Conheça alguns golpes na Black Friday e como não cair neles

De acordo com a diretora do Procon-PR, Claudia Silvano, consumidor precisa tomar alguns cuidados antes de fazer suas compra

Estamos a poucos dias da Black Friday Brasil, que é uma das datas mais esperadas do ano pelo consumo. No entanto, antes de fazer as suas compras e aproveitar as generosas ofertas que estão no mercado, é importante que o consumidor fique atento para que não caia em nenhum golpe. Em entrevista a Banda B, a diretora do Procon-PR, Claudia Silvano, afirmou que é possível fazer uma compra sem entrar em qualquer prejuízo financeiro. No entanto, a especialista alerta que “todo cuidado é pouco”.

Apesar do aumento nas compras pela internet, Claudia ressalta que o consumidor não pode deixar deixar de fazer pesquisas de preços em lojas físicas. O ideal é que ele acompanhe o preço de determinado produto durante um certo período. Segundo ela, buscadores como Zoom e Buscapé dão a variação do preço de cada produto por tempo. A especialista firma que a grande questão é saber se o preço publicado por uma grande plataforma de comércio eletrônico está realmente menor do que antes. “Nem sempre os preços praticados pela internet são os mais atrativos, os mais baixos, isso deve ser cuidado para que o consumidor não caia em uma falácia“, diz Claudia.

A diretora do Procon também destaca que o consumidor deve ter cuidado com links falsos recebidos nas redes sociais, emails, whatsapp, por que eles podem remeter a um site falso. Além disso, pagar com boletos em sites falsos também é complicado, já que não é possível recuperar o dinheiro depois.

Para identificar se um site é falso, Claudia aponta que é importante prestar atenção em detalhes como a grafia no nome do site. Ao invés de clicar no link, o ideal é digitar o nome da empresa no navegador do consumidor. Além disso, o cadeado que é um símbolo de segurança nos sites também precisam estar presentes. Os sites falsos também não aceitam pagamento por cartão de crédito, apenas por boleto. “Há fraudes que são sofisticadas então tem que ficar de olho porque a chance de o consumidor levar prejuízo é enorme“, sustenta a Claudia Silvano.

Denúncias

Para denunciar preços abusivos, ela orienta que o consumidor acesse o site do Procon (PR). Logo que entrar no site, vai descer um banner e o consumidor terá vários canais de atendimento a sua disposição.

Informações AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Litoral registra mais de 34 mil casos de Covid-19; barreiras serão mantidas no feriado

As cidades do Litoral do Paraná somam mais de 34 mil casos de Covid-19 e 850 óbitos em decorrência da doença. Devido ao agravamento da pandemia e o decreto da bandeira vermelha em Curitiba, serão mantidas as barreiras sanitárias durante o feriado de Corpus Christi (3).

A medida busca fiscalizar e impedir a entrada de turistas nas praias. Em Paranaguá, Pontal do Paraná e Matinhos as barreiras foram instaladas na manhã desta quarta-feira (2). A prefeitura de Guaratuba anunciou que também fará barreiras restritivas e vai restringir as atividades não essenciais.

Requisitos de passagem pelas barreiras:

-Pessoa com residência na cidade mediante a apresentação dos seguintes documentos em seu nome, ou se do esposo (a) apresentar certidão de casamento, ou identidade do filho comum: Fatura de água, luz, telefone, internet, IPTU, matrícula de imóvel, título de eleitor em Guaratuba, documento do veículo registrado em Guaratuba acompanhado de documento com foto.

– Comprovação de vínculo de trabalho no município com Carteira de Trabalho assinada, Ordem de serviço, Chamado para atenção de ocorrências.

Pelo menos três cidades da RMC seguem bandeira vermelha de Curitiba

As cidades, da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), Almirante Tamandaré, Rio Branco do Sul e Campo Magro publicaram novos decretos de combate à Covid-19 com restrições que se assemelham às regras da bandeira vermelha em Curitiba. A expectativa é que ainda outras cidades acompanhem a capital com medidas mais rígidas.

Os três municípios citados determinaram toque de recolher das 21h até as 5h da manhã do dia seguinte. O comércio está autorizado a funcionar de segunda a sábado, mas não de forma presencial.

Restaurantes também podem funcionar, porém apenas na modalidade delivery, drive-thru e retirada no balcão. Os mercados estão proibidos de abrir aos domingos.

Pinhais e Balsa Nova

As cidades de Pinhais e Balsa Nova também publicaram novos decretos, no entanto com medidas mais flexíveis.

Em Pinhais, o toque de recolher acontece das 21h às 5h, mas as atividades de rua não essenciais e prestação de serviços continuam presencialmente de segunda a sábado, das 9h às 18h, sendo suspensas apenas no domingo.

Já restaurantes, pizzarias, lanchonetes e bares, podem funcionar com limitação de 50% de ocupação. Aos domingos, o atendimento é apenas por meio das modalidades de entrega, ficando vedado o consumo no local.

Balsa Nova também manteve o comércio e mercados abertos, com 50% da capacidade do local, de segunda a sábado. Restaurante funcionam com metada da ocupação e no domingo somente na modalidade delivery, drive-thru e retirada no balcão. Bares ficam abertos de segunda a sábado. O toque de recolher vale a partir das 20h e vai até as 5h.

Os municípios de Araucária, Campina Grande do Sul, Colombo, Campo Largo, Fazenda Rio Grande, Piraquara, Pinhais, Quatro Barras e São José dos Pinhais ainda não apresentaram oficialmente novas definições de medidas restritivas.

Reunião

Representantes da Prefeitura de Curitiba se reuniram, nesta segunda-feira (31), com lideranças de municípios da Região Metropolitana, em mais um esforço para promover medidas conjuntas de combate à expansão da pandemia da covid-19. Segundo a gestão municipal, a falta de adesão das cidades vizinhas compromete os resultados necessários para redução da expansão da doença, além de manter a pressão da rede de saúde da capital.

Na reunião por videoconferência, a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) discutiu a minuta de decreto que busca servir de base para cidades da Grande Curitiba ampliarem as restrições neste momento de agravamento da covid-19.

A base do documento é o decreto municipal nº 940/2021, que estabeleceu a bandeira vermelha em Curitiba e entrou em vigor no último sábado (29/5). A expectativa é a de que os municípios façam os ajustes necessários de acordo com a realidade de cada um.

O vice-prefeito Eduardo Pimentel, representando o prefeito Rafael Greca, que também é presidente da Assomec, reiterou a importância dos municípios da Grande Curitiba adotarem as medidas de ampliação das restrições de circulação.  

“Quanto mais alinhadas estiverem as ações da Região Metropolitana melhores serão os resultados no combate à pandemia. Não tem sentido uma cidade restringir atividades e outras deixarem livre. Aí o vírus vai continuar circulando”, argumentou Pimentel, que é coordenador municipal de Ações Integradas com a Região Metropolitana de Curitiba.

A secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, também pediu durante o encontro que os municípios metropolitanos adotem as restrições previstas na bandeira vermelha de Curitiba.

Informações Banda B