Ex-zagueiro do Paraná Clube é preso em flagrante após roubar loja no Pinheirinho; vídeo

Um ex-zagueiro do Paraná Clube, Paulo Cesar de Oliveira, de 48 anos, foi preso em flagrante suspeito de roubar uma loja de celulares no bairro Pinheirinho, em Curitiba, no inicio da tarde desta quinta-feira (23). Paulão, como é conhecido, atuou no tricolor durante o inicio da década de 1990.

A dona do comércio, que não será identificada, explicou que Paulão foi até o local perguntar sobre um celular. “Ele falou que era para a filha dele e eu afirmei que não tinha. Neste momento, ele foi embora”, iniciou.

Um dia depois deste primeiro atendimento, o ex-zagueiro voltou à loja durante por volta do meio dia desta quinta. O objetivo dele, segundo a dona, era verificar outro celular, mas com características parecidas com aquele que foi pedido ontem. “Então, eu peguei um aparelho e ele insistiu para ver outro. Portanto quando fui abrir a vitrine para pegar outro celular, ele puxou os dois da minha mão e saiu correndo”, disse.

Prisão

A mulher, mesmo assustada, reagiu e foi atrás do ex-zagueiro do Paraná Clube. Ela destacou a ajuda que recebeu da população que estava no local a pega-lo. “Foi a minha reação. As pessoas me ajudaram porque ele estava com um comparsa em um Voyage dourado. No fim, ele foi preso”, disse ela lamentando a ação do ex-jogador.

“É uma pena que isto tenha acontecido. Ele foi educado e falou bem. Portanto, não há como imaginar que ele seria um bandido e, muito menos, um ex-jogador de futebol. Ele poderia estar fazendo o bem, mostrando o seu dom para outras pessoas, mas não. No fim, ele está no crime, prejudicando outras pessoas que ganham o seu dinheiro honestamente. Eu estou revoltada”, afirmou.

A polícia irá indicia-lo por roubo agravado, falsidade ideológica e falsa identidade.

Vídeo

O próprio preso afirmou que era um ex-jogador e zagueiro do Paraná Clube na delegacia e os policiais confirmaram a informação.

Na chegada à Central de Flagrantes, o repórter Marcelo Borges perguntou a ele sobre o que aconteceu. O ex-zagueiro optou por ficar em silêncio. Veja!

Informações Banda B.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Semana começa com 3.491 vagas ofertadas pelas Agências do Trabalhador

As 216 Agências do Trabalhador do Estado ofertam nesta semana 3.491 vagas de empregos com carteira assinada em empresas do Paraná. Destas, 1.458 estão disponíveis nas agências de Curitiba e Região Metropolitana.

As principais vagas disponíveis são para alimentador de linha de produção (275); auxiliar administrativo (255), operador de telemarketing ativo e receptivo (249) e ajudante de carga e descarga de mercadoria (192).

A Agência do Trabalhador de Curitiba disponibiliza vagas, para contratação imediata, para vendedor interno (16 vagas), pizzaiolo (4 vagas), torneiro mecânico (2 vagas), trabalhador de preparação de pescados (1 vaga) e técnico em saúde bucal (1 vaga).

O secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, destaca que a Sejuf tem intensificado o trabalho de captação e intermediação de vagas, procurando estabelecer parcerias com as empresas do Estado. “O melhor programa social que existe é o emprego. O trabalhador precisa ter autonomia e dignidade para sustentar a família”, afirma.

ATENDIMENTOS – Os interessados em algumas das vagas ofertadas devem buscar orientações entrando em contato com a Agência do Trabalhador de seu município. Na capital paranaense, a Agência do Trabalhador de Curitiba voltou a atender o público de forma presencial.

Para evitar aglomeração, e respeitando todas as orientações das autoridades sanitárias, o atendimento é feito somente com horário marcado, das 9h às 17h. Os interessados devem fazer o agendamento pelo site da secretaria através deste LINK.

Curitiba chega a 61% da população com imunização completa

Curitiba ultrapassou, nesta quinta-feira (23/9), a marca de 60% de pessoas com 18 anos ou mais com a imunização completa contra a covid-19. Até quinta, 849.681 curitibanos da população adulta haviam recebido a segunda dose da vacina e outras 38.082 pessoas receberam a vacina em dose única, totalizando 61% da população adulta.

Desde o início da campanha de vacinação contra o novo coronavírus, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba imunizou, até quinta-feira (23/9), um total de 1.424.260 pessoas com a primeira dose da vacina anticovid ou com o imunizante de dose única (Janssen).

Já são 1.386.178 curitibanos que receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Desse total, foram vacinados: 864.232 pessoas da população entre 18 e 64 anos (convocadas por idade); 213.576 idosos com 65 anos ou mais; 117.890 pessoas com comorbidades; 13.390 gestantes e puérperas; 8.710 pessoas com deficiência; 82 indígenas; 1.141 pessoas em situação de rua; 7.017 moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência; 97.903 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação); 16.360 trabalhadores das forças de segurança; 42.593 educadores (entre professores e trabalhadores da Educação Básica e Ensino Superior) e 1.252 trabalhadores da limpeza pública.

Total de aplicações

O município também está aplicando as doses de reforço para idosos de 70 anos ou mais que já completaram o ciclo de imunização e pessoas imunossuprimidas com o esquema vacinal anticovid completo. Até esta quinta-feira (23/9), 17.894 pessoas receberam a dose de reforço. 

A cidade já aplicou 2.291.835 unidades da vacina anticovid – primeira, segunda doses, dose única e dose de reforço. Ao todo, 98% da população de Curitiba acima de 18 anos já recebeu ao menos uma dose e 61% da população acima de 18 anos de idade foram vacinadas com as duas doses ou a vacina de dose única, concluindo o esquema de imunização contra o novo coronavírus.

Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 2.593.864 doses de vacinas, sendo 1.529.218 para primeira dose, 1.025.671 para segunda dose e 38.975 doses de aplicação única. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como por exemplo, quebra acidental de frascos.

O município tem capacidade para vacinar até 30 mil pessoas por dia e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.