Estado compra 100 caminhões-pipa para auxiliar os municípios

O governador Carlos Massa Ratinho Junior entregou nesta quarta-feira (7) mais 14 caminhões-pipa para municípios do Interior e do Litoral do Paraná. Eles são parte de um pacote de investimentos em 100 unidades desse mesmo modelo. O aporte total é de aproximadamente R$ 21,3 milhões, feito pela Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo.

Os caminhões-pipa são versáteis e podem ser utilizados no abastecimento de água, combate a incêndios, na agricultura e pecuária, na higienização de calçadas e ruas urbanas, e para ajudar na trafegabilidade das estradas rurais.

“É um investimento muito importante para o Paraná. São 100 caminhões que podem ser utilizados em combate a incêndio, entregues aos municípios. É a maior compra do Brasil”, afirmou o governador. “Eles ajudarão a combater os efeitos da seca e focos de incêndio no Paraná e podem colaborar com outros estados, dentro das necessidades. Um equipamento para auxiliar o trabalho de prevenção e proteção do meio ambiente”.

O veículo tem um jato de água na frente, um atrás, uma bomba para abastecimento de reservatório e caixa d’água com capacidade de seis mil litros. Na parte superior ainda há outra bomba com jato d’água de longo alcance para auxiliar o combate emergencial a pequenos incêndios.

Com esses 14 veículos, chega a 62 o número de caminhões-pipa já entregues desde o começo do ano. Sete estão ajudando nos combates aos incêndios do Pantanal, no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul. “Estamos ajudando nossos estados irmãos com equipes de bombeiros e uma frota desses caminhões para oferecer disponibilidade rápida de água”, acrescentou o governador.

O secretário de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes, destacou que esse pacote é parte de um planejamento iniciado em 2019. “Estamos planejando essa aquisição desde o ano passado, com a inclusão do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) na secretaria. Nosso monitoramento do clima já mostrava a dificuldade nesse período mais seco”, disse. “Nos antecipamos”.

Nunes destacou que os caminhões-pipa são versáteis, podendo ser utilizados para vários fins nos municípios. “É um momento de crise climática, de falta de água, o País em situação muito delicada. Há algum tempo adquirimos esses veículos e agora estão sendo entregues. Temos que preservar, recuperar e não permitir que o meio ambiente seja degradado. Esses caminhões-pipa são condicionantes para esse combate. Para ter rapidez e perder o mínimo possível nesse momento de crise”, acrescentou.

MUNICÍPIOS – Os caminhões desta quarta-feira serão destinados para São Mateus do Sul, São João do Triunfo, Mallet, Antônio Olinto, Terra Rica, Ubiratã, Araruna, Janiópolis, Ourizona, Cascavel (2), Paranaguá (2) e Campo Mourão.

Dos outros 48 já entregues, sete estão no Pantanal e os 41 restantes foram entregues para Indianópolis, Altônia, Arapongas, Terra Boa, Campina da Lagoa, Inácio Martins, São Pedro do Ivaí, Mamborê, Engenheiro Beltrão, Paiçandu, Cambira, Palotina, Rancho Alegre, Nova América da Colina, Sarandi, Capanema, Maringá, Rebouças, Nova Tebas, Campina Grande do Sul, Rosário do Ivaí, Porecatu, Diamante do Sul, Primeiro de Maio, Iguaraçu, Doutor Camargo, Novo Itacolomi, Salto do Lontra, Corumbataí do Sul, São João do Caiuá, Santa Fé, Mandaguaçu, Mandaguari, Quinta do Sol, Tapira, Luiziana, Brasilândia do Sul, Andirá, Alto Piquiri, Imbaú e São Jorge do Patrocínio.

O secretário Márcio Nunes destacou que esse programa é focado a auxiliar todas as regiões do Estado, e principalmente os municípios que não têm capacidade financeira para esse tipo de equipamento. “No caso de um incêndio, esse é um caminhão para dar agilidade, rapidez, para o primeiro atendimento, já que as unidades do Corpo de Bombeiros ficam em cidades maiores”, complementou.

Informações AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trem que opera na serra do Mar ganha vagões especiais e de luxo

Ao viajar de trem, muitos turistas preferem entrar na história. Mas há os que preferem viajar em vagões mais novos ou temáticos. Para esses, a rota ferroviária entre Curitiba e Morretes, na serra do Mar paranaense, é uma boa opção a ser considerada, por atender os mais variados gostos – e bolsos.

A rota oferece os carros de passageiros convencionais, mas também vagões temáticos e até mesmo específicos para viagens com pets.

Os mais recentes a entrar em funcionamento são o carro desenvolvido para as viagens com animais de estimação e o que homenageia Ildefonso Pereira Correia (1849-1894), o Barão do Serro Azul, que foi o maior produtor de erva-mate do mundo e que foi morto durante a Revolução Federalista na ferrovia Paranaguá – Curitiba. Ambos são qualificados como “vagões boutique”.

O “carro do Barão”, como passou a ser chamado, tem uma varanda panorâmica de seis metros quadrados, em que é possível ao visitante sentir a natureza paranaense ainda mais de perto. Por suas características, é o último vagão da composição e também abriga menos passageiros que os carros convencionais: apenas 32.

Fabricado originalmente em 1954, o carro foi comprado pela Serra Verde Express, empresa que administra a rota ferroviária, num leilão em Vitória (ES). A reforma e transformação em vagão panorâmico custou R$ 530 mil.

Outro carro especial é o Imperial, com mesas de madeira (quadradas e redondas) que comportam quatro pessoas. Produzido com decoração refinada, foi inspirado nos anos 30, mais especificamente nos vagões-restaurante daquela década.

O Bove é o vagão destinado aos pets. Tem janelas panorâmicas e uma varanda central que acomoda até quatro pessoas.

O projeto envolveu o desenvolvimento de uma estrutura que permite que os animais fiquem fora das caixas de transporte na viagem, além de terem poltronas exclusivas. O vagão comporta 28 pessoas e possui 8 poltronas pets. Os animais de pequeno e médio portes podem viajar no colo dos passageiros e têm circulação livre pelo vagão, além de serviço de bordo, com um kit lanche especial.

O desenvolvimento desse carro, cujos assentos têm tecido impermeável, custou R$ 205 mil. Além desses, há os carros de primeira classe batizados de Foz do Iguaçu, Copacabana (ambos com estilo neoclássico) e Curitiba, com símbolos que remetem à capital do Paraná.

São litorinas (automotrizes, que operam com um carro somente) e, por terem ar condicionado e janelas fechadas, não têm sido utilizadas em tempos de pandemia.

Os bilhetes custam a partir de R$ 135 (carros convencionais). Os chamados carros boutique têm passagens a partir de R$ 240, enquanto na litorina custam R$ 270. O trem opera de sexta-feira a domingo.

Há, ainda, vagões das categorias standard (ar condicionado e poltronas estofadas), turística (assento duplo) e econômico.

Além da rota ferroviária entre Curitiba e Morretes, há outra ligando Morretes a Antonina, esta operada pela ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) e que busca na restauração de seus carros de passageiros deixá-los exatamente como eram no passado. A composição é tracionada por uma locomotiva fabricada em 1884.


Curitiba a Morretes (PR)
Duração: quatro horas e 15 minutos
Trecho percorrido: 70 km
Preços: a partir de R$ 135
Atrações: trecho de mata atlântica e cachoeiras

Informações Banda B

Litoral registra mais de 34 mil casos de Covid-19; barreiras serão mantidas no feriado

As cidades do Litoral do Paraná somam mais de 34 mil casos de Covid-19 e 850 óbitos em decorrência da doença. Devido ao agravamento da pandemia e o decreto da bandeira vermelha em Curitiba, serão mantidas as barreiras sanitárias durante o feriado de Corpus Christi (3).

A medida busca fiscalizar e impedir a entrada de turistas nas praias. Em Paranaguá, Pontal do Paraná e Matinhos as barreiras foram instaladas na manhã desta quarta-feira (2). A prefeitura de Guaratuba anunciou que também fará barreiras restritivas e vai restringir as atividades não essenciais.

Requisitos de passagem pelas barreiras:

-Pessoa com residência na cidade mediante a apresentação dos seguintes documentos em seu nome, ou se do esposo (a) apresentar certidão de casamento, ou identidade do filho comum: Fatura de água, luz, telefone, internet, IPTU, matrícula de imóvel, título de eleitor em Guaratuba, documento do veículo registrado em Guaratuba acompanhado de documento com foto.

– Comprovação de vínculo de trabalho no município com Carteira de Trabalho assinada, Ordem de serviço, Chamado para atenção de ocorrências.