Economia de água na Grande Curitiba cai e aumenta risco de rodízio mais severo

A meta de redução de 20% no consumo de água na Região Metropolitana de Curitiba, proposta pela Sanepar para enfrentamento da estiagem, está mais distante. A economia que estava em 16% recuou para 14%. Esse aumento no consumo teve impacto direto no nível das barragens da RMC, que está em 28,66% nesta quarta-feira (21).

“Infelizmente a primeira coisa que a chuva lava é a memória da seca. É importante lembrar que há um deficit muito grande, de 650 milímetros que deixaram de chover nos últimos 12 meses. É fundamental mantermos a campanha META20 e que o uso racional da água seja incorporado de maneira definitiva. A normalização do abastecimento só ocorrerá em 2021”, destacou o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky.

De acordo com ele, o rodízio mais severo foi postergado porque houve a combinação da redução do consumo com as chuvas. “Mas estamos com o sinal amarelo aceso. Se os reservatórios chegarem a 25% será inevitável adotar o novo modelo de rodízio de 48 horas sem água e 24 horas com água”, alerta o diretor.


Práticas simples garantem economia de água

Diminuir o tempo de banho
Considerando uma vazão média de 6 litros de água por minuto, um banho de 10 minutos consome 60 litros. Diminua esse tempo para cinco minutos e economize 30 litros. Em uma casa com quatro pessoas serão economizados 120 litros por dia. No final do mês a economia chegará a 3,6 mil litros somente reduzindo pela metade o tempo do banho.

Desligar a torneira na escovação dos dentes ou usar um copo
Mantenha a torneira fechada ao escovar os dentes. Em apenas dois minutos de torneira aberta você gasta cerca de 13,5 litros de água. Se abrir o mínimo a torneira, consumindo 3,5 litros, serão preservados 10 litros de água. Ao escovar os dentes três vezes ao dia, serão 30 litros economizados. Em um mês, uma única pessoa terá poupado 900.

Não faça a barba durante o banho – 10 minutos de chuveiro ligado consomem no mínimo 60 litros de água.

Vaso sanitário
As caixas de descarga acopladas ao vaso sanitário têm vazão de 6 litros por vez. Coloque dentro das caixas uma garrafa de refrigerante embalagem PET de 1 litro com terra ou pedra, ou água da máquina de lavar. Isso economizará um litro por descarga sem comprometer a eficiência. Considerando que uma pessoa utiliza o vaso sanitário em média quatro vezes ao dia, em uma casa com quatro pessoas serão economizados 16 litros de água. Em um mês: 480 litros de economia.

Lavar louça
o ideal é acumular a louça. Empilhe e separe os itens do café e lave-os junto com a louça do almoço. Em média, uma torneira de pia de cozinha, funcionando 15 minutos, consome 120 litros de água. Ensaboe a louça com a torneira fechada. Se a economia for de 60 litros, em 30 dias serão 1,8 mil litros.

Redutor de água
Uma peça de fácil instalação e que pode diminuir pela metade a quantidade de água que sai das torneiras. Conhecida nas lojas de material de construção como “redutor de vazão”, pode ser encontrada em diferentes modelos e kits.

Os redutores são pequenos anéis que controlam a quantidade de água na saída das torneiras de banheiros, cozinhas e tanques. A instalação é simples e não requer contratação de encanador. Considerando o consumo médio da torneira de pia de lavar louça de 120 litros em 15 minutos, o uso do redutor pode trazer uma economia de, no mínimo, 50%. Ou seja, 1,8 mil litros em um mês.

Não lavar carro e calçadas
Use a vassoura para limpar o quintal, a calçada ou as áreas comuns de prédios e empresas ou reutilize a água que sai da máquina de lavar roupa. Para se ter uma ideia, uma mangueira ligada por 15 minutos gasta 280 litros de água. Use um balde e um pano para limpar o carro.

Vazamentos
Preste atenção e conserte eventuais vazamentos na sua casa. Um buraco de 2 milímetros em um cano de uma única casa pode desperdiçar 3,2 mil litros de água por mês.

A Meta20 é de todos
É essencial que a população economize, no mínimo, 20%, da água consumida em um mês. A crise hídrica que está provocando a maior seca da história do Paraná deve se prolongar. A Sanepar já implantou um novo sistema de rodízio, mas precisa que todos colaborem para que seja alcançada a META20, conforme companha lançada pela companhia. Converse com as pessoas à sua volta sobre o consumo consciente de água, incentive ações de economia e redução no uso. Se você mora em prédio, fale com os moradores do seu condomínio, com o síndico, e compartilhe essas dicas.

Informações AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prefeitura de Curitiba abre mais um hospital exclusivo para covid-19

O prefeito Rafael Greca e a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, visitaram as instalações da nova unidade antes da chegada dos primeiros pacientes

A Prefeitura de Curitiba ativou, nesta quinta-feira (3), mais um hospital exclusivo para pacientes de covid-19. O hospital Victor Ferreira do Amaral, no bairro Água Verde, tem capacidade para 54 leitos, sendo oito de UTI.

O prefeito Rafael Greca e a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, visitaram as instalações da nova unidade antes da chegada dos primeiros pacientes.

“Em menos de 20 dias o nosso governo ativou 187 leitos exclusivos para tratamento da covid, SUS exclusivos para covid, sendo 61 de UTI e 126 de enfermaria”, disse o prefeito Rafael Greca.

O Victor Ferreira do Amaral é o terceiro hospital ativado pela Prefeitura de Curitiba durante a pandemia do novo coronavírus e será gerenciado pela Secretaria Municipal da Saúde por meio de convênio com o Complexo do Hospital de Clínicas do Paraná.

Os outros dois hospitais exclusivos de covid-19 são o Instituto de Medicina e o Vitória.

O prefeito destacou o grande esforço e garantir assistência à população, mas ressaltou a necessidade da colaboração das pessoas em manter os cuidados básicos de segurança.

“De nada serve fazer aglomeração, não serve à sua saúde e não serve à cidade”, disse Greca.

Participaram da visita ao novo hospital, a diretora-geral do Hospital de Clinicas, Claudete Reggiani; o diretor da Fundação Estatal de Saúde (Feas), Sezifredo Paz e o presidente da Urbs, Ogeni Pedro Maia Neto.

Em julho a Prefeitura também contou com o hospital Irmã Dulce, que antes de virar unidade de estabilização psiquiátrica foi retaguarda de leitos clínicos para liberar vagas de covid-19 no Hospital do Idoso.

O hospital Victor Ferreira do Amaral faz parte do pacote de 174 novos leitos SUS exclusivos que serão ativados pela Prefeitura de Curitiba neste mês de dezembro: são 50 de UTI e 124 de enfermaria.

As novas ativações representam um aumento de 23% na capacidade hospitalar para tratamento da covid-19 em Curitiba, passando 756 leitos em atividade para 880.

Nesse momento de escalada da pandemia, dentro da estratégia da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba duas UPAs da capital tiveram mudanças na rotina de atendimento.

A UPA Boqueirão virou uma unidade de leitos clínicos específica de covid. Já a UPA Fazendinha passou a funcionar como retaguarda, recebendo pacientes não-covid do Hospital do Idoso, liberando vagas de covid.

Curitiba registra 13 óbitos e 1.380 casos de covid-19

Curitiba registrou, nesta quinta-feira (3/12), 1.380 novos casos de covid-19 e 13 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde.  Dez desses óbitos ocorreram nas últimas 48 horas.

As novas vítimas são sete homens e seis mulheres, com idades entre 55 e 86 anos. Apenas um mulher de 56 anos não tinha fator de risco para complicações da covid-19.

Até agora são 1.788 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, 82.647 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 68.042 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 12.817 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

UTIs do SUS

Nesta quinta-feira (3/12), a taxa de ocupação dos 344 leitos está em 93%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 24 leitos livres.

Números da covid-19 em 3 de dezembro

1.380 novos casos
13 novos óbitos (10 nas últimas 48h)

Números totais
Confirmados – 82.647
Casos Ativos- 12.817
Recuperados – 68.042
Óbitos – 1.788