Em quatro dias, foram fiscalizados 329 estabelecimentos nos bairros e na região central de Curitiba

Tabacarias, casas de massagens, distribuídoras de bebidas, lojas de móveis, roupas, calçados e cosméticos, além de obras, floriculturas e canchas de esportes, estão entre os estabelecimentos que foram autuados na semana pelas equipes da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu). 

De segunda (22) à madrugada desta quinta-feira (25), foram fiscalizados 329 estabelecimentos nos bairros e na região central. Ao longo das incursões, 65 locais foram interditados e 42 autos de infração  expedidos. 


Foram intervenções realizadas durante o dia e à noite, a partir da denúncia da população para averiguação dos protocolos de prevenção à covid-19 e das condições sanitárias do comércio que está sob a restrição da bandeira vermelha, que indica alto risco de alerta para a disseminação do vírus.

As infrações foram aplicadas a partir do decreto 600/2021 e da Lei 15799/2021 e resultaram em R$ 235 mil em multas.

Foto: Hully Paiva/SMCS

Além das Aifus, os estabelecimentos foram fiscalizados em ações conjuntas entre fiscais da Secretaria Municipal do Urbanismo e Guarda Municipal. Já as equipes da Vigilância Sanitária realizaram 244 inspeções no mesmo período.

“O objetivo do trabalho, que tem a parceria de equipes da Prefeitura e do Governo do Estado, é coibir medidas que coloquem em risco a saúde pública, seja do consumidor, do trabalhador ou dos comerciantes”, diz a diretora do departamento de fiscalização da Secretaria Municipal do Urbanismo, Jussara Policeno Carvalho.

Atividades paralisadas

Desde o início da vigência da Lei 15.799/2021, em 5 de janeiro, foram vistoriados 1.692 estabelecimentos, dos quais 421 tiveram as atividades paralisadas e 722 autos de infração foram lavrados, somando R$ 8.134.850 em multas.

Deste total, 34 autos de infração, que somados chegam a R$ 11.500 mil, foram aplicados a pessoas físicas, devido à falta de máscara. 

Infrações recordistas

Levantamento feito pelos fiscais da Secretaria Municipal do Urbanismo, entre 5 de janeiro a 21 de março, aponta que a maioria das infrações foram cometidas por estabelecimentos flagrados em funcionamento durante a vigência de decretos que previam a suspensão das atividades consideradas não essenciais, pelo momento de emergência em saúde pública.

Foram 171 autos de infração lavrados nestas condições com R$ 1.285.000 em multas. A participação em situações de aglomeração vem na sequência, com 98 autos de infração lavrados e R$ 500 mil em multas.

O desrespeito ao horário de funcionamento rendeu 53 autos de infração e R$ 265 mil em multas, enquanto a realização de eventos em massa gerou 21 autos de infração com valores acumulados de R$ 1.100.000 em infrações.  

Guarda Municipal

Em ações isoladas, realizadas durante o patrulhamento preventivo e também em atendimento a solicitações da população que chegam pelo telefone 153, a Guarda Municipal já fez 238 autuações, que totalizaram R$ 786.550 em multas, desde o início da vigência da lei municipal nº 15.799/2021, em janeiro. 

Destes 238 autos de infração, 197 foram em Cadastros de Pessoas Físicas (CPF), sendo a maioria (102) por falta de máscara. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fiscalização fecha festa clandestina com 200 pessoas e dispersa aglomerações no MON e no Batel

“Atenção! Se todo mundo se cuidar, Curitiba não vai fechar. Evite aglomerações. Use máscara. Higienize as mãos. O momento ainda é de cuidado. Juntos somos mais fortes”.

Com este novo áudio incorporado nas viaturas que fazem o patrulhamento preventivo pela cidade, a Guarda Municipal fez neste fim de semana mais uma rodada de orientações à população sobre medidas de contenção à covid-19.

A ação de orientação ocorreu em parques e praças, como o Barigui e Redentor, e nas proximidades do Museu Oscar Niemeyer (MON).

Mesmo com a fiscalização, este foi mais um fim de semana em que as equipes da Guarda Municipal precisaram dispersar aglomerações de pessoas sem máscara de proteção e consumindo bebida alcoólica.

Em bares, comércios em geral e junto à população, a Guarda Municipal fez um total de 159 orientações relacionadas à covid de sexta-feira a domingo.

Entre as ações de fiscalização, no domingo (18) os guardas flagraram uma festa clandestina com aproximadamente 200 pessoas e banda de música no bairro Umbará, na Rua Vergília Calixto.

Todos foram orientados e o dono do local não foi localizado. A banda foi autuada pela promoção de evento e por deixar de fazer o controle do uso de máscara de proteção. Outros 13 autos de infração foram lavrados pelo descumprimento do uso de máscara.

No MON, onde havia concentração de cerca de 300 pessoas, todas foram orientadas. No local, os guardas constataram aglomeração, pessoas sem máscara e consumo de bebidas alcoólicas. Situação semelhante foi dispersada em frente ao Shopping Hauer, no bairro Batel.

A Superintendência de Trânsito (Setran) também desenvolveu fiscalização no entorno dos espaços com aglomeração durante o fim de semana. No sábado, foram 95 abordagens a veículos, com 11 guinchados e 23 multas de trânsito aplicadas. Dois condutores foram levados à delegacia por consumo de bebida alcoólica. No domingo, foram outras 31 abordagens, com sete remoções e 12 multas.

Balanço da semana

No acumulado da última semana (de 12 a 18 de abril), a Guarda Municipal aplicou 19 autos de infração em ações anticovid, que resultaram em R$ 22.250 em multas.

Butantan recebe insumos da China para a produção de 5 milhões de vacinas

Chegaram ao País nesta segunda-feira (19), às 6h, os insumos importados da China pelo Instituto Butantan e necessários para a produção da Coronavac, vacina contra a covid-19. O novo lote que desembarca, com 3 mil litros de insumo farmacêutico ativo (IFA), será suficiente para a produção dos 5 milhões de vacinas restantes para conclusão do primeiro contrato de fornecimento dos imunizantes ao Ministério da Saúde, no total de 46 milhões de doses.

Segundo afirmou o diretor do Butantan, Dimas Covas, no último dia 15, a entrega das últimas doses para o governo federal está prevista para o dia 3 de maio, além do prazo inicialmente previsto para 30 deste mês, após atrasos na remessa da China, originalmente prevista para ter chegado entre os dias 6 e 8.

Nesta segunda, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), participa, da sede do instituto, da liberação de um novo lote de doses de vacinas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.