Curitiba teve queda de 21% no número de acidentes em 2020

Curitiba teve queda de 21% no número de acidentes de trânsito em 2020. Ao todo foram registrados 4.840 no ano passado, 1.292 a menos na comparação com 2019, com 6.132 registros. Os dados incluem os atropelamentos e não contabilizam os registros que envolvem as rodovias, e podem ter reflexo da redução da circulação durante dias com medidas mais restritivas por conta da pandemia. Eles estão no relatório de dados do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), divulgado nesta sexta-feira (26). 

De acordo com o BPTran, o primeiro semestre de 2020 teve queda de 21,4% no número de acidentes. Em 2019 foram 2.993 e no ano passado 2.352 ocorrências. O mesmo se repetiu no segundo semestre, que teve queda de 20,7%, de 3.139 acidentes de julho a dezembro de 2019 para 2.488 acidentes nos últimos meses de 2020.

Blitz educativa do BPTran – Foto: AEN PR

Para o comandante do Batalhão da Polícia de Trânsito (BPTran), tenente-coronel Mário Henrique do Carmo, as estratégias de prevenção e o planejamento, junto com a eficácia do serviço dos policiais, foram essenciais. “O esforço da Polícia Militar em reduzir os acidentes, principalmente o número de feridos e óbitos, é um dos objetivos permanentes do Batalhão da Polícia de Trânsito. Mas outro fator que podemos observar dentro do cenário é a pandemia. Tudo contribuiu para que os números caíssem”, esclareceu.

O mês que mais teve acidentes em 2020, segundo o relatório, foi outubro, com 474 registros. Segundo o comandante da unidade, o aumento pode ter tido reflexo do relaxamento das medidas de proteção naquele período. “Outubro veio logo após o término do inverno. Começamos a ter dias mais quentes, mais longos e também os casos de Covid-19 apresentaram redução. Neste caso houve uma maior flexibilização de algumas atividades e, logicamente, as pessoas começaram a sair mais para as ruas”, acrescentou o comandante do BPTran.

VÍTIMAS 

Os números da Capital também apontaram redução em relação a vítimas de acidentes de trânsito. No geral, o volume de acidentes com vítimas, com pelo menos uma pessoa envolvida, caiu de 4.278 para 3.279, na ordem de 23,3%. Comparando o primeiro e o segundo semestres de 2020 com os mesmos períodos de 2019, as quedas foram de 468 e 531 acidentes, respectivamente. 

O balanço indica redução no recorte de acidentes sem vítimas: 293 ocorrências a menos que o ano de 2019. Outro indicador do trânsito que registrou declínio foi o de feridos. Em 2019 foram 4.906, enquanto em 2020 foram 3.689, diferença de 24,8%. Já em relação aos óbitos, houve empate com 2019, com 45 mortes no total.

ORIENTAÇÃO 

Esses indicadores provam que a prevenção no trânsito é sempre o melhor remédio, resume o tenente-coronel do Carmo. “Passamos a dar um novo valor para a vida com a pandemia. E isso, logicamente, se reflete em outras situações do cotidiano, como é o caso do trânsito. Temos enfatizado os cuidados e não podemos nos esquecer que o trânsito também tira vidas”, pontuou.

O BPTran é parte integrante do Comando do Policiamento da Capital e executa o policiamento de trânsito a pé e motorizado, na modalidade patrulhamento, permanência e escolta. Entre as missões desses policiais estão a atuação em pontos críticos para obediência à sinalização e proteção dos condutores e pedestres; autuação de infratores e, conforme o caso, prisões ou detenções; e promoção de campanhas de trânsito, visando orientar e educar motoristas e pedestres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais de 1 milhão de curitibanos foram vacinados com a primeira dose ou dose única anticovid

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba imunizou, até segunda-feira (2), 1.052.850 pessoas com a primeira dose da vacina anticovid ou com o imunizante de dose única (Janssen).

Até o momento, 1.015.986 curitibanos receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Desse total, foram vacinados: 499.613 pessoas da população em geral (convocadas por idade); 212.444 idosos com 65 anos ou mais; 116.693 pessoas com comorbidades; 10.969 gestantes e puérperas; 8.177 pessoas com deficiência; 82 indígenas; 1.124 pessoas em situação de rua; 6.982 moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência; 97.778 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação); 16.348 trabalhadores das forças de segurança; 42.575 educadores (entre professores e trabalhadores da Educação Básica e Ensino Superior) e 1.252 trabalhadores da limpeza pública.

Imunização completa

Em Curitiba, 396.164 pessoas receberam a segunda dose da vacina até sábado (31/8) e outras 36.864 pessoas receberam a vacina em dose única, completando esquema vacinal anticovid.

A cidade já aplicou 1.449.014 unidades da vacina anticovid – primeira e segunda doses ou dose única.

Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 1.685.543 doses de vacinas, sendo 1.059.126 para primeira dose, 588.237 para segunda dose e 38.180 doses de aplicação única. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como por exemplo, quebra acidental de frascos.

O município tem capacidade para vacinar até 30 mil pessoas por dia e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são com o envio de novas doses enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios. 

Trânsito é liberado em mais um trecho da Linha Verde Norte

A pista da marginal direita da Linha Verde Norte, no sentido Atuba, foi liberada para o trânsit nesta segunda-feira (2). A liberação envolve cerca de 400 metros, entre a Rua Santa Madalena Sofia Barat e a estação-tubo Fagundes Varela, no sentido ao Atuba.

Com a pavimentação finalizada sobre a trincheira da Rua Fúlvio Alice, no Bairro Alto, o trânsito de veículos volta a ser feito pela pista da marginal da Linha Verde, que é a via principal para os carros. Antes, em razão da obra, os veículos estavam sendo desviados para a via local, que tem duas faixas de circulação e dá acesso ao bairro, às residências e ao comércio da região. 

Com a liberação desta segunda-feira (2), os carros passam a circular pelas três faixas da via marginal, que é o traçado definitivo da Linha Verde Norte. As novas faixas de circulação vão melhorar o fluxo de veículos na região e diminuir os congestionamentos.

Obra entregue

No mês de julho, a Prefeitura de Curitiba concluiu o lote 3.1 da Linha Verde Norte. Com as obras prontas teve início o funcionamento das estações-tubo Vila Olímpica e Fagundes Varela, com o transporte coletivo circulando pela canaleta central da Linha Verde. 

O trecho entregue de obras compreende 2,46 quilômetros, entre o viaduto da Avenida Victor Ferreira do Amaral até as proximidades do Hospital Vita.