), 20 pessoas foram encaminhadas para lavratura de termo circunstanciado, oito pontos comerciais foram fechados e 23 autuações administrativas lavradas. – Curitiba, 22/03/2021 – Foto: Divulgação SESP-PR

O balanço da Aifu aponta que havia 57 pessoas nos oito pontos encontrados abertos pelas equipes no fim de semana. Ao todo, foram lavrados cinco boletins de ocorrência (três de fato futuro, um de tráfico de drogas e um de apoio a outros órgãos). Também houve a apreensão de 14 essências de cigarro eletrônico, 41 essências de narguilé e quatro veículos foram recolhidos por irregularidades.

A Aifu também atendeu situações de tráfico de drogas durante a operação. Numa abordagem a veículo na noite de sábado (20), no bairro Guaíra, os policiais militares apreenderam 100 gramas de cocaína e nove gramas de maconha. Um rapaz de 25 anos acabou preso.

TORNEIO ILEGAL DE CÃES – A Aifu desmontou um torneio ilegal de cães durante uma abordagem no domingo (21), no bairro Atuba. O evento, denominado Game Dog, era de corrida entre pitbulls e promoveu uma aglomeração de 20 pessoas. Todas foram autuadas pelas equipes policiais e houve uma prisão por porte de drogas e outra por pichação.

Informações AEN PR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moradores de Campo Largo recebem cartões para compras nos Armazéns da Família

A Prefeitura de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, entregou nos últimos dias os primeiros 450 cartões do programa Armazém da Família aos moradores da cidade. Com isso, os campo-larguenses, que têm como renda familiar até três salários mínimos, já podem efetuar compras nos Armazéns de Curitiba, onde encontram produtos com desconto e de ótima qualidade.

A secretária de Desenvolvimento Social de Campo Largo, Márcia Fabiani Botelho, destacou como funciona a parceria com a Prefeitura de Curitiba. “Hoje estamos com 460 cartões entregue em mãos, possibilitando que as pessoas façam suas compras nos Armazéns da Família em Curitiba. Essa parceria é um primeiro passo para que a gente avalie o que fazer no futuro, como a criação de uma unidade aqui em Campo Largo, no caso de se tornar viável”, destacou em entrevista ao Jornal Metropolitano, da Rádio Banda B.

A expectativa é que cerca de dois mil moradores da cidade façam o cadastro gratuito, que está disponível a todos. “Em qualquer CRAS (Centros de Referência da Assistência Social) do município é possível fazer, assim como no Bloco 01 da sede da prefeitura e nas associações de moradores dos bairros. Temos certeza que essa novidade trará muitos benefícios aos cidadãos”, disse a secretária.

Segundo Márcia Fabiani, são dezenas de Armazéns espalhados por Curitiba. “Os mais próximos de Campo Largo são o do Caiuá (Rua Maria Lúcia Locher de Athayde) e do São Braz (Rua Antônio Escorsin). As unidades estão espalhadas por toda a capital, inclusive tem o da Praça Rui Barbosa, para o campo-larguense que trabalha na região central de Curitiba”, destacou.

O prefeito de Campo Largo, Maurício Rivabem, ressaltou a importância de ações como essa e que a conquista é de cada campo-larguense e de cada Associação de Bairro. “O Armazém da Família é um programa que facilita o acesso a todos a produtos de qualidade com economia. É importante ter a prefeitura como parceira em ações que tragam economia às famílias, principalmente neste momento de pandemia“, afirmou ao site oficial da Prefeitura de Campo Largo.

Informações Banda B

Pandemia pode manter níveis críticos ao longo de abril, diz Fiocruz

A manutenção da tendência de alta transmissão da covid-19 no Brasil na semana passada (4 a 10 de abril) indica que a pandemia pode permanecer em níveis críticos ao longo deste mês. O alerta foi feito hoje (16), pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no boletim Observatório Covid-19.

Os pesquisadores apontam que as medidas restritivas adotadas por alguns estados e municípios produziram “êxitos localizados”, que podem resultar na redução de casos graves da doença nas próximas semanas. 

Apesar disso, a flexibilização dessas medidas nesse momento pode fazer retornar o ritmo acelerado de transmissão, em um cenário em que o isolamento social mais rigoroso ainda não teve impacto sobre o número de óbitos e a demanda hospitalar dos pacientes com covid-19.

O boletim também aponta o risco de a pandemia se estabilizar em um patamar muito mais elevado que no ano passado. Indicam esse quadro a estabilização na incidência de novos casos da doença e a permanência de níveis críticos na ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) na maior parte do país. 

Média diária de mortes e UTI

Na semana passada, o Brasil voltou a superar a média diária de mais de 3 mil mortes, e, em 12 de abril, chegou ao recorde de 3.123 mortes na média móvel de sete dias, segundo dados do painel Monitora Covid-19, da Fiocruz. 

A ocupação de UTIs para pacientes com covid-19 permanece acima de 80% em 22 estados e no Distrito Federal. Apesar disso, a fundação destaca a saída do Maranhão da zona de alerta crítico para a zona de alerta intermediário, com 78% de ocupação; além de quedas significativas do indicador no Pará (de 87% para 82%), Amapá (de 91% para 84%), Tocantins (de 95% para 90%), Paraíba (de 77% para 70%) e São Paulo (de 91% para 86%). 

O boletim mostra ainda que, até a sexta-feira da semana passada, 30,2% das pessoas vacinadas contra a covid-19 haviam recebido as duas doses do imunizante, enquanto 69,8% receberam apenas uma dose. 

A Fiocruz reforça que tanto a CoronaVac quanto a Oxford/AstraZeneca preveem duas doses para que o esquema vacinal seja completo. Diante disso, é recomendado planejamento da imunização, monitoramento e busca ativa dos faltosos na segunda dose, o que é necessário para alcançar a proteção pretendida pela vacinação e não desperdiçar recursos.