Curitiba alinha estratégia para a eletromobilidade em grande escala no transporte público

Curitiba alinha estratégia para a eletromobilidade em grande escala no transporte público

Curitiba dará mais um passo na escalada da inovação do transporte coletivo, com a operação de ônibus elétricos em grande escala na Rede Integrada. Para alinhar a estratégia de consolidação do processo de virada da matriz energética, técnicos da Prefeitura definiram um cronograma das intervenções em áreas distintas, desde a infraestrutura viária, compra de veículos elétricos, gestão de transporte, integração metropolitana, concessão, entre outras ações que integram os aspectos financeiros, a comunicação e o engajamento da sociedade.

“Recentemente assinamos com o governo federal um protocolo de intenções que inclui o projeto do sistema dos ônibus elétricos entre os assuntos de interesse. O processo para a transição à mobilidade elétrica em massa tem sido consolidado por etapas. Trabalhamos passo a passo com foco no cumprimento de metas estratégicas para consolidar este processo”, reforçou o presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur.

Para validar as premissas da eletromobilidade no sistema de transporte coletivo, a Prefeitura prepara testes de operação de ônibus elétricos para a Semana da Mobilidade, que celebra o Dia Mundial sem Carro, em 22 de setembro. A partir da experiência da população com o modal, a equipe multidisciplinar envolvida no tema fará os ajustes para as próximas fases da implantação.

“Passamos por um longo processo até aqui, com as missões técnicas nas fábricas, workshops, reuniões com as empresas de energia e muito estudo e escuta ativa para que este projeto esteja muito bem sedimentado. A eletromobilidade é uma realidade próxima e que trará inúmeros benefícios ao sistema, como a eficiência da operação, o conforto do passageiro e a melhoria da qualidade do ar”, pontua a assessora de investimentos do Ippuc, Ana Cristina Wollmann Zornig Jayme.

Além da avaliação do uso dos ônibus elétricos, Curitiba prepara sua infraestrutura para a operação do sistema voltado à eletromobilidade, com as obras de readequação dos itinerários do Inter 2 e do BRT Leste Oeste. As obras, financiadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e New Development Bank (NDB), preveem nas estações e terminais adaptados a nova matriz energética, com maior eficiência na operação.

Workshop

As discussões da nova matriz energética no transporte envolveram os técnicos da Prefeitura em um workshop de alinhamento estratégico, na última sexta-feira, (29/7), no Ippuc. A organização teve suporte da WRI Brasil e da rede C40, que reúne grandes cidades do mundo comprometidas com a luta contra as mudanças climáticas.

Todo o trabalho faz parte da iniciativa TUMI E-Bus Mission, financiada pelo Ministério Federal Alemão para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (BMZ), que reúne um grupo de organizações internacionais como C40 Cities, GIZ, ICCT, ITDP, ICLEI, UITP e WRI para acelerar a transição para ônibus elétricos no Sul Global.

Compareceram representantes do Ippuc, da Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), da Agência Curitiba, das secretarias municipais de Finanças (SMF) e do Meio Ambiente (SMMA), da Superintendência de Trânsito – Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito de Curitiba (SMDT), da Companhia Paranaense de Energia (Copel), da Procuradoria-Geral do Município (PGM), do Sistema Fiep e da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec). 

LEIA MAIS

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Educação oferece curso gratuito de Língua Portuguesa para migrantes e refugiados

Educação oferece curso gratuito de Língua Portuguesa para migrantes e refugiados

Estrangeiros podem procurar a rede municipal de ensino para aprender gratuitamente a Língua Portuguesa. O curso é direcionado para migrantes e refugiados com idade igual ou acima de 15 anos e busca promover a integração social, o acolhimento linguístico e a interação com a cidade.

A oferta do curso é feita pela Gerência da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Secretaria Municipal da Educação, desde 2013.

“Você já se imaginou tendo que abandonar forçadamente seu país, sua família, e ainda deixar para trás todos os seus projetos e sonhos profissionais e pessoais? Para que essas pessoas possam recomeçar, é importante terem domínio básico da língua”, observa a gerente da EJA, Maria Gorete Stival Paula.

Este ano, as aulas são com atendimento presencial, em quatro unidades de ensino. A carga horária é de 60 horas. As aulas são das 19h às 21h, duas vezes por semana.

Escolas municipais que ofertam as aulas

CAIC Cândido Portinari – CIC – às segundas e quartas-feiras

Professora Maria Neide Gabardo Betiatto – Umbará – às terças e quintas-feiras

Professor Germano Paciornik – Boqueirão – às segundas e quartas-feiras

Irati – Cajuru – às terças e quintas-feiras

Inscrições pelo telefone (41) 3350-3019 ou diretamente nas unidades acima.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Dia e noite: FAS intensifica acolhimento de pessoas em situação de rua

FAS intensifica abordagem e acolhimento de pessoas em situação de rua

Com a continuidade da chuva forte e alerta de vento e granizo, a Fundação de Ação Social (FAS) reforça nesta quarta-feira (10/8) o serviço de abordagem social e acolhimento a pessoas em situação de rua. O objetivo é sensibilizar essas pessoas a aceitarem atendimento e seguirem com as equipes para casas de passagem, onde encontram local para higiene, alimentação e camas quentes.

Equipes de educadores sociais estão nas ruas fazendo busca ativa, seguindo roteiros onde há maior concentração dessa população, além de fazerem atendimentos a solicitações que chegam à Central 156. O trabalho continua nesta noite e na madrugada.

O trabalho é desenvolvido pela Central de Encaminhamento Social 24h e tem o reforço ainda das equipes dos dez Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), localizados em todas as regionais da cidade.

“Essa chuva constante e volumosa que atinge a cidade também é um fator que causa muito sofrimento às pessoas em situação de rua e precisamos estar atentos para protegê-las”, explica a presidente da FAS, Maria Alice Erthal.

Ajuda pelo 156

Maria Alice pede a ajuda da população para atender as pessoas em situação de rua da chuva e do frio. “Quem vir uma pessoa desprotegida, entre em contato com a Central 156, por telefone, site ou pelo aplicativo Curitiba 156. Basta indicar o endereço ou local próximo e uma equipe irá até o local para oferecer atendimento”, explica.

Apesar da temperatura mínima estar acima dos 8 graus, a FAS está abrindo vagas emergenciais para acolhimento de pessoas em situação de rua, medida prevista na Ação Inverno – Curitiba que Acolhe, sempre que os termômetros registram frio intenso.

Animais acolhidos

Além da população de rua, a FAS também transporta e acolhe os animais de estimação com seus tutores. Para isso, mantém em suas Kombis para abordagem social, caixas para animais de até médio porte. Para esses casos, o acolhimento é feito na Praça Solidariedade, complexo de atendimento à população de rua, que possui canis.

LEIA MAIS

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba