Dois cães de Curitiba testaram positivo pra coronavírus; descoberta foi feita por pesquisa da UFPR

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) confirmou a presença de SARS-CoV-2 em dois cães de Curitiba na última semana: um da raça buldogue francês e um sem raça definida. Estes são os primeiros casos identificados no Brasil, junto ao estudo multicêntrico coordenado pela UFPR, que irá examinar amostras de cães e gatos em seis capitais. No último mês, a equipe já havia contribuído com a identificação da presença do vírus em uma gatinha de Cuiabá, detectada pela Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT).

O primeiro caso foi de um macho, adulto, raça Bulldog Francês, cujo tutor, de Curitiba, testou positivo para SARS-CoV-2 no RT-PCR na última semana, sem saber onde se infectou. Ele contou à equipe de pesquisa que percebeu uma discreta secreção nasal no cão, que dorme na mesma cama que ele. Num segundo teste, o tutor negativou, mas o cão estava positivo, já com uma quantidade pequena de vírus no organismo. No segundo teste realizado com o buldogue no dia seguinte, o animal também negativou.

O segundo caso foi de um cão macho, adulto, sem raça definida, cuja tutora também testou positivo para SARS-CoV-2. Segundo seu relato à equipe de pesquisa, seus quatro cães, que dormem na cama com ela, tiveram discretos episódios de espirros. Todos os moradores humanos da casa testaram positivo e, dentre os quatro cães, apenas um confirmou a presença do vírus.

Segundo o professor Alexander Biondo, coordenador do estudo, estes dados serão registrados junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Todas as amostras estão sendo enviadas para confirmação no TECSA Laboratório Animal, para que sejam testadas em outro laboratorio de referência. Apesar dos primeiros resultados positivos, não existe nehum caso confirmado de cães e gatos transmissores do vírus ou com registro da doença covid-19.

De acordo com Biondo, os animais podem se infectar pelo vírus SARS-CoV-2, inclusive cães e gatos, mas isso não se equivale a dizer que eles têm a doença ou são transmissores. Segundo estudos já publicados, gatos podem se infectar e transmitir para outros gatos, mas não há dados para cães. O professor ainda reforça que o contato mais íntimo entre humanos e pets pode infectar os bichinhos, sendo indicado o distanciamento e o uso de máscara em caso de confirmação para tutores que testarem positivo.

Gatinha foi o primeiro pet confirmado

Uma gatinha foi o primeiro pet com SARS-CoV-2 identificado no Brasil, confirmado na UFPR, no Laboratório do Departamento de Genética, com coordenação institucional do professor Emanuel Maltempi. No teste de RT-qPCR , a presença do RNA viral foi verificada no animal de Cuiabá. Agora, os cientistas trabalham no sequenciamento do genoma do vírus encontrado na felina e no seu tutor. No sequenciamento, será possível determinar a ordem exata dos nucleotídios do RNA genômico do vírus. ” Vai servir para confirmar que é o SARS CoV-2, pois a RT-qPCR identifica só um pedaço do genoma, mas também qual a estirpe ou cepa. Poderemos saber de onde veio”, explica Maltempi.

De acordo com Maltempi, uma hipótese é que só uma estirpe de vírus possa infectar animais. O sequenciamento poderá contribuir com respostas às perguntas que já vêm sendo traçadas nas pesquisas de Biondo, que, com um grupo de outros cientistas, publicou recentemente uma revisão sobre o panorama acerca da contaminação animal por SARS-CoV-2 no mundo.

O projeto

O projeto em andamento coordenado pela UFPR será realizado em Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Recife (PE), São Paulo (SP) e Cuiabá (MT). Serão dois momentos de avaliação, com amostras biológicas coletadas com intervalo médio de sete dias, entre animais cujo tutor esteja em isolamento domiciliar, com diagnóstico laboratorial confirmado por RT-qPCR ou resposta imunológica apenas por IgM.

Em Curitiba, uma equipe de pesquisadores fará a coleta em domicílio. Caso necessário, o trabalho também poderá ser feito no Hospital Veterinário. “Se possível, também coletaremos sangue para realizar a sorologia”, explica Biondo, reforçando que “o estudo pode dar resposta definitiva sobre a susceptibilidade e o papel de cães e gatos como reservatórios do vírus”.

Os resultados dos testes serão o mais brevemente possível informados aos tutores ou familiares através de contato telefônico e pela emissão de laudo eletrônico, que será enviado por e-mail ou aplicativo de comunicação. Em caso positivo, de acordo com ele, os demais animais da residência também serão testados em pool por espécie. Além disso, os familiares serão orientados a estabelecer o acompanhamento veterinário por 14 dias, intensificando medidas de higiene e proteção individual e coletiva.

A pesquisa pretende contribuir para a tomada de decisão pelo poder público quanto a medidas de prevenção e controle de COVID-19 em animais de estimação. “Espera-se estabelecer propostas de ações intersetoriais entre as instituições de pesquisa e as secretarias municipais de saúde, para que essas, por meio de ações integradas entre a Vigilância Ambiental e a Atenção Primária à Saúde, possam estabelecer fluxogramas internos de atenção à saúde animal e proteção à saúde humana”.

Informações UFPR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil tem 145 milhões de vacinados com ao menos uma dose contra Covid-19

A quantidade de vacinados com duas doses ou dose única de vacinas contra a covid-19 no Brasil chegou nesta segunda-feira, 27, a 87.436.784, o que corresponde 40,99% da população. Enquanto isso, 145.005.445 pessoas, o equivalente a 67,98% do total, receberam ao menos uma dose.

Nas últimas 24 horas, o País registrou a aplicação de 1.274.474 doses de vacinas contra a covid-19. Foram administradas 468.526 primeiras doses, 742.328 segundas doses, 1.752 doses únicas e 61 868 terceiras doses. Os dados são reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto a secretarias de 26 Estados e Distrito Federal.

Proporcionalmente, São Paulo segue como o Estado que mais vacinou com primeira dose, com 78,70% dos habitantes parcialmente imunizados contra a covid-19. Já o Mato Grosso do Sul tem a maior porcentagem da população completamente vacinada: 55,94% do total. São Paulo está logo atrás, com 54,63%.

Covid: cerca de 86,5 mil pessoas são esperadas para a 2ª dose nos próximos dias

Nos próximos dias, cerca de 86,5 mil moradores de Curitiba que receberam a primeira dose da vacina anticovid são esperados nos pontos de vacinação para completar o ciclo de imunização com a segunda dose.

As pessoas que foram chamadas para antecipar a segunda dose da Pfizer no último sábado (25/9), e não puderam comparecer, terão uma nova oportunidade durante essa semana, num cronograma escalonado pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba (veja a seguir). 

Nova antecipação

Além disso, a Secretaria Municipal da Saúde está realizando a antecipação da segunda dose de Pfizer para dois novos grupos. Quem recebeu a primeira dose de Pfizer entre os dias 26 a 31 de julho, poderá completar a imunização com a segunda dose na quinta-feira (30/9) – originalmente seria apenas entre 18 e 25 de outubro)

E aqueles que tomaram a primeira dose de Pfizer em 2 de agosto também terão sua segunda dose antecipada para sexta-feira (1/10) – originalmente seria apenas em 26/10.

A ação é para atender a recomendação do Ministério da Saúde de redução do intervalo entre as doses do imunizante da Pfizer para atingir o intervalo de oito semanas entre as doses. 

As pessoas contempladas com antecipação estão sendo convocados por mensagem pelo aplicativo Saúde Já, que deverá ser apresentada na hora da vacinação.

Como consultar o dia da segunda dose

Pelo aplicativo:
1 – Abrir o aplicativo no celular;
2 – Clicar em “Carteira de Vacinação”;
3 – Visualizar a data que aparece em Próximas Vacinas;
4 – Procurar um dos pontos de vacinação da cidade que estejam abertos nesse dia.

Pelo site:
1 – Abrir www.saudeja.curitiba.pr.gov.br;
2 – Clicar em “Vacinação”;
3 – Visualizar a data que aparece em Próximas Vacinas;
4 – Procurar um dos pontos de vacinação da cidade que estejam abertos nesse dia.

Repescagem contínua

A partir desta terça-feira (28/9), a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba reabre as repescagens contínuas, ou seja, para todos as pessoas que já foram convocadas até 24/9 e ainda não compareceram.

Podem se vacinar na repescagem contínua com a primeira dose pessoas com 18 anos ou mais, gestantes e puérperas (mães que tiveram bebês há 45 dias) com 12 anos ou mais, adolescentes com 12 anos ou mais com deficiência permanente ou comorbidade. Além disso, podem se vacinar com segunda dose todos que já foram convocados até 24/9 e ainda não compareceram.

A dose de reforço também estará disponível para quem tem 70 anos ou mais e se vacinou com a segunda dose há 180 dias ou mais. Também são contemplados imunossuprimidos que já completaram 28 dias ou mais da segunda dose.

As pessoas que têm direito à dose de reforço receberam uma mensagem de “pop-up” com a convocação no aplicativo Saúde Já Curitiba. Esta mensagem deve ser mostrada no momento da vacinação.

*Cronograma da semana para segunda dose*

Terça-feira (28/9)

– Astrazeneca: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose nos dias 3 e 5 de julho.

– Coronavac : aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose nos dias 31/8, 1/9 e 2/9.

– Pfizer: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose no dia 10/7 e que não puderam comparecer no último sábado 25/10, data do mutirão de antecipação.

Quarta-feira (29/9)

– Astrazeneca: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose no dia 6 de julho.

– Coronavac : aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose nos dias 3/9 e 4/9.

– Pfizer: não há agenda para aplicação de segunda dose de Pfizer para esta data.

Quinta-feira (30/9)

– Astrazeneca: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose nos dias 7 e 8 de julho.

– Coronavac: não há agenda para aplicação de segunda dose de Coronavac para esta data.

– Pfizer: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose no dia 12 a 24 de julho e que não puderam comparecer no último sábado 25/10, data do mutirão de antecipação. Além disso, antecipação de novo grupo para segunda dose de Pfizer, de pessoas vacinadas com a primeira dose de 26 a 31 de julho.

Sexta-feira (1/10)

– Astrazeneca: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose no dia 9 de julho.

– Coronavac: não há agenda para aplicação de segunda dose de Coronavac para esta data.

– Pfizer: antecipação de novo grupo para segunda dose de Pfizer de pessoas vacinadas com a primeira dose no dia 2/8.

Locais de vacinação

Das 8h às 17h

1 – US Ouvidor Pardinho 

Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

2 – Centro de Referência, esportes e atividade física 

Rua Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra

3 – US Salvador Allende 

Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

4 – US Parigot de Souza 

Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

5 – US Vila Diana 

Rua René Descartes, 537 – Abranches

6 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira 

Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

7 – US Bairro Alto 

Rua Jornalista Alceu Chichorro, 314 – Bairro Alto

8 – US Santa Efigênia 

Rua Voltaire, 139  – Barreirinha

9 – US Atuba 

Rua Rio Pelotas, 820 – Bairro Alto

10 – US Tarumã 

Rua José Veríssimo, 1352 – Bairro Alto

11 – US Abranches 

Rua Aldo Pinheiro, 60 – Abranches

12 – US Jardim Paranaense 

Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

13 – US Visitação 

Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

14 – US Camargo 

Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

15 – US Uberaba 

Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

16 – Clube da Gente CIC 

Rua Hilda Cadilhe de Oliveira, nº 700

17 – US Oswaldo Cruz 

Rua Pedro Gusso, 3749 – Cidade Industrial

18 – US Vila Feliz 

Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

19 – US Aurora 

Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

20 – US Pinheiros 

Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

21 – US Orleans 

Av. Ver. Toaldo Túlio, 4.577 – Orleans

22 – US Campina do Siqueira 

Rua General Mário Tourinho, 1684 – Campina do Siqueira

23 – US Butiatuvinha

Avenida Manoel Ribas, 8640 – Butiatuvinha

24 – US São Braz

Rua Antonio Escorsin, 1960 – São Braz

25 – Rua da Cidadania do Tatuquara 

Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n

26 – Rua da Cidadania do Fazendinha 

Rua Carlos Klemtz, 1.700

27 – US Santa Quitéria 2 

Rua Bocaíuva, 310 – Santa Quitéria