Em 12 horas, Curitiba tem 80 mm de chuva acumulada e vem mais nos próximos dias

De acordo com o Corpo de Bombeiros, houve a queda de um muro que fica ao lado de um prédio no bairro Mercês e também no Centro

Curitiba teve 80 mm (milímetros) de chuva acumulada entre a noite desta quinta-feira (26) e a madrugada desta sexta (27), segundo as informações iniciais do Sistema Meteorológico Simepar. Somado ao que já choveu nos outros dias de novembro, o acumulado vai ficar acima da média para o mês, que é de 115 mm.

“Foi uma chuva muito generosa para um período de 24 horas, com isso chegamos a 140 mm de acumulado para o mês de novembro. É motivo para festejar porque é um dos poucos meses em que ficamos acima da média. O tempo fica instável para os próximos dias e deve chover ainda mais”, disse à Banda B o meteorologista Fernando Mendes, do Simepar.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, houve a queda de um muro que fica ao lado de um prédio no bairro Mercês e também no Centro. Ninguém ficou ferido. Ainda, um homem de 40 anos foi socorrido em estado grave após a casa em que ele mora, no bairro Ferraria, em Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, pegar fogo durante o temporal.

Ainda, alagamentos foram registrados em vários bairros de Curitiba. No bairro Santa Quitéria oito moradores da rua João Gilberto Justus, próximo ao rio Barigui, ficaram ilhados e tiveram que ser resgatados pelos homens do Corpo de Bombeiros. Já no bairro Parolin, o Rio Guaíra transbordou alagando as vias no entorno. No vídeo abaixo, é possível ver as ruas alagadas no bairro Parolin.

Mais chuva?

Segundo a previsão do Sistema Meteorológico Simepar, a previsão é de mais chuva nesta sexta-feira.” Volta a ter chuva em várias cidades, porém, ao mesmo tempo, aumenta o risco de temporais porque o novo sistema frontal chega ao Estado e encontra um ambiente atmosférico muito aquecido. Chove de forma mais abrangente na “metade sul” paranaense, no entanto os prognósticos também indicam chuvas isoladas para a faixa norte”, aponta a previsão.

A chuva deverá estar presente durante toda a semana que vem, o que pode ser importante na questão da crise hídrica pelo qual Curitiba e região metropolitana está passando.

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ponto “instagramável” de Curitiba, Praça das Nações é revitalizada

A Praça das Nações, localizada na confluência dos bairros Alto da XV, Tarumã e Cristo Rei, é um desses locais da paisagem urbana chamados de “instagramáveis”: tem um bom plano de fundo para fotos postadas nas redes sociais, especialmente no Instagram. Por estar em uma área alta, a praça oferece uma vista privilegiada do skyline, o horizonte da cidade contornado pelos edifícios. Por isso, é bastante procurada para fotos no por-do-sol e em noites de lua cheia. 

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Agora, a praça está ainda mais fotogênica com a revitalização feita pela Prefeitura. O trabalho foi realizado por equipes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) a pedidos de moradores da região e frequentadores do local. Incluiu reparos de rachaduras no concreto e correção dos desníveis na calçada.

“Recebemos com atenção os pedidos dos curitibanos para tornar a Praça das Nações ainda melhor. O prefeito Rafael Greca escutou as solicitações e determinou as melhorias, que proporcionam bem-estar aos frequentadores”, destaca a administradora da Regional Matriz, Rafaela Lupion.

Melhorias

Além da correção das rachaduras nos paredões das áreas de estar e do parquinho, feita com concreto armado, as equipes também melhoraram o sistema de drenagem, evitando o acúmulo de água das chuvas.

No parquinho, todos os equipamentos foram recuperados e os acessos foram refeitos, em cimento alisado. 

Foto: Daniel Castellano / SMCS

O calçamento da praça foi restaurado, inclusive com a correção de falhas no meio-fio. O piso em petit-pave do parquinho, da área de estar e junto à Rua Presidente Beaurepaire Rohan também foi reformado.

Trincheira sem pichação

As benfeitorias se estenderam à trincheira que liga a Avenida Victor Ferreira do Amaral (Tarumã) à Rua XV de Novembro (Alto da XV) e faz parte do complexo da Praça das Nações. As paredes receberam pintura antipichação em uma área de 5 mil m², serviço feito pelas equipes da Superintendência de Manutenção Urbana no projeto de revitalização assinado pelo Ippuc.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Múltiplas paisagem

A Praça das Nações oferece ainda outras paisagens para contemplação. Além da vista privilegiada da área central de Curitiba a partiir da Rua XV de Novembro, quem volta olhar em direção oposta, ao Tarumã, enxerga os contornos da Serra do Mar.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Outro atrativo da praça é o painel do artista curitibano Poty Lazzarotto na parede da casa de bombas do Reservatório Cajuru, a Caixa-d’Água do Alto da XV. Este ano, o mural de 23 metros de comprimento por 3 metros de altura completou 25 anos. Ele foi inaugurado como parte das comemorações dos 303 anos de Curitiba, em 1996.

Drive do Zoo de Curitiba vai arrecadar ração para pets resgatados

Quem agendar visitas de carro ao Zoo de Curitiba a partir da próxima semana vai poder colaborar com o Banco de Ração da Rede de Proteção Animal da Prefeitura. No passeio, podem ser doadas rações comerciais para cães e gatos secas ou úmidas, em embalagens fechadas, que serão distribuídas às ONGs e protetores de animais parceiros da Rede. 

Os interessados podem entrar no Agenda Online a partir das 20h desta sexta-feira (18). Serão abertos quatro horários por dia (10h, 11h, 14h e 15h) de terça-feira a sábado. As rações serão entregues na entrada do drive-thru à equipe de recepção dos visitantes.

Foto: Pedro Ribas/SMCS

“Além de matar as saudades dos animais do Zoo e aprender sobre eles de um jeito diferente, a população vai poder ajudar pets resgatados”, diz o diretor do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo.

O Banco de Ração da Prefeitura de Curitiba existe desde 2019. Até hoje foram distribuídas 107 toneladas de alimento para os animais resgatados.

Leia mais aqui