Em três dias, mais de 100 animais marinhos são encontrados mortos ou debilitados em praias do Paraná

Durante a última semana ventos fortes chegaram ao litoral paranaense e com estes muitos encalhes de fauna marinha

A equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) encontrou mais de 100 animais mortos ou debilitados que estavam no mar e encalharam na costa do litoral do Paraná. Os registros foram feitos do dia 9 de outubro ao dia 12, incluindo aves, tartarugas e mamíferos marinhos.

Durante a última semana ventos fortes chegaram ao litoral paranaense e com estes muitos encalhes de fauna marinha. Conforme relatou a coordenadora do Laboratório de Ecologia e Conservação da UFPR (Universidade Federal do Paraná), Dra Camila Domit: “Os acionamentos realizados pelos usuários das praias intensificaram devido ao movimento no litoral durante o feriado, mas é importante ressaltar que o registro de encalhes já estava mais alto ao longo desta semana em nossa região”.

(Foto: Reprodução/Facebook LEC – Laboratório de Ecologia e Conservação)

Conforme relatado pela pesquisadora, além de uma quantidade grande de animais, os encalhes também foram bastante diversos ao longo da semana, incluindo aves migratórias vindas do hemisfério norte, como o bobo-pequeno (Puffinus puffinus), migratória do hemisfério sul, como o pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus), e mesmo o registro das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem na costa brasileira: tartaruga-verde, tartaruga-cabeçuda, tartaruga-oliva, tartaruga-de-pente e tartaruga-de-couro.

A equipe do PMP-BS na UFPR esteve bastante atarefada em meio a monitoramentos, resgates, necropsias, coletas de amostras e muitas outras ações que são essenciais para garantir que todos os animais sejam registrados, atendimentos e avaliados, gerando bem estar e uma chance de reabilitação aos animais registrados vivos, ou mesmo obtendo o melhor conhecimento sobre a saúde do oceano e sua biodiversidade por meio das carcaças encontradas mortas.

Para que os resultados do projeto e a sua contribuição para a gestão e conservação da fauna marinha sejam ainda melhores, a contribuição da sociedade por meio dos acionamentos é muito importante: 08006423341.

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadeiras especiais levam acessibilidade à Ilha do Mel

A Ilha do Mel conta com quatro cadeiras anfíbias que permitem acessibilidade às trilhas, além do banho de mar. Os equipamentos que vão atender pessoas com dificuldades de locomoção foram entregues nesta quinta-feira (07) pelo secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

Adquiridas pelo Instituto Água e Terra (IAT), as cadeiras vão possibilitar que este público percorra trilhas que não são acessíveis a cadeiras de rodas. Das quatro cadeiras entregues, duas ficarão disponíveis para uso na praia de Encantadas e duas em Brasília.

Nunes destacou que o Estado leva acessibilidade à Ilha do Mel para quem precisa. “As pessoas que têm qualquer tipo de deficiência podem agora vir à Ilha do Mel e vão ter condições de andar nas trilhas e aproveitar a praia, de estar tanto na areia quanto no mar”.

O prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, aprova a ação. “A acessibilidade na Ilha do Mel é muito importante para que todos possam se divertir, usufruir da areia e do mar”, afirmou.

Foto: AEN PR

RESERVA – O diretor de Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto, explica que é preciso reservar as cadeiras antes de fazer a viagem. “O interessado deve ligar para o escritório do IAT da Ilha do Mel e preencher um cadastro. Havendo disponibilidade, ele ficará com a cadeira por todo o período em que estiver hospedado. A cadeira é entregue já no trapiche de embarque”, afirmou.

Durante a temporada de verão, estudantes de turismo contratados pelo IAT e funcionários do órgão estadual são responsáveis pela assistência aos usuários no cadastro e na utilização das cadeiras.

Os interessados em fazer a reserva devem ligar para (41) 3426-8005.


Cuidados são redobrados no embarque à Ilha do Me
l

O secretário Márcio Nunes vistoriou, nos trapiches de embarque em Paranaguá e Pontal do Paraná, o cumprimento das medidas de saúde determinadas na Resolução Conjunta 01/2020 da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do IAT.

Antes de embarcar, todos os usuários (moradores e turistas) devem estar registrados no Cadastro Situr (Sistema de Inteligência Turística de Paranaguá) e portar pulseira de identificação. As pulseiras são vendidas em guichês específicos pelas prefeituras de Pontal do Paraná e de Paranaguá, nos terminais de embarque, com custo instituído pelos municípios.

É obrigatório que os condutores das embarcações, antes de darem a partida, leiam o Protocolo de Conduta do Usuário, produzido pelo IAT, com informações relativas às medidas de proteção ao coronavírus, ao turismo e à segurança de navegação.

O horário de embarque e desembarque de passageiros é das 08h às 18h na baixa temporada e das 07h às 20h durante o verão. É proibido fazer operações de transporte comercial no período noturno.

As embarcações que descumprirem as regras serão notificadas pelos fiscais. As clandestinas, ou seja, sem cadastro, são apreendidas.

A fiscalização é feita pelas prefeituras de Pontal do Paraná e de Paranaguá e as medidas previstas são cumpridas pelas guardas municipais, Patrulha Costeira do 9º Batalhão de Polícia Militar e Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde – BPAmb.

Informações AEN.

Polícia Civil realiza operação contra tráfico de drogas em Pontal do Paraná, no Litoral

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) deflagrou operação contra o tráfico de drogas em Pontal do Paraná, no Litoral. Foram presos três suspeitos em flagrante e um adolescente foi apreendido. 

Também foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, sendo um em Pontal do Paraná e dois em Curitiba. Na Capital, os mandados foram cumpridos nos bairros Xaxim e Sítio Cercado.

Em Pontal do Paraná,  a busca foi realizada no Balneário Grajaú, em um estabelecimento comercial que supostamente distribuía bebidas e tabaco. Durante as buscas os policiais civis constataram que não existia nenhuma bebida no local e uma quantidade muito pequena de tabaco. Foram apreendidos quatro pinos e três cápsulas de cocaína pronta para a venda e cigarro de maconha. Também foram encontrados R$ 2.440,00 em dinheiro trocado proveniente do tráfico, uma máquina de cartão e três celulares.

FOTO: AEN PR

A PCPR autuou em flagrante por tráfico de drogas três pessoas, sendo uma mulher de 20 anos, dois homens de 24 e 19 anos e uma adolescente de 16 anos foi apreendida. Os materiais aprendidos serão encaminhados à perícia. As investigações prosseguem

DESAPARECIDO – Em outra ação, a Polícia Civil encontrou, em Antonina, um homem, de 57 anos, que estava desaparecido desde maio de 2020. As buscas tiveram sucesso na segunda-feira (4), o homem estava bem, porém morando em região isolada.

O desaparecimento havia sido registrado em dezembro, pela mãe dele, de 84 anos, em Maringá. Juarez Pereira da Silva havia saído da cidade há mais de um ano com o intuito de trabalhar em Antonina. Ela fez questão de ligar, muito emocionada, agradecendo aos policiais civis.

Informações AEN.