Conta de luz pode ficar mais cara a partir de junho no Paraná

A tarifa da Copel pode ficar mais cara a partir de junho, com um reajuste de 9,67%. A diretoria da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou, nesta terça-feira (30), abertura de consulta pública que tem o objetivo de discutir com a sociedade a proposta de revisão tarifária periódica da empresa.

Os índices foram impactados, em especial, de acordo com a ANEEL, pelos encargos setoriais e pelos custos com aquisição e transporte de energia.

A alta de 9,67% ainda é preliminar. Os valores definitivos serão aprovados após a análise de sugestões da população e entrarão em vigor em 24 de junho de 2021. Será possível discutir a proposta por meio da Audiência Pública nº 007/2021 que será realizada em sessão virtual, no dia 23 de abril de 2021.

A decisão vai impactar 4,8 milhões de unidades consumidoras localizadas em 394 municípios do estado do Paraná.

Informações Banda B

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lobo-marinho é flagrado descansando na praia de Matinhos

Um lobo-marinho apareceu na manhã desta quarta-feira (28), na areia da praia de Matinhos no Litoral do Paraná.

Os moradores da região foram os primeiros a visualizar o animal e avisaram a Guarda Municipal, que isolaram uma parte da praia para avaliação da equipe do Centro de Estudos do Mar (CEM), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Fotos: Almir Alves | Portal Matinhos Agora

Segundo a bióloga Camila Domit, coordenadora do Laboratório de Ecologia e Preservação (@lecufpr) da UFPR, o animal já estava sendo monitorado pelos centros de estudo, após passar pelo Rio Grande do Sul.

O lobo-marinho apresenta boas condições físicas, sem machucados.

Fotos: Almir Alves | Portal Matinhos Agora

Caso você aviste ou registre qualquer animal marinho vivo ou morto nas praias do Paraná, acione o @lecufpr pelo 0800 642 3341 ou 41 9213-8746.

Turismo em Foz do Iguaçu registra aumento em julho

Com certificados sanitários e muitos lugares ao ar livre para visitar, o turismo dá sinais de retomada. Antes mesmo de fechar o mês de julho, as visitas à Itaipu Binacional passaram de 20 mil turistas. As férias escolares impulsionam a visitação e trouxeram um total de 20.808 pessoas à usina de Itaipu, neste mês. De 1º a 26 de julho, 19.651 turistas passaram pelos atrativos da hidrelétrica, como a Visita Panorâmica e os roteiros no Ecomuseu e no Refúgio Biológico Bela Vista. Movimento é reflexo da campanha Vem para Foz, da Itaipu e parceiros, e da vacinação em massa da covid-19 no município. No Complexo Turístico do lado paraguaio da usina, foram 481 visitantes no mesmo período. As visitas institucionais, que também tinham sido afetadas pela pandemia, já voltaram a funcionar. No lado brasileiro, foram 118 no mês de julho. Na margem paraguaia, 558. O cenário de 2021 é muito diferente do ano passado. Como grande parte dos atrativos de Foz, a usina só voltou a receber turistas em 22 de julho, tendo permanecido fechada para visitação devido a um decreto estadual. Na ocasião, foram 579 visitantes entre os dias 22 e 31 de julho. A recuperação também é sentida em outros atrativos de Foz, como no Parque Nacional do Iguaçu, onde estão as Cataratas, carro-chefe do turismo local. Em junho, foram 27.739 visitantes. O Parque permaneceu fechado de 1º de julho a 3 de agosto de 2020, também em função da pandemia.

Vem pra Foz

Considerado destino seguro pela adoção de práticas sanitárias pioneiras, no ano passado, Foz do Iguaçu saiu na frente e conseguiu mitigar os efeitos da pandemia, promovendo uma visitação segura. A campanha ganhou uma nova edição neste ano e foi lançada neste mês. “Estamos trabalhando cada vez mais para que a atividade turística seja retomada. Além da campanha Vem para Foz, estamos investindo em capacitação dos serviços, oferecendo oportunidade de reciclagem para muitos trabalhadores do ramo”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira. “Quando tudo voltar ao normal, como já está ocorrendo, o Destino Iguaçu sairá mais uma vez na frente”, completou. A superintendente de Comunicação Social e de Turismo de Itaipu, Patrícia Iunovich, área responsável pela campanha em construção com todo o trade, acredita que o resultado positivo se deve em boa parte à adesão do público de forma geral. A segunda edição da campanha “Vem pra Foz!” começou a ser divulgada em vários veículos de comunicação no último dia 12. Assim como na primeira edição, divulgada em setembro do ano passado, a campanha incentiva a volta dos turistas ao Destino Iguaçu, um dos mais bonitos de todo o mundo e que foi bastante impactado pela crise provocada pelo novo coronavírus. A iniciativa tem o turismo como principal atividade econômica da região de Foz do Iguaçu, cidade-sede da usina de Itaipu. O turismo é um dos pilares da missão da binacional. Com o mote “Natureza, emoção e muita energia. Várias viagens num só destino”, a ideia da campanha é mostrar que a região tem um grande pacote de atrativos, como as Cataratas do Iguaçu, a Itaipu, o Marco das Três Fronteiras, aliados a shows e diversão para toda as idades, boa hotelaria e estrutura de conforto que inclui compras e gastronomia diversificada em uma região que reúne três fronteiras: Brasil, Paraguai e Argentina. A produção é da agência Gpac com argumentação da Comunicação Social e de Turismo de Itaipu.

Destino seguro

Outro ponto positivo é a celeridade na imunização da comunidade contra o coronavírus. Um total de 73% da população de Foz do Iguaçu já tomou a primeira dose da vacina. A cidade deve ser a primeira a vacinar 100% da população adulta (acima de 18 anos) entre os principais destinos turísticos do País. Pesquisas apontam que a preferência do brasileiro, no pós-pandemia, é por destinos turísticos próximos de casa e, por isso, os atrativos de Foz do Iguaçu já figuram entre os mais procurados. A cidade também tem três grandes eventos marcados até início de dezembro e que devem atrair 12 mil participantes. Para informações sobre os atrativos da Itaipu, acesse https://www.turismoitaipu.com.br. Moradores de Foz do Iguaçu a municípios lindeiros ao lago de Itaipu não pagam (confira o regulamento no site).