Exército vai auxiliar Curitiba na vacinação contra Covid-19

A Prefeitura de Curitiba vai contar com o apoio do Exército Brasileiro para a campanha de imunização contra covid-19. Na parceria, mediada pela Câmara Municipal de Curitiba, o Exército vai dispor 32 técnicos de enfermagem para auxiliar a vacinação no Pavilhão da Cura, no Parque Barigui.

Nesta terça-feira (30), os profissionais de saúde do Exército fizeram o treinamento no Pavilhão da Cura e, na quinta-feira (1), serão integrados à equipe que aplica as doses dos imunizantes no local.

Exército auxiliará vacinação em Curitiba com 32 técnicos de enfermagem. Foto: Giovana Tosta/SMCS

Ao todo, 620 profissionais da rede municipal da saúde estão envolvidos nos esforços para imunizar a população curitibana em 14 pontos fixos e três pontos de drive-thru distribuídos por toda a cidade.

Até o momento, foram vacinadas 204.701 pessoas com a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus, entre idosos, profissionais da saúde, moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência e indígenas. Além disso, 48.558 pessoas receberam a segunda dose da vacina.

“Esse é o momento de diferentes setores da sociedade unirem esforços no combate à covid-19. Para nós, é importante contar com esse apoio do Exército, pois tendo vacinas e com mais profissionais disponíveis poderemos imunizar a nossa população mais rápido”, afirma a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

“Estamos cumprindo nosso papel constitucional de mediar e resolver demandas da sociedade. Estamos orgulhosos de poder ajudar o belo trabalho que já vem sendo desenvolvido pela Secretaria de Saúde”, afirmou o presidente da Câmara de Vereadores, Tico Kuzma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curitiba chega a mais de 70% da população completamente imunizada

Curitiba chegou a 71,6% da população completamente imunizada (com duas doses ou dose única), de acordo com os dados atualizados até 27 de novembro pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Considerando apenas a população com 18 anos completos ou mais, esse índice de cobertura chega a 90,8%. Considerando o recorte da população com 12 anos completos ou mais, a cobertura fica em 83,8%.

“Com a imunização completa da população avançando, vamos ficando todos, a cada dia, mais e mais protegidos contra esse mal”, afirma o prefeito Rafael Greca.  

“É a alta cobertura vacinal, aliada a medidas não farmacológicas como distanciamento social, uso da máscara e higiene das mãos, que poderá nos proteger em relação a nova variante ômicron”, afirma a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak.

Mesmo com a alta cobertura de pessoas com a imunização completa, 81.662 moradores da cidade que já poderiam ter recebido a segunda dose ainda não compareceram. Uma taxa de faltosos de 5,8%, segundo dados computados até 24 de novembro.

De acordo com Márcia, é importante também que todos que já estejam no prazo para receber a dose de reforço e tenham sido convocados compareçam aos pontos de vacinação. “Com a nova variante é ainda mais importante a dose de reforço. Precisamos manter a imunidade alta e a dose complementar tem esse papel no sistema imunológico”, explica Márcia.

Curitiba já aplicou 3.118.896 unidades do imunizante, sendo 1.526.482 primeiras doses e 1.357.552 segundas doses; 38.259 doses únicas; e 196.603 doses de reforço. Ao todo, 80,3% da população em geral recebeu ao menos uma dose do imunizante. Isso significa que foram vacinadas com ao menos uma dose 1.564.741 pessoas em Curitiba.

Vacinados com 18 anos ou mais

Entre a população com 18 anos ou mais, 1.413.260 receberam a primeira dose; 1.333.925 receberam a segunda dose e 38.259 pessoas receberam a vacina em dose única.

Curitiba também está aplicando as doses de reforço para quem já completou o ciclo de imunização. Até este sábado (27/11), 196.603 pessoas receberam a dose complementar.

Adolescentes de 12 a 17 anos

Até o momento, a SMS vacinou 113.222 adolescentes entre 12 e 17 anos. Destes, 23.627 já receberam também a segunda dose.

Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 3.386.900 doses de vacinas, sendo 1.614.832 para primeira dose, 1.488.755 para segunda dose, 38.290 doses de aplicação única e 245.023 doses de reforço. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como a quebra acidental de frascos.

O município tem capacidade para vacinar, já tendo aplicado 45,6 mil doses em um único dia, e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.

Confira detalhes da vacinação contra a covid-19 no Painel Covid-19 Curitiba.

Semana começa com 10.733 vagas ofertadas nas Agências do Trabalhador do Paraná

As 216 Agências do Trabalhador e postos avançados no Paraná abrem a semana com a oferta de 10.733 vagas. O grande número de vagas com carteira assinada reflete a retomada da economia do Estado com a redução dos números da pandemia e também com as vagas temporárias abertas no comércio, serviços e indústria no final de ano.

Nas agências de Curitiba e Região Metropolitana estão sendo ofertadas 2.044 vagas. As principais são para operador de telemarketing, com 335 ofertas, e para auxiliar de linha de produção são outras 216 oportunidades.

Nas Agências do Interior do Estado o destaque é a regional de Toledo, no Oeste, com 1.494 vagas, a maioria para auxiliar de linha de produção – 523. A regional de Cascavel (Oeste) oferece 1.285 empregos, sendo as principais vagas para auxiliar de linha de produção, com 337 oportunidades.

De acordo com o secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, a gestão do governo Carlos Massa Ratinho Junior tem se esforçado para estabelecer parcerias com as empresas para aumentar a empregabilidade no Estado.

“Gerar empregos é uma obsessão da nossa gestão. O emprego é o melhor programa social que um governo pode oferecer aos seus cidadãos. O emprego dá autonomia para que o trabalhador possa levar o sustento para a sua casa, sem depender de programas sociais”, afirma Leprevost.

ATENDIMENTOS – Os interessados em alguma das vagas ofertadas devem buscar orientações junto à Agência do Trabalhador do município. Na Capital, a Agência do Trabalhador de Curitiba voltou a atender o público de forma presencial, das 9h às 17h. Para evitar aglomeração, e respeitando todas as orientações das autoridades sanitárias, a sugestão é agendar um horário. Os interessados devem fazer o agendamento pelo site da secretaria através deste LINK.

Confira AQUI as principais vagas por regional