Com prova marcada para fevereiro, UFPR abre inscrições para o vestibular nesta terça-feira (03)

As inscrições iniciam no dia 03 de novembro e vão até às 12h do dia 18 de dezembro e devem ser feitas exclusivamente por meio do site do NC (www.nc.ufpr.br)

O Núcleo de Concursos (NC) da UFPR divulgou o edital do vestibular 2020/2021 da UFPR. O documento, disponível no portal do núcleo, define as normas para o ingresso dos novos estudantes de graduação na universidade em 2021. As inscrições iniciam no dia 03 de novembro e vão até às 12h do dia 18 de dezembro e devem ser feitas exclusivamente por meio do site do NC (www.nc.ufpr.br).

Aconselha-se a não deixar a inscrição para os últimos dias. (O boleto para pagamento pode ser gerado até às 14h do dia 18 de dezembro – o NC pede para que entrem em contato se houver problemas neste procedimento). A confirmação do pagamento pode ser checado no site do NC depois de dois dias úteis após o pagamento.

O custo da taxa de inscrição é de R$ 155,00. O candidato que queira alterar a opção de curso, língua estrangeira ou a sua categoria de concorrência depois de ter efetivado sua inscrição poderá fazer até às 12h do dia 23 de dezembro, neste caso há uma taxa de R$ 35,00 (mais informações no edital). Também há essa opção até esta data para aqueles que queiram modificar a opção de cargo no Concurso Público da Polícia Militar do Estado do Paraná (ver abaixo).

A prova objetiva, da primeira fase do processo seletivo, acontece no dia 28 de fevereiro de 2021. A convocação para a segunda fase do vestibular está marcada para o dia 24 de março e as provas para os dias 18 (prova de compreensão e produção de textos – redação) e 19 de abril (provas específicas, de habilidades específicas, entre outras segundo as especificidades de alguns cursos). O programa das provas já está disponível no site do NC.

Isenção

Têm direito a isenção da taxa de inscrição os estudantes que comprovem não poder arcar com a taxa por meio da inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) – decreto nº 6.593, de 02/10/08. Neste caso o período para requerer o direito é de 3 a 13 de novembro.

Outro caso são os estudantes que comprovem ter renda familiar per capital igual ou inferior a um salário mínimo e meio e que tenham cursado todo o Ensino Médio em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola da rede privada – Lei 12.799/2013. O período para requerimento desta situação é de 03 a 20 de novembro.

Os candidatos devem observar atentamente as regras do edital para requisição de isenção, também é bom lembrar que nas situações que sejam necessárias comprovar a renda para ter direito a vaga, a comprovação deverá ser feita novamente de acordo com as regras estabelecidas pela UFPR.

A relação dos estudantes que tiverem o pedido de isenção aceito será disponibilizado no site do NC no dia 18 de novembro de 2020 no caso dos estudantes que pedirem por meio do CadÚnico e 30 de novembro, para os outros casos.

Cotas

O processo garante a reserva de vagas para candidatos autodeclarados pretos, pardos e indígenas que tenham cursado o Ensino Médio integralmente em escolas públicas, divididos em duas categorias uma em qualquer faixa de renda e outra os que tenham renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo. E também para candidatos em geral que tenham cursado o Ensino Médio integralmente em escolas públicas, também divididos em duas categorias aqueles em qualquer faixa de renda e aqueles que tenham renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo. Também são reservadas vagas para pessoas com deficiência, igualmente divididas em duas categorias, uma com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e outra independente de renda. É necessário observar no edital as maneiras de comprovar a renda, também são exigidos outros documentos em alguns casos para comprovar a situação.

A proporção de vagas para as reservas (categorias de que trata o item 2.3.1, alíneas “a” e “c” do edital) será igual a proporção de pessoas autoidentificadas como pretos, pardos, indígenas e/ou pessoas com deficiência na população do Paraná segundo o último censo demográfico do IBGE e será determinada por curso, turno e semestre, constando no Guia do Candidato.

Além das vagas reservadas, é garantida uma vaga por curso para pessoas com deficiência na concorrência geral.

A reserva de vagas é regulada Art. 8º da Resolução n° 19/17-CEPE baseada nas Leis nº 12.711/12 e Lei nº 13.409/16 e os Decretos nº 7824/12 e nº 9.034/17 além das portarias do Ministério da Educação 18/12 e 09/19). Os candidatos da modalidade “treineiro” não têm direito à isenção da taxa de inscrição.

Assim como no ano passado, a banca de validação do Termo de Autodeclaração, para aqueles que concorrem às vagas para pretos, pardos e indígenas, acontecerá durante o processo seletivo, uma novidade incluída no processo de 2017 que permite que aqueles que não tenham sua declaração validada pela banca possam disputar as vagas em outro tipo de concorrência, que devem indicar no ato de inscrição, conforme o edital.

Vagas

A relação completa com as vagas disponíveis no processo seletivo, assim como outras informações e orientações, serão divulgadas no Guia do Candidato, que será lançado no início do período de inscrições.

Dúvidas

Durante a pandemia, o NC manterá uma Central de Atendimento ao Candidato para tirar dúvidas sobre o processo. Basta ligar nos números (41) 3313-8815, (41) 3313-8816 e(41) 3313-8818. Há também um sistema interativo via Internet que pode ser acessado no endereço eletrônico do núcleo (www.nc.ufpr.br).

As informações desta matéria não substituem aquelas presentes no edital.

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secretária diz que Curitiba precisa estar pelo menos 60% imunizada para pensar em abrir mão da máscara

A secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, demonstrou otimismo com a chegada da vacina a Curitiba, mas também fez um alerta com relação às demais medidas de contenção da Covid-19. Segundo ela, é necessário que a cidade tenha pelo menos de 60% a 70% de imunização para começar a pensar em abrir mão da máscara, por exemplo.

“A vacina não elimina o novo coronavírus. Nós vamos continuar tendo casos de Covid, vamos continuar a depender do uso da máscara, distanciamento social, evitar aglomerações, arejar os ambientes, álcool em gel, tudo vai permanecer por um bom tempo. Nós temos uma maratona, não é uma corrida de 100 metros. Não é que a pessoa vacine e pode abandonar a máscara. Nós precisamos ter pelo menos de 60% a 70% de cobertura da população para aí sim poder liberar algumas medidas, como o uso da máscara”, afirmou Huçulak.

Com a aprovação da Anvisa, o uso emergencial da Coronavac pode começar ainda nesta segunda-feira (18) no Paraná. A expectativa é que a primeira aplicação ocorra no Hospital do Trabalhador.

A imunização sistemática da população, porém, terá início na próxima quarta-feira (20), na estrutura que está sendo montada no pavilhão do Parque Barigui. O primeiro lote destinado ao Paraná tem cerca de 242 mil doses da vacina, sendo que caberá a Curitiba aproximadamente 48 mil doses. Como a vacina é aplicada em duas doses, esse volume será suficiente para atender 24 mil pessoas.

Segundo a secretária, o dia é muito especial para a cidade. “A pauta é esperança, finalmente aprovada, uma vacina eficaz e temos a possibilidade de aplicar em nossa população”, concluiu.

Nesta segunda-feira (18), os profissionais de saúde já passam por um trabalho de capacitação na Secretaria.

O primeiro grupo a ser vacinado a partir de quarta-feira será o de servidores de saúde, os idosos abrigados em Instituições de Longa Permanência (ILPs) e indígenas (150 indígenas que moram na aldeia Kakané-Porã, no Tatuquara).

Informações Banda B.

Jovens fingem trabalhar em viaduto para ‘pichar mais tranquilo’ paredes em Curitiba

GM fez o flagrante e prendeu os dois jovens que pichavam viaduto no CIC

Munidos de capacetes e coletes refletivos, dois jovens foram flagrados pela Guarda Municipal enquanto pichavam a parede sob o viaduto, na manhã deste domingo (17), na Cidade Industrial.

De acordo com o relato da equipe do núcleo regional CIC, que passava pela Rua Vicente Michelotto, os dois suspeitos simulavam realizar um trabalho a quem passasse por eles: chegaram a colocar cones na via, para terem mais segurança durante a passagem de veículos, e utilizavam uma escada para alcançar as partes mais altas.

Os guardas estranharam e pararam para verificar a situação, questionando se os dois tinham autorização para fazer a intervenção no viaduto. Diante da negativa da dupla, os dois, de 24 e de 27 anos, junto com rolos de tinta e produtos utilizados para a pichação, foram levados até a Delegacia do Meio Ambiente. Cada um deles foi autuado no valor de R$ 10 mil pelo crime, conforme previsto em legislação municipal.

Informações Banda B.