Curitiba terá um novo shopping em outubro

No dia 28 de outubro, será inaugurado o Alto da XV Mall, que ficará localizado na Rua Camões, 601, no bairro Alto da XV, em Curitiba. O empreendimento será administrado pela Argo Desenvolvimento & Gestão, empresa responsável pelo gerenciamento de dezenas de shopping centers em sete estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil.

O diretor de operações da Argo, Fabiano Bussi, afirma que a localização do Alto da XV Mall é economicamente e emocionalmente estratégica. “A vida de muitas pessoas se encontra nessa localidade, então acreditamos na influência que a região já oferece para continuar atendendo aos potenciais consumidores de modo mais assertivo. O Alto da XV Mall veio para resgatar a conveniência e a comodidade para os curitibanos, e oferecer tudo o que a região merece”, explica.

Ana Ades é a superintendente que assume o Alto da XV Mall. Ela, que atua há mais de 20 anos nas áreas administrativa e financeira e há cerca de 10 está no ramo do varejo, acrescenta que o espaço também será um bom negócio para os lojistas. “Fizemos diversas pesquisas e entendemos que as pessoas têm um carinho especial por esse local, que se torna uma extensão da sua casa. Somos o grande amigo do bairro e vamos oferecer para toda a região conveniência e comodidade para o dia a dia. Com esse viés, estamos reformulando alguns elementos logísticos e comerciais, mas acreditamos que o fato de ser um centro de compras prático e rápido no Alto da XV já será atrativo por si só”, comenta.

Marcello Almeida, sócio da Cia Iguaçu, proprietária do empreendimento e responsável pelo projeto, expõe o quanto acredita no potencial da região e do espaço onde ficará instalado o centro de compras. “A origem da Cia Iguaçu é em Curitiba e ainda temos laços muito profundos por aqui. Por isso não poderíamos deixar de homenagear a cidade e nossa história. A partir de agora, a população de Curitiba e mais especificamente os moradores da região do Alto da XV podem contar com um projeto moderno, dinâmico e focado na praticidade, economia e parceria com os seus colaboradores e clientes”, ressalta.

Economia, conveniência e proximidade

O Alto da XV Mall possui características que devem atrair variados tipos de consumidor. Com a intenção de ser um “amigo” do cliente, o shopping contará com um mix de cerca de 180 lojas de diferentes segmentos como vestuário, calçados, telefonia, beleza, praça de alimentação, utensílios, acessórios, etc., com custo-benefício acessível e que traga praticidade e conveniência.

De acordo com a administradora, a estimativa é que o shopping movimente a economia local, gerando centenas de empregos diretos e indiretos por meio de lojistas, prestadores de serviço e funcionários próprios.

O shopping abre seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades sanitárias, que determina distanciamento necessário, obrigatoriedade de máscara, disponibilização de álcool gel, sanitização constantes de áreas comuns, como banheiros, mobiliário da praça de alimentação, quantidade limitada de clientes, cuidado na operação de ar condicionado, entre outras medidas que visam proteger os clientes e os funcionários do mall, com a vantagem de ser um empreendimento de piso único com várias portas de acesso que permanecerão abertas para favorecer a circulação do ar.

Serviço

Alto da XV Mall

Data de lançamento: 28 de outubro

Horário de funcionamento: Segunda a sábado das 10h às 20h; domingo do 12h às 18h.

Sobre o Alto da XV Mall

Administrado pela Argo Desenvolvimento & Gestão e lançado em outubro de 2020, o Alto da XV Mall é um shopping com variado mix de lojas que têm a intenção premissa de oferecer bom custo-benefício e praticidade aos clientes. Com apenas um piso, o empreendimento conta com quase 200 espaços para lojistas e praça de alimentação e um estacionamento com mais de 100 vagas. O endereço é Rua Camões, 601, Alto da XV – Curitiba/PR. Em breve, site à disposição: www.altodaxvmall.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixar animais soltos em ruas e praças pode gerar multa de até R$ 2 mil em Curitiba

Projeto de lei que reforça punição à maus-tratos foi aprovado em 1º turno na Câmara Municipal.

Os vereadores de Curitiba aprovaram nesta quarta-feira (16), por unanimidade e em 1ª discussão, o projeto de lei que, entre outras coisas, estabelece multa de R$ 200 a R$ 2 mil para quem abandonar animais em ruas e espaços públicos. O projeto modifica  modifica lei já existente e amplia as práticas consideradas como crime de maus-tratos a animais.

A proposta da vereadora Katia Dittrich (Solidariedade) lista 24 ações ou omissões como maus-tratos, o dobro do que previa a lei de 2011. Entre os novos comportamentos que caracterizam o crime, o mais significativo é o de abandono.

“Deixar o animal solto em vias e logradouros públicos” como diz o texto do projeto, vai passar a doer no bolso, com multas de até R$ 2 mil no caso de flagrante ou denúncia comprovada. As medidas seguem a linha de projeto semelhante porém ainda mais rigoroso e que prevê responsabilização criminal, aprovado no Senado Federal na semana.

Outros dois pontos polêmicos do projeto são a proibição expressa de ‘passeios’ desacompanhados e abandono de animais idosos ou doentes. No primeiro caso está prevista responsabilização dos tutores com multa, pelo risco do animal sofrer ou causar acidentes, além de permitir uma possível cria indesejada” e no segundo uma característica de agravante ao crime de maus-tratos, pela vulnerabilidade dos bichos.

Para entrar em vigor, o projeto precisa ser aprovado em 2ª discussão para depois ser sancionado ou não pelo prefeito.  Caso seja sancionada, a lei então terá um prazo para regulamentação.

Informações Banda B.

Sérgio Moro recebe carteira da OAB e abre escritório em Curitiba

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência.

O ex-juiz federal que conduziu a Lava Jato e colecionou desafetos entre alguns criminalistas vai atender sua futura clientela em um endereço de Curitiba, base e origem da maior operação já desencadeada no País contra a corrupção.

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência. Levando em consideração a data em que anunciou sua renúncia e acusou o presidente de suposta tentativa de interferência na Polícia Federal, 24 de abril, a quarentena do ex-juiz terminará no fim de outubro.

Informações Banda B.