Com menor intensidade, novo ciclone se aproxima do Paraná

Uma semana depois de um ciclone extratropical atingir o Sul do País e trazer muitos estragos para o Paraná, o Estado fica novamente em alerta com a previsão de que o mesmo fenômeno se repita entre esta terça (07) e quarta-feira (08). Porém, desta vez os transtornos serão menores, já que o ciclone que se forma no Oceano Atlântico, entre o litoral do Rio Grande do Sul e o do Uruguai, é menos intenso, diz o Simepar.

“A frente fria atinge principalmente a metade Sul do Estado, desde o Litoral até a Região Oeste. A previsão para o Paraná é de chuvas moderadas nessas regiões, acompanhadas de raios e ventos entre 50 km/h e 60 km/h, talvez algumas rajadas mais fortes, mas sem chegar aos 100 km/h como na semana passada”, explica o meteorologista do Simepar, Reinaldo Kneib.

Passado o temporal, a previsão é de mais frio para o Paraná no fim da semana, com possibilidade de geada entre a quinta-feira (09) e a sexta-feira (10) na Região Metropolitana de Curitiba e em outros municípios por onde a frente fria passar.

O QUE É – Os ciclones extratropicais são resultado de um sistema de baixa pressão atmosférica que se forma sobre o oceano e se aprofunda na superfície. O desta semana vem associado de duas frentes: uma fria, que atinge o Estado, e outra quente, que se desloca para o oceano. “Esses fenômenos acontecem todo ano e são mais fortes nesta época”, afirma Kneib.

ESTRAGOS – De acordo com a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, o temporal de semana passada afetou aproximadamente 27 mil pessoas em 83 municípios. Uma pessoa morreu e 11 ficaram feridas. Cerca de 5,3 mil casas foram danificadas e 10 destruídas. A queda de árvores e postes na rede de energia também deixou cerca 1,8 milhão de pessoas sem luz, além de afetar o abastecimento de água.

Para não ser pega de surpresa com os eventos climáticos, a população do Paraná pode se cadastrar para receber os alertas meteorológicos da Defesa Civil. É só mandar uma mensagem de texto (SMS) com o CEP de sua residência para o número 40199. O cadastro é gratuito.

BOX
Defesa Civil leva telhas e kits de ajuda humanitária a Santa Lúcia

A Defesa Civil Estadual atuou rapidamente para minimizar os danos causados pelo temporal em Santa Lúcia, no Oeste paranaense. Com 60 casas, diversos prédios públicos e industriais danificados, 151 pessoas foram afetadas no município, que irá decretar situação de emergência. Para ajudar a população afetada, a Defesa Civil entregou mil telhas, 20 kits de higiene, 20 kits dormitório, 20 kits de limpeza e 20 cestas básicas.

Assim como Santa Lúcia, outros municípios afetados e estão sendo acompanhados 24 horas por dia pelo plantão e pelos analistas da Defesa Civil. “Nosso foco é buscar estratégias rápidas de atuação para auxiliar os municípios afetados pelos desastres, diminuindo o sofrimento das pessoas atingidas por esses eventos climáticos”, ressalta o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Fernando Schunig.

Quando um evento como esse acontece, o município deve preencher registro e informação de ocorrência junto à Defesa Civil Estadual, que, por sua vez, busca alternativas de apoio tanto na parte documental, com a elaboração de decretos de situação de emergência e de calamidade pública, quanto no auxílio aos afetados.

Estudo aponta para transporte terrestre na retomada do turismo de Foz do Iguaçu

Apesar da queda sensível no número de visitantes desde a chegada da covid-19 em Foz do Iguaçu, estudo da Divisão de Estatísticas e Estudos Turísticos da Secretaria de Turismo mostra a persistência do setor e uma leve recuperação nos últimos meses, além de apontar caminhos para a recuperação futura pós-pandemia. O transporte terrestre (carro+ônibus) se torna a melhor alternativa na retomada do setor.
O estudo comparou o atual momento com a pandemia do H1N1 de 2009 e 2010, e usou como dados principais as taxas de variação no desembarque da rodoviária e do aeroporto, e de visitação do Parque Nacional do Iguaçu, em relação ao mesmo período no ano anterior. O impacto da H1N1 foi menos drástico e não exigiu o fechamento das atividades turísticas e escolares como a covid-19, no entanto, o período foi marcado pela crise mundial de 2008 e o apagão do setor aéreo de 2006.
Nos três locais analisados, é possível observar uma queda no começo da pandemia do H1N1 em março de 2009, tendência que seguiu até agosto do mesmo ano, quando foram registrados os piores índices. No caso dos desembarques no aeroporto a queda só não foi maior porque o setor como um todo já não estava bem antes da pandemia, ficando mais nítido a partir dos dados da rodoviária e do parque nacional.

A recuperação porém foi rápida, e variação passa a ser positiva a partir do final de 2009 e no início de 2010, culminando nos maiores índices com o fim da pandemia em agosto de 2010 e seguida de estabilidade, demonstrando volta a normalidade do setor.

Em 2020, o coronavírus causou uma queda muito maior nos números avaliados pelo estudo, principalmente da necessidade de políticas de isolamento social que obrigou ao parque nacional, por exemplo, a fechar por dois meses. Porém, diferente da H1N1, os índices mais baixos foram registrados justamente no período que o vírus chegou ao país, março e abril deste ano, e a partir de então uma lenta recuperação vêm sendo observada.

Carro – 
A partir da reabertura das Cataratas, ao comparar os dados da rodoviária e aeroporto com o número de visitantes do parque nacional foi possível perceber que muitos turistas passaram a utilizar o carro como meio de transporte. A opção pelo carro elimina algumas das possibilidades de contaminação devido o espaço confinado compartilhado nos ônibus e aviões, e até agora têm sido o principal fator de retomada dos índices turísticos.

Os dados de 2019 do parque nacional apontam que mais da metade dos visitantes é de turistas brasileiros, principalmente de São Paulo e Paraná, seguido de Santa Catarina, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, o que torna a viagem de carro bastante viável. O que é reforçado por um estudo realizado pelo Ministério do Turismo em 2018, que mostra que a via terrestre (ônibus + carro) representou 74,1% destas chegadas, reforçando o atrativo representado pelas compras no Paraguai e a familiaridade dos turistas brasileiros por este meio. 

No entanto, um estudo realizado pelo Ministério do Turismo em 2018, mostra que a via terrestre (ônibus + carro) representou 74,1%, reforçando o atrativo representado pelas compras no Paraguai e a familiaridade dos turistas brasileiros por este meio.

O reforço dos protocolos sanitários, a reabertura da Ponte da Amizade, o estímulo do uso de carro como meio para viajar, e a experiência da superação da pandemia do H1N1 que levou cerca de oito meses, antes mesmo do fim da doença, podem ser elementos fundamentais para uma recuperação antes do esperado.

Maior drive-in do Brasil, no Expotrade Pinhais, será inaugurado nesta semana com ingressos a partir de R$ 50

 Em tempos em que o isolamento social se faz tão necessário, como fazer para fugir um pouco dos problemas do dia a dia e relaxar? Pensando nisso, a Planeta Brasil Entretenimento, produtora com mais de 30 anos de atuação no país, desenvolveu um projeto adequado aos novos protocolos de segurança: o Planeta Drive-in. Desde o mês de junho, a opção de entretenimento seguro transformou a Pedreira Paulo Leminski, um dos principais pontos turísticos de Curitiba (PR), em um grande espaço multieventos a céu aberto com o conceito drive-in, com o público curtindo as mais variadas atrações de dentro de seus carros. Agora, a produtora curitibana prepara o lançamento de sua terceira unidade no Brasil, segunda no Paraná, que vai funcionar no Expotrade Pinhais.

Com inauguração confirmada para quinta-feira, dia 13 de agosto, o Planeta Drive-In Pinhais será o maior drive-in do Brasil, com capacidade para mais de 400 carros, com distância segura entre eles, e foco em grandes shows, além das tradicionais sessões de cinema. “O Expotrade Pinhais é conhecido nacionalmente como palco de grandes shows e eventos. Agora, teremos o prazer de levar até ele um novo conceito, que tem se mostrado uma ótima alternativa de entretenimento para um público que tem valorizado muito as alternativas possíveis de lazer fora de casa. Sucesso absoluto na Pedreira Paulo Leminski, e com uma unidade em funcionamento no Recife (PR), o Planeta Drive-In chega ao seu novo endereço com toda excelência necessária para que as pessoas tenham uma experiência inesquecível”, comenta o diretor da Planeta Brasil Entretenimento, Patrik Cornelsen.

Ao contrário de outros modelos de drive-in espalhados pelo país, que trabalham com projetores tradicionais, o Planeta Drive-In utiliza uma tecnologia pioneira, que possibilita a transmissão em incríveis telões de led, com resolução 4K. No Planeta Drive-In Pinhais, a produtora montou três telões, que juntos somam mais de 230m², que irão impressionar o público pela altíssima definição, além de permitir exibições mesmo em dias de chuva. Para completar, o som é transmitido via rádio FM, diretamente dentro dos veículos. Para a programação de estreia, com atrações entre os dias 13 e 23 de agosto, o Planeta Drive-In terá como grande destaque os shows de Projota, no dia 16, e Armandinho, no dia 22. Completando a programação, serão exibidas 15 sessões de cinema, que contam com curadoria da rede Cineplus, como filmes como “Coringa”, “O Rei Leão”, “Sonic – O Filme”, “Minha Mãe é Uma Peça 3”, “O Parque dos Sonhos” e “Arlequina – Aves de Rapina”.

Entretenimento seguro

O projeto do Planeta Drive-In foi desenhado como uma forma de trazer de volta atrações culturais fora de casa à vida das pessoas, uma experiência vintage, com tecnologia de última geração aplicada, além de uma infraestrutura completa de gastronomia e serviços com comodidade e segurança, respeitando as principais orientações dos órgãos oficiais para diminuir a disseminação da Covid-19, entre elas evitar aglomerações em locais públicos. “Trata-se de um modelo inteiramente pensado para atender as demandas de cultura e entretenimento. Diferentemente de qualquer comércio ou serviço, no drive-in não há contato entre as pessoas”, afirma Cornelsen.

No Planeta Drive-In, não existe qualquer forma de aglomeração e o modelo foi pensado para os cenários mais extremos de isolamento social, seguindo as melhores referências de eventos já realizados na Europa e na Ásia levando em conta o controle da Covid-19. Os colaboradores envolvidos na produção são em número bastante reduzido, e submetidos a protocolos de higienização, exames e esterilização total, inclusive de pertences, antes do início de suas atividades. Levando em consideração o público espectador, os veículos passam por um pioneiro sistema de desinfecção nos pneus e da lataria, com ingresso validado eletronicamente e sem contato humano. A venda de alimentação e bebida é feita via aplicativo, e os produtos são entregues desinfectados na janela do veículo, que só pode permanecer aberta do lado esquerdo. “Até mesmo o uso dos sanitários ganhou uma ajuda muito importante no combate ao coronavírus. A ida aos banheiros deve ser solicitada e agendada via aplicativo, pois apenas uma pessoa por vez é autorizada a transitar na arena. Além da limpeza tradicional, os sanitários são dotados de um moderno sistema de esterilização de ar”, completa Cornelsen.

Programação de lançamento

  • Dia 13 de agosto: Malévola – Dona do Mal (Dublado) e Velozes e Furiosos – Hobbes & Shaw (Dublado)
  • Dia 14 de agosto: Sonic – O Filme (Dublado) e Coringa (Legendado)
  • Dia 15 de agosto: Como Treinar o Seu Dragão 3 (Dublado), Arlequina – Aves de Rapina (Dublado) e Malévola: Dona do Mal (Dublado)
  • Dia 16 de agosto: Projota (Show ao vivo), Sonic – O Filme (Dublado) e Velozes e Furiosos 8 (Dublado)
  • Dia 20 de agosto: Minha Mãe é Uma Peça 3 (Nacional)
  • Dia 21 de agosto: Nasce Uma Estrela (Legendado)
  • Dia 22 de agosto: O Parque dos Sonhos (Dublado), O Rei Leão (Dublado) e Armandinho (Show ao vivo)
  • Dia 23 de agosto: Minha Mãe é Uma Peça 3 (Nacional) e Dois Irmãos (Dublado)

O maior drive-in do Brasil vai funcionar a partir se sexta-feira, dia 13 de agosto, no Expotrade Pinhais (Rodovia João Leopoldo Jacomel, nº 10.454). Os ingressos, comercializados por carro (até quatro pessoas por automóvel), custam a partir de R$ 50 (com compra em até 3x no cartão de crédito) e estão disponíveis no site www.planetadrivein.com. Mais informações nas redes sociais oficiais da Planeta Brasil Entretenimento e do Planeta Drive-In.