Curitiba abre imunização contra gripe para crianças abaixo de 6 anos

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe continua em Curitiba e, a partir de segunda-feira (19), crianças abaixo de seis anos serão atendidas com a imunização. Também fazem parte do grupo prioritário gestantes, puérperas (mães que tiveram bebê há menos de 45 dias) e profissionais de saúde da linha de frente de atendimento a pacientes sintomáticos respiratórios.

Nesta sexta-feira (16), Curitiba recebeu mais 45.970 doses da vacina contra a gripe. A imunização começou na segunda-feira (12) e até está quinta (15), 3.897 pessoas do grupo prioritário haviam sido imunizadas – 1.532 crianças menores de um ano, 1.663 gestantes, 343 puérperas e 329 trabalhadores de saúde.

Curitiba abre imunização para crianças abaixo de seis anos. Foto: Isabella Mayer/SMCS

Para os profissionais de saúde, a vacina está sendo feita nos locais de trabalho. Já para as crianças, gestantes e puérperas, o atendimento acontece nas dez unidades de saúde (lista abaixo) que já fazem o atendimento exclusivo de saúde para este público e a multivacinação de rotina.

De acordo com o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, Alcides Oliveira, a vacina contra a influenza não protege contra o coronavírus, porém auxilia os profissionais de saúde na exclusão de diagnóstico da gripe, já que os sintomas das duas doenças são semelhantes. Além disso, a imunização contra a gripe ajuda a diminuir a procura por serviços de saúde, diminuindo a pressão no sistema.  

Pontos de vacinação contra a gripe

Unidades de saúde que vão atender crianças menores de 6 anos, gestantes e puérperas (mães com bebês até 45 dias) a partir de segunda-feira (19). A vacinação acontecerá das 8h às 18h.

Regional Bairro Novo
US São João Del Rey
Rua Realeza, 259 – Sitio Cercado

Regional Boa Vista
US Santa Efigênia
Rua Voltaire, 139 – Barreirinha

Regional Boqueirão
US Waldemar Monastier
Rua Romeu Bach, 80 – Boqueirão

Regional Cajuru
US Cajuru
Rua Pedro Bochino, 750 – Vila Oficinas

Regional CIC
US São Miguel
Rua Des. Cid Campelo, 8.060 – Cidade Industrial

Regional Matriz
US Mãe Curitibana
Rua Jaime Reis, 331 – São Francisco

Regional Pinheirinho
US Fanny Lindóia
Rua Conde dos Arcos, 295 – Lindóia

Regional Portão
US Santa Quitéria I
Rua Divina Providência, 1.445 – Santa Quitéria

Regional Santa Felicidade
US Bom Pastor
Rua José Casagrande, 220 – Vista Alegre

Regional Tatuquara
US Santa Rita
Rua Adriana Ceres Zago Bueno, 1.350 – Tatuquara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curitiba ganha rotisseria artesanal com foco em carnes especiais e autosserviço

A Omama oferece um cardápio exclusivo com o conceito take away com opções prontas, semiprontas e congeladas para quem não deixa de lado praticidade e qualidade nas refeições do dia a dia

Ainda pouco difundido no Brasil, o conceito de Rotisseria abrange o melhor da gastronomia aliado a prática e comodidade. Com o objetivo de oferecer pratos prontos ou semiprontos com o conceito take away, em que o cliente retira para ser consumido em casa, o formato de empreendimento gastronômico é a solução ideal para quem não gosta ou não tem tempo de cozinhar, mas não abre mão de saborear refeições frescas e de qualidade. Com essa ideia, acaba de ser inaugurada em Curitiba a Omama, rotisseria artesanal comandada pela chef Kika Almeida, instalada no bairro Campo Comprido.

Divulgação

A Omama surgiu como uma alternativa descomplicada para quem aprecia boa gastronomia, mas nem sempre disponibiliza de recursos ou tempo para preparar as refeições do dia a dia. “Sabemos que a correria da rotina muitas vezes leva as pessoas a optarem por lanches e comidas rápidas, e isso acaba comprometendo a qualidade da alimentação. Na Omama, o cliente pode escolher entre diferentes pratos prontos para a retirada no local, seja para suprir a pressa do dia a dia ou para garantir uma opção diferenciada e saborosa para o fim de semana ou para uma comemoração especial”, explica a chef Kika.

Divulgação

A ideia de oferecer ao público curitibano uma opção de rotisseria veio da observação do mercado gastronômico no exterior. “Há 5 anos, fiz uma viagem para a França e notei como as rotisserias eram muito difundidas por lá. São espaços sem o salão para consumo no local, focados em alimentos variados e prontos para a viagem. Na volta ao Brasil, comecei um intenso processo de pesquisas e percebi o quanto Curitiba era carente deste tipo de comércio. Não tive dúvidas que que uma rotisseria na cidade enriqueceria muito o mercado gastronômico”, conta a chef.

O cardápio da Omama traz entradas, saladas, pratos principais, guarnições, molhos, sobremesas e lanches, com destaque para uma grande variedade de assados aos finais de semana, carnes especiais, massas e aves. No menu, destaque para preparos como Cogumelos Paris recheados com crumble de parmesão; Enroladinho de abobrinha grelhada com queijo Brie e bacon; Mini trouxinha de brisket com cebola caramelizada 8. Cestinha de massa filo com recheio de carpaccio e molho mostarda; Canapé de ovo codorna com patê de aspargos trufados; Filé mignon ao molho de queijo gorgonzola; Strogonoff de frango; Raviolli de pato; Costela Bovina defumada; Costela suína defumada; Brisket; Eisbein; Bacalhau confitado com alho, cebola, pimentões e batata; Raviolli de abobora e gorgonzola; Raviolli abobora e carne seca; Purê de batata trufadas; e Empadão de camarão.

Divulgação

“Durante a semana, o nosso foco é aquela comida mais caseira, trivial que faz parte da dieta de todo brasileiro. Já aos finais de semana e feriados, o menu é voltado aos pratos especiais, entre eles arroz de forno, nhoques, brisket defumado, costela suína e bovina, maionese, eisbein e o tradicional frango assado crocante”, explica a chef. “Além disso, a Omama possui uma geladeira de autosserviço com produtos importados e um cardápio exclusivo para encomendas que inclui todas os nossos principais pratos”, complementa.

Para garantir que a experiência de consumo seja a melhor possível, a Omama conta com protocolos especiais e equipamentos de ponta no mercado. “Um dos grandes diferenciais da casa está na operação que tem como base a manutenção do sabor, temperatura e qualidade dos pratos até que eles cheguem na mesa do nosso cliente. Para isso trio de equipamentos alemães que garantem a produção, conservação e empacotamento com muita excelência. Além disso, somos o único empreendimento em Curitiba e um dos poucos no Brasil que possui um mantenedor de alimentos da marca Unox, responsável por conservar as temperaturas e umidade dos alimentos sem perder a qualidade”, completa Kika.

A Omama Rotisseria funciona na Rua Eduardo Sprada (nº 1622), no bairro Campo Comprido, e funciona de terça a sexta, das 11h às 18h30, e aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 14h. Mais informações pelo telefone (41) 4141-1919 ou no perfil oficial do Instagram (@omamarotisseria).

Curitiba ultrapassa 1 milhão de pessoas vacinadas com ao menos uma dose

Nesta segunda-feira (26/7), Curitiba ultrapassou a marca de 1 milhão de pessoas vacinadas com ao menos uma dose do imunizante contra a covid-19. O total chegou a 1.006.836 pessoas vacinadas pelos profissionais da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o que representa 51,7% da população do município (1.948.626 pessoas na estimativa do IBGE para 2020).

“Curitiba é grata aos profissionais da saúde e a todos os envolvidos nesta logística. Meu coração de prefeito se alegra em ver Curitiba imunizada”, destacou o prefeito Rafael Greca. 

A cidade conta atualmente com um time de cerca de mil profissionais envolvidos diretamente com a organização e realização da vacinação em diversos pontos de Curitiba. Entre eles, profissionais da Saúde, motoristas, equipes das administrações regionais e da secretarias municipais de Defesa Social e Trânsito e do Esporte, Lazer e Juventude, Exército, estagiários universitários e de ensino técnico.

Curitiba chega a 1 milhão de pessoas vacinadas contra o Coronavírus. Na imagem profissionais de saúde aplicam vacinas nos cidadãos que compareceram a Unidade de Saúde Vila Guaíra – Curitiba, 26/07/2021 – Foto: Daniel Castellano / SMCS

Nesta segunda-feira foram vacinadas com primeira dose pessoas com 36 anos completos, gestantes e puérperas, além das que tinham agendamento pela plataforma Saude Já Curitiba para a segunda etapa da imunização. Ao todo, nesta data, o município aplicou 25.293 doses.

Primeira dose

Até o momento, 969.985 curitibanos receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Desse total, foram vacinados: 454.655 pessoas da população em geral (convocadas por idade); 212.079idosos com 65 anos ou mais; 116.683 pessoas com comorbidades; 10.404 gestantes e puérperas; 8.166 pessoas com deficiência; 82 indígenas; 1.124 pessoas em situação de rua; 6.972 moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência; 97.709 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação); 16.346 trabalhadores das forças de segurança; 42.571 educadores (entre professores e trabalhadores da Educação Básica e Ensino Superior) e 1.252 trabalhadores da limpeza pública.

Imunização completa

Em Curitiba, 341.241 pessoas receberam a segunda dose da vacina até segunda-feira (26/7) e outras 36.851 pessoas receberam a vacina em dose única, completando esquema vacinal anticovid.

A cidade já aplicou 1.348.077 unidades da vacina anticovid – primeira e segunda doses ou dose única. Ao todo, 69,2% da população de Curitiba acima de 18 anos já receberam ao menos uma dose.

Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 1.503.804 doses de vacinas, sendo 984.132 para primeira dose. 481.492 para segunda dose e 38.180 doses de aplicação única. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como por exemplo, quebra acidental de frascos.

O município tem capacidade para vacinar até 30 mil pessoas por dia e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são com o envio de novas doses enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.