Conheça 5 novas opções gastronômicas que abriram em Curitiba durante a pandemia

Mesmo em tempos difíceis, a capital paranaense ganhou novos empreendimentos de gastronomia durante a quarentena

Nos últimos meses, muitos restaurantes e bares curitibanos fecharam as portas sem saber se irão retornar pós-pandemia do novo coronavírus devido ao isolamento social e ao baixo movimento registrado, mesmo com o fluxo voltando ao normal, o futuro ainda é incerto para muitos estabelecimentos. Pode parecer estranho, mas novas opções também entraram em funcionamento nesse período, mas podem sua abertura pode ter passado despercebida. Pensando nisso, separamos as principais novidades gastronômicas da capital paranaense, que estão funcionando seguindo as orientações dos órgãos públicos e querem conquistar o paladar do curitibano, confira:

Wine: conhecida por ser um dos maiores clube de vinhos do mundo, a Wine inaugurou sua primeira loja física em Curitiba (Rua Teixeira Coelho, 182 – Batel) durante o período de isolamento social. Levando em consideração os cuidados com o coronavírus, a loja de vinhos lançou um serviço de delivery de vinhos para os curitibanos. Com sua unidade na capital paranaense, a Wine pretende estar cada vez mais perto de deus clientes, sempre pronta para se adaptar às necessidades e preferências do mercado. Mais informações pelo WhatsApp (41) 98744-0093

Nanica: Depois muito sucesso em São Paulo, a Nanica Brasil acaba de abrir as portas na capital paranaense. Comandada por Tiago Abravanel e pelos sócios curitibanos Leonardo Macedo e Tito Barcelos, a loja funciona no coração do bairro Batel, na Rua Coronel Dulcídio (nº 540), em um charmoso jardim secreto, com capacidade para até 18 pessoas. O empreendimento conta, também, com entrega via delivery. O grande destaque da casa é a tradicional Banoffee, receita muito conhecida pelos curitibanos, além das deliciosas Monoffee e a Uvoffee. Para mais informações, acesse o perfil oficial da Nanica no Instagram (@nanicabrasil).

Foto: Divulgação

Bar do Açougueiro: inaugurado no mês de abril, O Bar do Açougueiro é um pub com foco em porções individuais de boi, carneiro porco e frango feitas na parrilla, além de outras opções ligadas ao incrível universo do churrasco. A nova casa de churrasco não abre mão dos preços acessíveis e da agilidade no atendimento. No cardápio do O Bar do Açougueiro, preparos com preços a partir de R$ 8, com destaque para opções como sobrecoxa no chope, galeto, pulled pork, pernil de carneiro fatiado, linguiças artesanais normais e recheadas, picanha, ancho, mignon com gorgonzola, assado de tira, short rib e tomahowk. O empreendimento foi instalado na Avenida dos Estados (nº 450), no bairro Água Verde, e funciona de terça a sexta, a partir das 17h, e aos sábados e domingos, a partir das 12h. Para mais informações, acesse a página oficial do empreendimento no Facebook (www.facebook.com/obardoacougueiro) ou o perfil oficial no Instagram (@obardoacougueiro).

Kibô: Inaugurado no final do mês de março, o Kibô Japanese Lounge Bar (Rua Cândido Lopes, 102) carrega toda excelência do Bourbon Curitiba Convention Hotel, e pretende se consolidar como o principal endereço da gastronomia japonesa em Curitiba. Além do funcionamento normal no salão, seguindo as orientações dos órgãos responsáveis, o empreendimento acaba de lançar o primeiro delivery premium do Paraná, trabalhando com preparos de altíssima qualidade e com apresentações e composições contemporâneas. O cardápio do Kibô traz preparos como Ussuzukuri de Salmão (R$ 39), um delicioso carpaccio de salmão ao azeite de trufas brancas, flor de sal e ovas de capelin; o Tartar de Maguro, feito com atum picado e ovas de capelin servido com chips de mandioquinha; o Buri, um saboroso sashimi de olho de boi; o Ebi, uramaki de camarão empanado com aspargos verdes, lâminas de salmão maçaricado e crispy de alho poro; e o Baterá Spice Maguro, sushi de atum prensado com geleia de pimenta. O empreendimento funciona de segunda a domingo, das 19h30 às 23h30. Mais informações pelo telefone (41) 3221-4600 ou pelo WhatsApp (41) 99215-2779.

Império do Brigadeiro: a loja Império do Brigadeiro conquistou o paladar dos curitibanos com seus doces especiais e acaba de abrir uma nova unidade em Curitiba. Localizada na região do Batel, a loja conceito oferece atendimento no salão, seguindo todas as diretrizes de prevenção a Covid-19, sistema take away e delivery. A Império do Brigadeiro oferece um cardápio composto por uma infinidade de receitas de brigadeiros, além de produtos sazonais e criações originais. A nova unidade fica na Rua Bispo Dom José (nº 2788), no bairro Batel. Além disso, os pedidos com entrega via delivery podem ser feitos por meio do telefone (41) 3151-3734.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Museu Oscar Niemeyer reabre nesta sexta-feira (16) com atrações inéditas

O Museu Oscar Niemeyer (MON) reabre ao público nesta sexta-feira (16) seguindo orientações de segurança determinadas pela Secretaria de Estado da Saúde. Entre as várias medidas adotadas está o limite de pessoas para visitação nas salas expositivas e em todo o Museu, para garantir o distanciamento seguro. O material impresso, como guias e folders, foi substituído por versões digitais, disponíveis por QR codes. A lista completa das ações está no final deste texto.

“Após sete meses de fechamento involuntário, o MON volta a receber o público com a grandiosa e inédita exposição ‘Espécies Raras’, do artista britânico Tony Cragg, expoente da arte contemporânea, uma oportunidade única aos nossos visitantes”, afirma a diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika. Além da exposição “Espécies Raras”, o Museu reabre com as seguintes mostras em cartaz: “Ásia: a Terra, os Homens, os Deuses – Segunda Edição”; “O Mundo Mágico dos Ningyos”; “Luz ≅ Matéria”; “África, Mãe de Todos Nós”; “Museu em Construção”; “Espaço Niemeyer”; “Cones” e obras do Pátio das Esculturas.

MON EM CASA – Durante o período em que o Museu ficou fechado, a instituição ofereceu virtualmente aos visitantes todas as suas atividades, como exposições, oficinas artísticas, programas específicos como Arte Para Maiores e Artistas do Acervo, mediações e outras.

Após a reabertura física do Museu, as atividades virtuais criadas durante a quarentena serão mantidas. “Além de atender aos nossos visitantes, alcançamos um público novo, até mesmo de fora do país. Portanto, as ações digitais irão permanecer”, diz Juliana.

Outro motivo para mantê-las é continuar levando exposições, oficinas artísticas e mediações até as pessoas que neste primeiro momento não consigam retornar presencialmente, como as que fazem parte de grupos de risco. “Entendemos que o MON deve continuar sendo um espaço democrático e motivo de inspiração para todos, seja presencialmente ou não”, afirma Juliana.

Durante o período de fechamento temporário, desde 17 de março, entre outras ações, o MON disponibilizou mais de 40 oficinas artísticas em posts e vídeos, em suas redes sociais, alcançando aproximadamente 260 mil pessoas. Todo o material está reunido no hotsite: museuoscarniemeyer.org.br/mon/monemcasa/.

PROTOCOLO DE SEGURANÇA

– Será permitida a entrada de até 200 pessoas por hora.

– Prefira horários com menor fluxo de público: pela manhã ou após as 16h.

– Prefira a compra do ingresso pelo nosso site – é rápido, seguro e você não precisará passar pela bilheteria.

– Caso compre o ingresso na bilheteria, você contará com uma sinalização especial para evitar aglomerações, além de orientações de nossa equipe.

– Para uma visita mais segura, use máscaras de proteção. Se achar necessário, traga mais de uma para que possa substituí-la ao longo da visita. Caso tenha esquecido de trazer a sua, não se preocupe, você poderá adquiri-la na MON Loja.

– Em caso de filas, pedimos que respeite as marcações de solo que indicam a distância segura de dois metros.

– Você vai sentir nossa preocupação com a sua segurança logo na entrada do Museu (detector de metais), onde será feita a aferição de temperatura corporal e a higienização individual de bandejas porta-objetos e outros itens. Tapetes desinfetantes também foram instalados nesse local, para garantir a higienização dos calçados.

– Já na entrada e depois em diversos locais do Museu, você encontrará dispensadores com álcool em gel 70%. Assim, poderá higienizar as suas mãos sempre que quiser.

– Nosso guarda-volumes estará aberto e devidamente higienizado (inclusive as chaves), e você contará com embalagens plásticas individuais para colocar seus pertences antes de guardá-los nos armários. Lembrando que o ideal é que traga sempre o mínimo possível de objetos ao Museu. Líquidos, alimentos, mochilas e bolsas grandes devem sempre ser guardados.

– Como medida preventiva, os empréstimos de cadeiras de rodas e de carrinhos de bebê estão temporariamente suspensos para que não sejam compartilhados.

– Pessoas com mobilidade reduzida terão prioridade no uso dos elevadores e eles estarão liberados para uso individual ou por pessoas de um mesmo grupo de convivência (famílias, por exemplo).

– A visitação das salas expositivas, bem como de todo o Museu, terá um limite de pessoas, pois, apesar de serem amplas, precisamos seguir o distanciamento entre os visitantes.

– Sugerimos algumas rotas dentro do Museu (sinalizadas nos pisos), bem como uma indicação dos sentidos para subida e descida nas rampas, para deixar o fluxo mais organizado e seguro.

– Para sua segurança, procure não tocar nos corrimãos, portas e outros objetos, como expositores de vidro. Embora devidamente higienizados, o ideal é evitarmos o contato neste momento.

– Tanto nas salas expositivas quanto no Pátio das Esculturas, reforçamos a solicitação de não tocar nas obras, para preservá-las e para sua maior segurança.

– Nosso material informativo, como guia da programação e folders das exposições, foi substituído do papel para versões digitais, disponíveis por QR codes, que você encontrará na entrada do Museu e também nas salas expositivas.

– Nosso Centro de Documentação está temporariamente fechado para visitas e consultas presenciais, mas solicitações de pesquisa podem ser encaminhadas pelo e-mail pesquisa@mon.org.br.

– As oficinas artísticas e as visitas mediadas acontecem agora de forma virtual. Acompanhe nossas redes sociais e consulte o site do Museu.

– Pessoas cegas ou com baixa-visão que desejem visitar o espaço tátil do programa MON Para Todos deverão obrigatoriamente agendar a sua visita pelo e-mail agendamento@mon.org.br, para que possamos organizar as medidas de higienização necessárias. Por segurança, o acesso a esse espaço não está disponível para os demais visitantes.

SERVIÇO: Museu Oscar Niemeyer.

Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico – Curitiba – Paraná.

Visitação: terça a domingo, das 10h às 18h.

www.museuoscarniemeyer.org.br

Informações AEN.

Empresários do setor de eventos de Curitiba pedem 50% da capacidade dos locais em vez de limite de 50 pessoas

Empresários do setor pedem flexibilizam da regra que limita eventos a público de 50 pessoas

Em audiência pública na Câmara Municipal de Curitiba (CMC), nesta quarta-feira (14), empresários e trabalhadores do setor de eventos pediram que o Executivo altere os limites impostos a esse tipo de atividade durante a pandemia do novo coronavírus. Hoje, com a capital do Paraná na bandeira amarela, os eventos estão limitados a 50 pessoas, só que os membros do segmento julgam ser mais razoável atrelar a regra à capacidade de cada local de eventos, fixando o limite em 50%. A audiência foi proposta por Ezequias Barros (PMB), aprovada pelo plenário da CMC (407.00010.2020) e realizada de forma remota pelas redes sociais (YouTubeFacebook e Twitter).

Para Gislaine Rocha, do Movimento SOS Eventos, responsável por um abaixo-assinado com mais de 3 mil assinaturas, a proibição à realização de eventos atingiu mais duramente os profissionais autônomos do setor, como os garçons, que precisam da retomada das atividades para ter remuneração. “Não é justo só o nosso setor estar parado, quando os bares estão abertos”, comentou, acrescentando que lugares maiores, como os clubes sociais, não retomarão seus eventos com limite de 50 pessoas. “Não compensa. Quem vai pagar caro, para ter 50 convidados só até as 23 horas?”, questionou.

Na mesma linha, e afirmando que é possível adotar protocolos de redução do contágio de maneira mais efetiva em eventos que em outros estabelecimentos, José Luiz Karam, fotógrafo, empresário do setor e representante da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), colocou a pauta dos 50%. “Não queremos liberação total e imediata, não se trata disso. Queremos autorização para trabalhar com consciência e cuidado, seguindo protocolos para cada setor. Temos de 12 mil a 15 mil pessoas paradas [em Curitiba]. Existem protocolos de segurança, queremos trabalhar preservando vidas, com bom senso”, afirmou.

Para Karam, há “falta de coerência” nas atitudes do poder público, referindo-se à liberação dos bares, e que se não houver revisão do decreto municipal os eventos antes realizados na cidade migrarão para a região metropolitana, onde municípios já flexibilizaram mais as regras. Manoel de Souza Neto, da Ordem dos Músicos do Brasil, não endossou de imediato a tese dos 50% da capacidade, mas concordou que é preciso adequar a autorização de funcionamento às características de cada lugar. “Não é o tamanho do palco, mas a distância entre as pessoas”, exemplificou. “Tem eventos que são mais tranquilos, outros que não são, então é preciso dar oxigenação calculada [aos eventos], conforme o estabelecimento, com laudo técnico, da forma mais científica possível”.

Estimando que 20 mil músicos no Paraná estão em dificuldades financeiras em decorrência da pandemia, o representante da Ordem dos Músicos endossou a tese do “retorno gradual” à normalidade. “Eventos abertos apresentam menos risco que lugares fechados, os instrumentos de sopro precisam de um tipo de higiene [para evitar o contágio] que o violão. Tudo isso tem sido um aprendizado para nós também”, garantiu. Tanto a entidade dele, quanto a Abrasel, elaboraram protocolos próprios, que os representantes do setor julgam ser seguros para uma nova liberação desse tipo de atividade.

Na organização da audiência pública, que durou uma hora, Ezequias Barros chamou a autorização para eventos até 50 pessoas uma “alteração tímida” da parte da Prefeitura de Curitiba e que se uma mudança não ocorrer logo os atuais empresário do setor de eventos “irão à falência”. “O sistema vai quebrar”, alertou, acrescentando que levará as demandas apresentadas hoje, na audiência, ao Executivo. Ele lamentou a ausência de representante da prefeitura no debate, apesar do convite  da CMC para que a administração participasse da discussão.

Restrições eleitorais

A cobertura jornalística dos atos públicos do Legislativo será mantida, objetivando a transparência e o serviço útil de relevância à sociedade. Também continua normalmente a transmissão das sessões plenárias e reuniões de comissões pelas mídias sociais oficiais do Legislativo (YouTubeFacebook e Twitter). Entretanto, citações, pronunciamentos e imagens dos parlamentares serão controlados editorialmente até as eleições, adiadas para o dia 15 de novembro de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Em respeito à legislação eleitoral, não serão divulgadas informações que possam caracterizar uso promocional de candidato, fotografias individuais dos parlamentares e declarações relacionadas aos partidos políticos. As referências nominais aos vereadores serão reduzidas ao mínimo razoável, de forma a evitar somente a descaracterização do debate legislativo (leia mais).

Informações Banda B.