Em Curitiba, feirantes apostam em delivery e pagamento por PIX para atrair freguesia

A relação entre comerciantes e fregueses nas feiras da Prefeitura se intensificou ainda mais graças à tecnologia e aos novos serviços ofertados por causa da pandemia. Delivery, grupos de entrega pelas redes sociais e até o PIX, meio de pagamento instantâneo por transferência, agora são aliados dos comerciantes. Quem é idoso ou evita sair de casa pode contar com entrega em domicílio ou ir apenas buscar a encomenda.

A médica aposentada Barbara Sandra Asbahr, 73 anos, é freguesa fiel da banca de Lúcia Boganika na Feira do Bigorrilho, às quartas. Com a pandemia, desde o ano passado, ela deixou de ir ao local, mas, como não abre mão de adquirir frutas e verduras da feirante, ingressou no grupo do WhatsApp de clientes que recebem os alimentos em casa.  

Feirantes apostam em delivery e até PIX para atrair freguesia na pandemia. Na imagem: A médica aposentada Barbara Sandra Asbahr, 73 anos, recebe os alimentos em casa pela feirante Lucia Boganika da feira do bigorrilho. Curitiba – 11/03/2021. Foto: Ricardo Marajó/SMCS

“Lúcia sabe como gosto das frutas, verduras e legumes. Assim, fico tranquila que tudo será da melhor qualidade”, afirma Barbara.

Lúcia Boganika conta que as vendas por delivery começaram tímidas, a partir de março de 2020, mas foram crescendo com o avanço da pandemia.

“Hoje, já tenho clientes fixos que pedem para entregar em casa. A maioria é mais idoso, entre 65 e 75 anos, mas também há gente jovem que prefere não sair às ruas”, conta ela.

Os pedidos são feitos, normalmente, no dia anterior à realização da feira próxima à residência do freguês.

“No dia, montamos os kits e entregamos na casa do cliente, tudo embalado e protegido.  Alguns até não tão perto assim. Tem freguês que mora a uma quadra, mas há quem more a oito quilômetros”, explica Lúcia, que também trabalha com a família nas feiras do Batel, Jardim das Américas, Vila Hauer e Mercês.

Na barraca comandada por Ursulina (Sula) Cavílio, na Feira do Bigorrilho, a atenção da equipe se divide entre os clientes que estão escolhendo os produtos pessoalmente e o grupo de WhatsApp com fregueses que pedem por delivery.

Feirantes apostam em delivery e até PIX para atrair freguesia na pandemia. Na imagem: A feirante Ursulina Ferreira Cavilio seleciona os alimentos que serão entregues na casa de um dos freguesses.. Curitiba – 11/03/2021. Foto: Ricardo Marajó/SMCS

“No dia anterior, começamos a receber os pedidos, a gente seleciona, embala, coloca em pequenas caixas e envia para a casa do freguês durante a manhã da feira. Também há quem pede para separar e vem buscar”, relata Sula, que também comercializa hortifrútis nas feiras do Alto da Glória, Batel e Mercês.

Com a pandemia, os feirantes também estão cada vez mais apostando em novas tecnologias de pagamento para reduzir a chance de contágio da covid-19.

“Além de dinheiro em espécie, os pagamentos podem ser feitos com cartão de crédito ou débito, sem falar que já estamos usando o PIX, que evita o manuseio das maquininhas por nós e pelos clientes”, revela Lúcia.

Estrutura e cuidados

Os curitibanos podem comprar hortifrutigranjeiros, frios, pescados e comidinhas prontas em 89 feiras livres da Prefeitura, entre diurnas, noturnas, gastronômicas, orgânicas e Nossa Feira. Os pontos se espalham por toda a capital e abrem de segunda a sábado, em diferentes horários (confira no link).

Como a capital está na bandeira laranja de risco médio para a covid-19, as feiras livres não funcionam aos domingos até 16 de março.

O uso de máscara é obrigatório nas feiras de Curitiba. Todos os comerciantes foram orientados a dispor álcool em gel 70% e a reforçar a prática de lavagem de mão. “Em local visível, são dispostos materiais informativos sobre como se prevenir. Para evitar aglomerações em frente às barracas e trailers, devem ser feitas demarcações com fita adesiva no chão para manter distanciamento de 1,5 metro entre os fregueses. É obrigatório o distanciamento próximo aos trailers que vendem alimentos prontos para o consumo”, completa Luiz Maskow, coordenador de feiras da Secretaria Municipal de Segurança Aliimentar e Nutricional (SMSAN).

No caso do Nossa Feira, que reúne hortifrútis em uma única tenda, há controle de fluxo de fregueses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Opção vegana faz sucesso em sorveteria curitibana

As sobremesas costumam ter atenção especial de pessoas com restrições alimentares. Diferentes de pratos salgados, nos quais é mais fácil perceber que levam carne ou algum tipo de alimento de origem animal, os doces precisam de mais informações para garantir que são veganos. Uma pedida para pessoas veganas que não leva leite ou qualquer outro insumo de origem animal é a linha da SOFT Ice Cream.

A rede apresenta sorvetes artesanais, com dedicação a cada etapa da produção de suas sobremesas. E as opções veganas da marca também estão entre as mais pedidas, até por quem não tem restrição quanto ao que consome. Mantendo muito sabor, os sorvetes veganos são feitos com as frutas, água e açúcar, não levando nenhum tipo de ingrediente de origem animal, nem conservante, emulsificante, corante ou aromatizante. O de frutas vermelhas é feito com morango, framboesa, amora e mirtilo, enquanto o de frutas amarelas leva manga e maracujá.

São três lojas SOFT em Curitiba, e casa uma tem sua opção. As unidades Batel e Palladium servem frutas vermelhas, enquanto a do MON tem frutas amarelas.

A SOFT conta com três lojas em Curitiba: Shopping Palladium (Av. Presidente Kennedy, 4121 – Piso L1 – Portão), Batel (Al. Dr. Carlos de Carvalho, 665) e Museu Oscar Niemeyer – MON (R. Manoel Eufrásio, 1550 – Centro Cívico). Mais informações no perfil oficial da rede no Instagram (@soft.icecream.co).

Congelados de alta gastronomia dão sabor ao verão paranaense

A praticidade na cozinha é sempre bem valorizada, ainda mais para quem está de férias e não quer perder muito tempo em frente ao fogão – mas também não abre mão de uma refeição saborosa. Os congelados, que já foram vistos com maus olhos por perder qualidade e sabor dos alimentos, hoje contam com opções de alta gastronomia que ganham muito em qualidade e são fáceis de preparar. Das linhas fit até pedidas dignas de restaurante, há muitas opções.

A Ragú Rotisseria& Co. é uma empresa curitibana que entrou com tudo no mercado de ultracongelados. O cardápio variado da empresa, elaborado pela chef e restaurateur Fernanda Zacarias de Alencar, destaca insumos de alta qualidade e um preparo atencioso em entradas e pratos principais. Muitos dos pratos mais pedidos são apresentados no formato ultracongelado, cujo processo mantém intactas as propriedades do alimento sem alterar sabor nem apresentação.

Essa praticidade, já apresentada em Curitiba, também ganhou o litoral. Durante o verão, a empresa montou uma pop-up store em Caiobá. “Apresentamos nessa loja um grande linha de aperitivos, antepastos, massas, molhos, massas de forno, pratos prontos para a família e nossos PFs do dia a dia”, explica Bruna Loddo, sócia de Fernanda na Ragú. No site da Rotisseria, há dicas para preparo, além das sócias deixarem aberto um canal para tirar dúvidas sobre montagem de pratos, garantindo que a refeição congelada terá um tratamento de alta gastronomia.

As massas pré-prontas estão entre as mais pedidas, apresentadas em diferentes formatos. As recheadas vem em porções de 400 gramas que atendem duas pessoas, em sabores como Queijo Canastra, Brie & Damasco e Zucca (abóbora). Já massas lisas e gnocchi (como o Tagliatelle verde e o Gnocchi clássico de batata com rústico de tomate) são apresentados por quilo. O cliente adiciona o molho que preferir à massa, do Bechamel e do Funghi até o Creme de limão siciliano, vendidos também por quilo.

A linha PF Dia a Dia traz porções individuais de 350 gramas ultracongeladas. São escolhas que vão do PF de carne moída com arroz integral, legumes e feijão, ou ainda o Frango ao curry, arroz com castanha de caju e cenouras assadas até Bobó de camarão rosa com arroz branco e farofa de dendê. O menu tem diversas pedidas vegetarianas, como Canelone de ricota e espinafre ao molho sugo e bechamel e a Panqueca integral de legumes ao molho sugo. Os ultracongelados da Ragú Rotisseria & Co. podem ser encontrados na loja de Curitiba (R. Francisco Rocha, 533 – Batel) e na praia de Caiobá, em Matinhos (R. Ipiranga, 192 – Praia Mansa). Mais informações no site ragurotisseria.com.br e ou no perfil oficial da marca no Instagram (@ragu.rotisseria).

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com