Deputados pedem cancelamento do aumento da luz no Paraná

Um grupo de deputados estaduais assinou requerimento para que a Agepar (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná) cancele o reajuste na conta de energia previsto para vigorar a partir de 24 de junho. O aumento médio de 9,67% atinge consumidores da Copel.

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) apoia a iniciativa e avalia que o reajuste causará grande impacto na sociedade em razão dos problemas sociais e econômicos já vividos por pessoas e empresas em razão do agravamento da pandemia. “Entendo que seria sensato por parte do Estado rever a aplicação deste aumento ou de qualquer outro percentual que seja proposto”, afirma.

De acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) ainda haverá uma consulta pública sobre o índice de reajuste já autorizado para a tarifa da estatal paranaense. Para residências e comércios de pequeno porte, que utilizam redes de baixa tensão, a alta chega a 9,72%, enquanto clientes de alta tensão, principalmente indústrias, terão aumento de 9,52%.

JUSTIÇA

“Justifica-se o presente requerimento a pública e notória existência de impacto social e econômico sobre o orçamento familiar e sobre a fluxo de caixa das empresas paranaenses”, informa o texto do requerimento, “sendo medida de justiça socioeconômica a manutenção das tarifas nos atuais patamares, além de que o resultado do congelamento tarifário do período anterior não pode ser repassado de uma vez aos consumidores”.

O texto foi proposto inicialmente pelo deputado Nelson Luersen (PDT) e já recebeu assinaturas dos deputados Professor Lemos (PT), Anibelli Neto (MDB), Delegado Jacovós (PL), Elio Rusch (DEM) e Boca Aberta Junior (Pros).
Área de anexos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copel doa 21 respiradores e ventiladores para combate à pandemia no Paraná

A Copel está doando 10 respiradores de leito e 11 ventiladores de beira de leito para auxiliar pacientes de Covid-19 na rede pública de saúde do Paraná. O valor da doação é de R$ 1,1 milhão e foi arrecadado na campanha Fatura Solidária. Pela iniciativa, a companhia faz uma doação para o combate à pandemia sempre que um consumidor opta pela fatura digital ou coloca a conta em débito automático.

Foto: Divulgação SESA

“As ações da Copel para minimizar os impactos da pandemia são um esforço conjunto da empresa com os consumidores. Essa união tem um objetivo claro: salvar vidas”, explica o presidente da Copel, Daniel Slaviero.

A Fatura Solidária foi lançada em maio de 2020 e segue em vigência. A cada cliente que opta pela fatura digital, a Copel doa R$ 2 para as ações de combate à Covid-19 no Paraná. Se os clientes cadastrarem a conta de luz no débito automático, são mais R$ 3 doados. A ação não tem custos para o consumidor.

“Neste momento, o Paraná enfrenta um grande desafio para ampliar o atendimento de toda a população. Por isso, a ajuda de todos é imprescindível. Quanto mais pessoas contribuírem, mais recursos conseguiremos destinar para enfrentar a pandemia”, destaca o diretor de Governança, Risco e Compliance da Copel, Vicente Loiácono Neto.

O repasse dos valores e a prestação de contas das instituições estão sendo analisados e devidamente auditados. A companhia segue trabalhando em regime de contingência para garantir a manutenção das operações de seus serviços, essenciais para a economia e a qualidade de vida dos paranaenses.

“Continuamos com mais de 4 mil funcionários atuando em trabalho remoto e permanecemos seguindo medidas restritivas de segurança com as equipes que precisam se manter em campo”, afirma a diretora de Gestão Empresarial da Copel, Ana Letícia Feller.

COMO AJUDAR 

A adesão à fatura digital pode ser feita através da agência virtual, no site www.copel.com ou pelo aplicativo da Copel, disponível gratuitamente nas lojas virtuais Google Play e App Store.

O cadastro de débito automático também pode ser feito pelos canais virtuais de atendimento. No Banco do Brasil, é preciso informar o número do convênio: 13896. Além disso, é importante confirmar com o banco se a adesão foi concretizada e acompanhar os débitos mensalmente.

Clientes da Copel Telecom também participam da campanha ao cadastrar sua fatura de internet em débito automático. Isso pode ser feito na área do cliente, no site www.copeltelecom.com ou pelo telefone 0800 41 41 81.

SUSTENTABILIDADE 

Desde o início da pandemia, a Copel vem atuando em regime de contingência para garantir a prestação de serviços à sociedade. Signatária do Pacto Global da ONU e do movimento paranaense que trabalha pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), a empresa também incentiva ações voluntárias, como a doação de 16 toneladas de alimentos à campanha Cesta Solidária por empregados da companhia. A campanha é uma iniciativa do Governo do Estado que tem como objetivo ajudar as famílias paranaenses em situação de vulnerabilidade social, as mais impactadas pela pandemia do novo coronavírus.

Saiba quais as principais mudanças do Código de Trânsito Brasileiro

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) lançou um e-book com explicações sobre as principais alterações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A lei 14.071/2020 começa a valer nesta segunda-feira (12). Dentre as diversas mudanças estão a ampliação do prazo de validade do exame de renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), aumento do limite de pontos para suspensão do direito de dirigir e a criação do registro de bons condutores. 

Os exames de aptidão física e mental para renovação da CNH não serão mais realizados a cada cinco anos. A partir de agora, a validade será de dez anos para motoristas com idade inferior a 50 anos; cinco anos para motoristas com idade igual ou superior a 50 anos e inferior a 70; e três anos para motoristas com idade igual ou superior a 70 anos.

Há mudanças na quantidade de pontos que podem levar à suspensão. Atualmente, o motorista que atinge 20 pontos durante o período de 12 meses pode ter a carteira suspensa. Agora, a suspensão ocorrerá de forma escalonada. O condutor terá a habilitação suspensa com 20 pontos (se tiver duas ou mais infrações gravíssimas na carteira); 30 pontos (uma infração gravíssima na pontuação); e 40 pontos (nenhuma infração gravíssima na pontuação). 

O diretor-geral do Detran-PR, Wagner Mesquita, destacou que a iniciativa do e-book ajuda a orientar os motoristas paranaenses. “Algumas mudanças trazem grande impacto na população, por isso é importante que todos leiam atentamente as alterações e sigam as leis corretamente”, disse.

O nova lei também torna o recall das concessionárias uma condição para o licenciamento anual do veículo a partir do segundo ano após o chamamento. As mudanças aprovadas pelo Congresso ainda retiram a obrigatoriedade de aulas à noite e mantêm a obrigatoriedade de exames toxicológicos para motoristas das categorias C, D e E a cada dois anos e meio.

As mudanças também impactam a vida dos ciclistas e da vida urbana. Entre as alterações estão o aumento da gravidade da infração para quem não reduz ao passar ciclista e a criação de multa para quem para em ciclovia ou ciclofaixa. Para os pedestres, é necessário prestar atenção na mudança da luz baixa. Não será mais exigidda a luz baixa de dia quando o veículo já dispuser da luz DRL, quando em pista duplicada ou dentro do perímetro urbano.

Confira o e-book completo do Detran-PR AQUI.