Estudantes da UFPR constroem protótipos de carros eficientes e se classificam para competição mundial

O objetivo do projeto é construir veículos que percorram a maior distância possível com o menor consumo energia

Estudantes dos cursos de Engenharia Mecânica e Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Paraná (UFPR) se classificaram para a etapa mundial da Shell Eco-marathon após construírem protótipos de carros eficientes. Denominado Eco Octano, o projeto dos estudantes desenvolve carros que visam a preservação do meio ambiente e focam na sustentabilidade. A equipe já tem dois protótipos, um elétrico e um movido à gasolina.

Segundo o capitão da equipe, Thiago Marodin, o objetivo do projeto de extensão é construir veículos que percorram a maior quilometragem possível com a menor quantia de energia. “Já somos bicampeões da competição que participamos todos os anos, a Shell Eco Marathon, que é realizada pela própria Shell”.

A competição, que fomenta a pesquisa energética, promove várias competições de protótipos de carros ultra eficientes com estudantes de vários países. A Shell Eco-marathon deu os primeiros passos em 1939, quando funcionários da Shell Oil Company dos Estados Unidos fizeram uma disputa de quem conseguiria percorrer o caminho mais longo com a mesma quantidade de combustível.

“Em 2018, conseguimos ocupar o terceiro lugar no ranking da competição com o nosso carro movido à gasolina. Ele atingiu a marca de 89 km por cada litro de combustível”, disse Marodin, que também é um dos gestores da Eco Octano.

No ano seguinte, em 2019, outro protótipo que fez história na disputa foi o elétrico. O carro conseguiu percorrer 213 km por cada kWh, e garantiu aos estudantes o segundo lugar na etapa nacional.

Para se ter ideia do feito dos futuros engenheiros, Thiago fez uma comparação: “Um Tesla faz 8 quilômetros a cada kWh”.

Tesla é uma empresa automotiva e de armazenamento de energia dos Estados Unidos, que, além de vender, desenvolve e produz automóveis elétricos de alto desempenho. O fundador é o empresário Elon Musk, hoje o terceiro homem mais rico do mundo.

Agora, a equipe concorre em etapa mundial, depois de ter garantido uma posição entre os melhores protótipos das Américas: “Estamos competindo com equipes da Ásia e da Europa, e parte da competição tem votação popular”. A classificação ocorreu após apresentação em inglês à própria Shell.

Votação

O site onde ocorre a votação está em inglês. Clique aqui para acessá-lo.

Para votar na Eco Octano, siga o passo-a-passo abaixo ou veja as imagens:

– Clique no botão azul “Vote now” [Vote agora] ao lado da frase: Vote na sua ideia de equipe favorita para vencer o Desafio de Frete de Descarbonização. Você tem até 23:59 de domingo, 22 de novembro de 2020 para votar!

– Aparecerão três opções. Para votar nos estudantes da UFPR, selecione a foto com a bandeira do Brasil: Eco Octano UFPR Elétrico from Universidade Federal do Paraná e clique em Vote.

– Na sequência, preencha seu cadastro com:

  • First name: primeiro nome
  • Last name: sobrenome
  • Email
  • Digite seu email novamente para confirmar

– Selecione as duas opções abaixo de seus dados para confirmar com os termos.

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

“Foi um milagre”, diz apresentador Cristiano Santos ao vencer Covid-19 e deixar hospital após 64 dias

“Você que está acompanhando esta mensagem: se cuide!”, disse ele nesta quinta-feira (21)

O apresentador Cristiano Santos, da Band Curitiba, venceu a batalha contra a Covid-19 e recebeu alta do Hospital Vita, em Curitiba, nesta quinta-feira (21). Ao lado de amigos e familiares, o ex-vereador concedeu suas primeiras palavras à imprensa depois de 64 dias, sendo 59 deles em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ele definiu a recuperação como “um milagre” e disse que a primeira coisa que quer fazer ao chegar em casa é “abraçar os próprios filhos”.

“Os próprios médicos falam para mim agora e dizem: ‘olha… foi um milagre!’. Não tem outra palavra que define a minha situação. Eu nasci de novo hoje, com toda a certeza. Mas agradeço, primeiro a Deus, pela oportunidade de seguir em frente, cuidar da minha família e poder continuar fazendo o que eu amo. Aos profissionais de saúde que não mediram esforços para que eu também pudesse seguir em frente. Este pessoal está de parabéns pelo o que fizeram, não só por mim, mas por tantos outros que enfrentaram esta doença severa. Você que está acompanhando esta mensagem: se cuide!”, disse Cristiano Santos.

As palavras ditas por Cristiano eram carregadas de um sentindo vinculado à gratidão. Entre a alegria de estar curado, o apresentador comentou que agora irá continuar o tratamento para monitorar as possíveis sequelas que o vírus deixou em seu corpo.

“Imaginei que estivesse me cuidando, de todas as formas, mas ainda peguei a doença e passei pelo o que passei. Agora é encarar a reabilitação para, se Deus quiser, voltar a fazer aquilo que mais gosto”, vislumbrou.

“Nem ele acreditava e mal pensava que teria esta surpresa aqui”, disse a esposa Andreza Mercúrio Santos que revelou ter ficado ao lado do marido durante 10 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Vamos ver o que Deus manda. Foi um milagre”.

“A minha esposa está aqui. Uma baita de uma companheira”, disse Cristiano.

Tratamento

Cristiano relembrou que teve cerca de 90% da atividade pulmonar comprometida com o avanço da doença nestes dois meses. Ele destacou que o internamento logo no inicio dos sintomas fez diferença no próprio tratamento.

“Foi o que ajudou. Logo no inicio os médicos detectaram os problemas. Agradeço a Band e a toda diretoria com os exames e o acompanhamento médico que me foi oferecido. A partir daí veio o tratamento intensivo e o resultado positivo”, destacou.

O médico Gabriel Rebello, responsável por acompanhar o tratamento de Cristiano Santos no hospital, destacou a resistência do paciente. Ele revelou que, em muitas vezes, as equipes estavam consternadas com o andamento do tratamento, só restando acompanha-lo e torcer pela melhora.

“Foi algo inacreditável, épico. A resposta que ele teve é algo fora do normal. Por sorte, tinha uma condição de saúde muito boa antes, mas ele ficou muito debilitado à medida que a doença avançava. No nosso ponto de vista, houve uma evolução dentro das mais fases mais avançadas da doença. Além disso, não há outro passo. Não houve uma complicação que pudesse piorar a fase em que ele já estava. Tudo foi feito para que tivéssemos a recuperação e é inacreditável como ele conseguiu dar a volta por cima”, disse à Banda B.

Rebello ainda citou que a recuperação de Cristiano é um ânimo para a equipe que, dia a após dia, segue trabalhando contra a Covid-19 no pronto-socorro. Para o médico, a maior lição a ser tirada neste momento é o ressignificado do que é a vida.

“Eu lembro de inúmeras histórias de pacientes que ficaram conosco. Eu devo ter atendido cerca de 280 que ficaram internados aqui no hospital e todas as vezes que pudemos dar alta, vimos a alegria deles em poder voltar para casa. Vimos a alegria de poder voltar para família depois de um determinado período até mesmo em casos mais leves que não ofereceram tanto risco. Para nós, é uma vitória revitalizar este tipo de sentimento dentro da gente mesmo”, afirmou.

Mensagem

Durante este tempo de 64 dias, diversas correntes de orações foram feitas para pedir a recuperação de Cristiano Santos. Amigos, familiares, companheiros de trabalho e admiradores do apresentador e comunicador, tudo foi feito em prol da saúde dele. O ex-vereador, ciente das energias positivas que lhe eram enviadas, afirmou que isto foi fundamental durante este tempo e deixou uma mensagem àqueles que ainda duvidam do que é a Covid.

“Não é brincadeira, a doença é severa. Claro que depende de organismo para organismo, pessoa para pessoa. Eu sou um camarada que sempre mantive uma vida ativa, com exercícios e sem vícios. Então, que todos se cuidem e façam as suas partes porque não é brincadeira. Muito obrigado a cada uma das pessoas. Eu não consegui responder a quem se mobilizou nas orações em grupos, nas redes sociais. Eu não tenho dúvida: isto foi fundamental, determinante, para que eu pudesse sair, como estou saindo neste momento. Muito obrigado a todos que se mobilizaram nestas correntes de oração”, finalizou à Banda B.

Vídeos

Veja abaixo os registros feitos pelo repórter Marcelo Borges no Hospital Vita.

Informações Banda B.

No primeiro dia de vacinação contra Covid-19, Curitiba aplica 807 doses da Coronavac

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba aplicou nesta quarta-feira (20/01) 807 doses da Coronovac, vacina que imuniza contra o novo coronavírus. Foram vacinados moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência e profissionais de saúde.

A SMS ressalta que nenhum cidadão precisa procurar os serviços de saúde em busca da vacina. Todos os vacinados vão ser convocados, de acordo com o fluxo de vacinação, pelo aplicativo Saúde Já.

Primeiro dia de vacinação da Covid-19 em Curitiba. Idosos e pacientes do Pequeno Cotolengo foram vacinados na tarde de hoje – Curitiba, 20/01/2021 – Foto: Daniel Castellano / SMCS

Para essa primeira fase Curitiba recebeu 23.160 doses da Coronavac. O montante é referente às primeiras doses a serem aplicadas no público prioritário elencado pelo Plano Municipal de Imunização. As vacinas para a segunda dose ficarão estocadas no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) e serão repassadas ao município nas próximas semanas, assim que encerrada a primeira rodada de vacinação. 

Ao todo Curitiba deve receber nessa primeira etapa cerca 46.320 unidades de vacina, contando primeira e segunda dose. A primeira remessa deve contemplar 27,5% das 79.910 pessoas da primeira fase do plano municipal.

Prefeitura de Curitiba inicia campanha de vacinação contra a Covid-19. Curitiba, 20/01/2021. Foto: Ricardo Marajó/SMCS

Grupos

Os grupos que estão sendo vacinados nesse momento são: os 250 profissionais da enfermagem que atuarão como vacinadores na campanha; os cerca de 6 mil moradores, funcionários e cuidadores das 127 instituições de longa permanência; 93 indígenas aldeados da aldeia Kakané-Porã, na Regional Tatuquara; os cerca de 12 mil profissionais de saúde da linha de frente da pandemia em toda a cidade; e as equipes das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), além de profissionais de serviços de remoção médica particulares. São cerca de 2.500 profissionais.