Exames da Covid-19 serão realizados em unidade móvel na Arena da Baixada

Parceria entre Hospital Pequeno Príncipe, Neodent e Athletico Paranaense vai garantir ampliação do número de coletas diárias

Curitiba ganha mais um local para realização de exames da Covid-19. Uma parceria da Neodent com o Hospital Pequeno Príncipe e o Club Athletico Paranaense irá possibilitar a realização de até 160 coletas diárias de amostras para o teste RT-PCR (Pesquisa Qualitativa de SARS-CoV-2) e também o sorológico.

A partir desta terça-feira (12), a unidade móvel da Expedição Novos Sorrisos da Neodent fica estacionada na Praça Afonso Botelho (em frente à Arena da Baixada), onde profissionais do Hospital realizam a coleta em crianças, adolescentes e adultos, garantindo mais segurança e comodidade aos curitibanos.

Parceria irá possibilitar a realização de até 160 coletas diárias de amostras para o teste RT-PCR e também o sorológico
Créditos: Marieli Prestes

“Desde o início da pandemia, nós nos preocupamos em contribuir com a comunidade. Já cedemos nossa unidade móvel para que profissionais da linha de frente de combate ao novo coronavírus dos hospitais do Rocio (Campo Largo) e da Santa Casa (Curitiba) pudessem utilizar para descansar, quando as instituições ainda não estavam preparadas e agora, com o Pequeno Príncipe, vimos mais uma oportunidade de garantirmos mais segurança para a população que quer realizar o exame”, explica o CEO da Neodent e EVP da Straumann Group LATAM, Matthias Schupp.

A disponibilização da unidade móvel foi possível graças à parceria envolvendo o Hospital, a Neodent e o Club Athletico Paranaense. A empresa líder em implantes dentários no Brasil cedeu o veículo do projeto Expedição Novos Sorrisos, que oferecia orientação sobre cuidados com a saúde bucal em todo o país, e que estava parada por conta da pandemia. Já o time de futebol cedeu o espaço, além de água, energia elétrica e dados móveis de internet para o funcionamento da unidade.

Os exames para detecção da Covid-19 passaram a ser oferecidos em abril de 2020 pelo Pequeno Príncipe, e estavam sendo realizados em unidade própria credenciada pelo LACEN. “O serviço, oferecido nas modalidades convênio e particular, apoia as ações de assistência e filantropia do Pequeno Príncipe. Nossos colaboradores, por exemplo, em sua maioria, são testados internamente”, explica o diretor corporativo do complexo Pequeno Príncipe, José Álvaro Carneiro.

Ainda de acordo com ele, o Hospital tem investido significativamente em áreas diagnósticas nos últimos anos e por isso estava preparado com tecnologia, infraestrutura e equipe especializada em biologia molecular o que permitiu implantar o processo de análise do RT-PCR rapidamente. “A parceria vai permitir não apenas a ampliação de 30% na disponibilidade de exames, mas também um ambiente adequado e confortável para os pacientes”, acrescenta o diretor.

A sorologia, para detecção de anticorpos, é indicada para quem tem sintomas ou suspeita de contágio há pelo menos 14 dias. Já a análise do RT-PCR é recomendada para diagnóstico em fase aguda e a coleta deve ser feita a partir do terceiro dia de sintomas. Os laudos com os resultados podem ser consultados pela internet, até uma hora depois para o exame sorológico e em até 48 horas após a coleta para o RT-PCR.

Para agendamento e informações sobre operadoras de saúde conveniadas, valores e formas de pagamento, o contato pode ser feito pelo telefone (41) 3310-1131 ou ainda pelo e-mail para atendimentolab@hpp.org.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil receberá 7 milhões de doses da Pfizer antecipadamente

O Brasil receberá 15 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19 em julho. Segundo o Ministério da Saúde, esse número representa um acréscimo de sete milhões de doses em relação à previsão inicial, de oito milhões de doses.

De acordo com informe divulgado pela pasta, a mudança se deveu à interlocução do órgão com a farmacêutica para adiantar o envio de remessas previstas no cronograma de entregas ao país.

Na terça-feira (15), o MS anunciou a chegada de 2,4 milhões de doses da Pfizer/BioNTech nesta semana. As entregas começaram ontem e vão até hoje (17). Com essa remessa, o total e doses do consórcio enviadas ao Brasil chegará a 10,6 milhões.

Curitiba pede ao Governo do Estado igualdade na distribuição de vacinas contra Covid

A Prefeitura de Curitiba solicitou ao Governo do Estado, nesta quarta-feira (16), a correção do desequilíbrio no repasse de vacinas anticovid para a capital paranaense. A distribuição das vacinas enviadas pelo governo federal é realizada pelo governo estadual, por meio da Secretaria de Estado da Saúde.

Um levantamento realizado pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba mostra que quase metade dos municípios paranaenses (191 dos 399) já recebeu mais doses, proporcionalmente à população, do que a capital do estado. Curitiba está na 208ª posição entre os municípios que menos tiveram doses proporcionais à população.

Considerando os dados do IBGE, Curitiba recebeu doses suficientes para 51,9% de sua população. Guaraqueçaba, no Litoral do Paraná, já recebeu vacina para imunizar 99% de sua população – lembrando que o imunizante só pode ser aplicado em pessoas com 18 anos ou mais. Altamira do Paraná recebeu 98% e Santa Cecília do Pavão 90% (veja mais na lista abaixo).

“Peço absoluta igualdade e isonomia. Estou pedindo respeito por Curitiba e que seja recomposta a proporcionalidade”, afirma o prefeito Rafael Greca. 

Segundo a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, Curitiba vacina também, além de seus habitantes, pessoas que moram na região metropolitana e trabalham na capital, como profissionais da saúde, trabalhadores da educação e das forças de segurança. Por isso, esse quantitativo de doses enviadas à capital precisa ser maior.  

No ranking das capitais, Curitiba também está bem atrás, na 11ª posição na lista das que receberam mais doses. Vitória (ES) já recebeu 78%; Porto Alegre, 70%; São Luís (MA) e Belo Horizonte (MG) receberam 67%.

“Precisamos de um esforço concentrado de vacinação nas capitais para frear a pandemia no Brasil”, avalia Márcia Huçulak.

Segunda doses

O ofício enviado ao Governo do Estado ressalta que 202 municípios que avançaram na vacinação utilizando o estoque da segunda aplicação receberam doses extras para garantir o esquema vacinal. Assim, foram beneficiados, recebendo um montante maior de vacinas proporcionalmente àqueles municípios que seguiram as orientações e guardaram as segundas doses necessárias.  

Correção

Para corrigir a distorção e Curitiba chegar a 62% (média dos municípios com os maiores percentuais de doses recebidas), a capital paranaense precisaria receber 194.555 doses neste momento.

No ofício enviado ao Governo do Estado, o prefeito de Curitiba lembra que o Paraná deve receber nos próximos dias 150 mil doses da vacina Janssen, o que poderia compor o aporte solicitado. As vacinas da Janssen chegarão com um exíguo prazo de validade, mas Curitiba tem condições e infraestrutura para aplicar 30 mil doses por dia, administrando todo o imunizante em menos de uma semana.

Calendário

Em relação ao calendário de vacinação divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Governo do Estado, Curitiba informa que tem capacidade operacional para cumprir o cronograma, porém o município depende do repasse dos imunizantes.

Para atender o primeiro grupo proposto até o dia 18 de julho – faixa etária de 52 a 40 anos – a capital precisa receber mais de 253 mil doses de vacina de primeira aplicação.

Segundo Márcia, havendo imunizantes disponíveis, Curitiba teria capacidade para imunizar toda a sua população acima de 18 anos em menos de 30 dias.

Municípios que receberam proporcionalmente mais doses, em relação à população  

Guaraqueçaba –  99%
Altamira Do Paraná – 98%
Santa Cecília Do Pavão – 90%
Santa Inês – 88%
Esperança Nova – 80%
Rio Bom – 78%
Santa Amélia – 78%
Adrianópolis – 77%
Nova Laranjeiras – 77%
Kaloré – 76%
Santo Antônio Do Paraíso – 75%

Ranking das capitais (percentual doses recebidas em relação a população) 

Vitória – 78%
Porto Alegre – 70%
São Luís – 67%
Belo Horizonte – 67%
Rio de Janeiro – 59%
Florianópolis – 56%
Belém – 55%
Recife – 55%
Campo Grande – 54%
Natal – 53%
Curitiba – 52%