Edital abre 806 vagas para o programa de colégios cívico-militares

Policiais militares da reserva remunerada já podem consultar o edital do processo seletivo para o preenchimento de 806 vagas destinadas ao Corpo de Militares Estaduais Inativos Voluntários (CMEIV) para o programa de Colégios Cívico-Militares do Governo do Estado. As vagas são para as funções de diretor cívico-militar e monitor cívico-militar. Os requisitos para a inscrição podem ser consultados AQUI.

Os interessados devem procurar diretamente o Setor de Pessoal (P1) das unidades da PM, nas regiões que receberão o programa, conforme o edital, e apresentar o RG (funcional), o formulário de dados biográficos (já preenchido), data da Reserva Remunerada no Diário Oficial e declaração de próprio punho de que não exerce cargo público. Depois, precisam continuar o procedimento pelos Núcleos Regionais de Ensino (NREs) no link http://www.educacao.pr.gov.br/credenciamento_diretores, para diretores, e http://www.educacao.pr.gov.br/credenciamento_diretores, para monitores.

O programa será implantado em 199 colégios estaduais de 117 municípios paranaenses, escolhidos pela própria comunidade após consulta pública feita pelo Governo do Estado. A iniciativa envolve as secretarias estaduais da Educação e Esporte e da Segurança Pública, com a proposta de uma gestão escolar compartilhada entre militares estaduais e profissionais da educação nas séries dos ensinos Fundamental e Médio. Das 806 vagas ofertadas, 199 são para diretor Cívico Militar e 607 para monitor Cívico Militar.

De acordo com o edital, os principais requisitos para concorrer à seleção são a manifestação expressa de vontade; aptidão de saúde física e mental; parecer favorável de investigação em vida funcional e social; não estar condenado ou denunciado por crimes de natureza militar e comum e não estar respondendo ou vir a responder a Conselho de Disciplina ou Justificação; estar com o porte de arma de fogo vigente; não se enquadrar no grupo de risco em decorrência da pandemia do Covid-19, conforme o decreto estadual nº 4230/20 e condições do artigo 2º da resolução da Secretaria da Saúde nº 1129/20.

Depois da inscrição, os candidatos passarão pelo Exame de Aptidão Física, composto por teste de esforço, hemograma completo e PSA total (para candidatos masculinos com idade igual ou superior a 50 anos), pelo Exame de Capacidade Física, pela Investigação da Vida Funcional e Social, pela Avaliação de Vídeo e pela Entrevista e Avaliação de Plano de Gestão.

Para concorrer à vaga de diretor Cívico-Militar, os militares estaduais deverão estar no posto/graduação entre 3º sargento e coronel. Para a função de monitor Cívico-Militar, podem se candidatar policiais militares com graduações entre soldado de 1ª Classe e subtenente. Para os dois cargos, os interessados precisam ter sido transferidos para a reserva remunerada com proventos integrais ou por compulsória (quando atingem a idade limite para o serviço ativo), ou ainda os que atingiram proventos proporcionais até 25 de setembro de 2017.

Informações AEN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Motociata de Bolsonaro no Paraná deve acontecer no dia 25 de setembro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), fará uma nova “motociata” no Paraná no dia 25 de setembro. O “passeio” terá início no município Piraí do Sul e deve seguir até Ponta Grossa.

O evento foi anunciado, nesta quarta-feira (15), pelo deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do Governo na Câmara, por meio do Twitter.

Reprodução

PM lança edital de ingresso no curso de formação de oficiais para policial e bombeiro militar

A Polícia Militar abriu as inscrições para o concurso público de ingresso ao Curso de Formação de Oficiais (CFO) turma 2022. São 60 vagas para cadete policial militar (seis para candidatos afrodescendentes) e 10 vagas para cadete bombeiro militar (uma para candidatos afrodescendentes). Os interessados podem fazer a inscrição até as 12h do dia 10 de novembro. Confira o link do Edital.

Os candidatos devem ler atentamente o que prevê o edital e verificar os pré-requisitos básicos para concorrer às vagas. As inscrições devem ser feitas pela internet, no site do Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná, mediante o preenchimento do formulário de inscrição, e serão consolidadas com o pagamento da taxa, ou após a homologação da isenção dessa taxa (ver critérios no edital).

A SELEÇÃO – O processo seletivo será feito em duas etapas, sendo a primeira com a UFPR e a segunda com a Academia Policial Militar do Guatupê (APMG). A primeira etapa, de caráter eliminatório e classificatório, consiste provas de Conhecimentos Gerais e de Compreensão e Produção de Textos, em fase única, para avaliar o domínio dos conteúdos das disciplinas do Ensino Médio, as capacidades de articular ideias com clareza, de relacionar e interpretar fatos e dados e de raciocinar de maneira lógica.

Na segunda etapa, os candidatos serão submetidos às Provas de Habilidades Específicas (PHE) no âmbito da PMPR, reguladas por edital. As PHE, de caráter eliminatório, serão compostas pelas seguintes fases: Investigação Social (IS), Avaliação Psicológica (AP), Exame da Capacidade Física (ECAFI) e Exame de Sanidade Física (ESAFI).

CFO – O curso, oferecido pela Escola de Formação de Oficiais (EsFO), é disponibilizado todos os anos pela UFPR. As disciplinas fundamentais estão ligadas diretamente à vida militar, buscando adaptar os cadetes para o melhor cumprimento da sua atividade como policial militar e bombeiro militar. São diversos segmentos do direito, uso correto de armas de fogo, psicologia, estatística, educação física, direitos humanos e policiamento comunitário, além de técnicas de salvamento e prevenção de incêndios, entre outras.

DURAÇÃO – O curso tem duração de três anos e, no 1º ano, o cadete recebe um subsídio de R$ 3.277,88. No 2º ano o valor é de R$ 3.671,24 e, no 3º ano, de R$ 4.221,93. Ao concluir o 3º ano o cadete é declarado Aspirante à Oficial com subsídio no valor de R$ 7.211,35. Após o período de estágio probatório, estará apto a ser promovido ao posto de 2º tenente, com subsídio de R$ 9.735,33.