Com covid, motorista de aplicativo é flagrado fazendo corridas em Pinhais

Uma das principais recomendações para conter a propagação da Covid-19 é o isolamento social. No caso de pessoas que testam positivo para a doença, ficar em casa passa a ser uma obrigatoriedade. Entretanto, em Pinhais estão sendo registradas situações de pacientes que, mesmo tendo assinado o termo e se responsabilizado a seguir essa regra, infringem a lei e saem de casa para ir ao comércio ou trabalhar.

Nesta semana, a Secretaria de Saúde, a Guarda Municipal e Polícia Militar abordaram um motorista de aplicativo que foi denunciado por estar descumprindo o isolamento e colocando em risco os seus clientes. “Além de ser, primeiramente, um ato criminoso, essas pessoas estão expondo outras ao risco de serem contaminadas. Tal atitude envolve responsabilidade e cidadania”, afirma a secretária de Saúde, Adriane da Silva Jorge Carvalho.

O superintendente da Guarda Municipal, Dorival Selbach Júnior, explica que após terem conhecimento do descumprimento da medida de isolamento, em conjunto com a Saúde, seguem com o protocolo cabível. “É realizado B.O. e, em alguns casos, alegam não ter conhecimento de que estariam positivo, estando sujeitos ao encaminhamento à delegacia, podendo responder por crime de infração de medida sanitária tipificado no artigo 268 CP: ‘infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”, explica o responsável pela GM Pinhais.

O descumprimento das medidas pode configurar infração de medida sanitária preventiva, com pena de detenção de um mês a um ano, além de multa. Além disso, quem não cumprir com o isolamento será encaminhado à Promotoria do Ministério Público para possíveis providências cível, administrativa e criminal necessárias, além de iniciado o processo de responsabilidade civil e administrativa pelo próprio município.

Importante ressaltar também que mesmo com o teste positivo de somente um dos moradores da casa, toda a família precisa fazer isolamento social, pois são considerados suspeitos.

A Ouvidoria da Saúde recebe denúncias, quem constatar irregularidades neste sentido pode entrar em contato pelo telefone 3912-5313 que também atende whatsapp.

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sábado tem mutirão de antecipação da 2ª dose da Pfizer para público específico

No próximo sábado (25/9), a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) fará um mutirão para antecipar a segunda dose da vacina da Pfizer para as pessoas que receberam a primeira aplicação entre os  dias 3 e 24 de julho. O atendimento será feito em 36 pontos de vacinação abertos das 8h às 17h (lista abaixo).

 Poderão concluir o ciclo de imunização neste sábado cerca de 73 mil pessoas que estavam com a segunda dose agendada entre 27 de setembro e 18 de outubro, uma antecipação de até 23 dias.

A ação é para atender a recomendação do Ministério da Saúde de redução do intervalo entre as doses do  imunizante da Pfizer para  atingir o intervalo de oito semanas entre as doses. 

Convocação pelo Saúde Já

As pessoas contempladas estão sendo convocados por mensagem pelo aplicativo Saúde Já, que deverá ser apresentada na hora da vacinação.

Aqueles que não receberam a mensagem de convocação pelo Saúde Já não terão a segunda dose antecipada para este sábado (25/9) e deverão, portanto, seguir a data agendada anteriormente.

A SMS alerta que nesse dia não haverá aplicação de primeira dose para nenhum público e nem dose de reforço. 

“Vamos vacinar exclusivamente as pessoas convocadas para a segunda dose do imunizante da Pfizer, não haverá nenhum outro tipo de atendimento”, reforçou a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

Quem for convocado e não conseguir comparecer no sábado (25/9) poderá tomar a vacina em outra data em que haja aplicação de segunda dose.

Adolescentes com comorbidades

Os adolescentes com comorbidades, com idades entre 12 e 16  anos, que ainda não foram convocados serão vacinados na próxima segunda-feira (27/9). 

“Observamos no primeiro dia que a procura desse público está abaixo do esperado, por isso estamos dando um tempo maior para que os pais ou responsáveis possam se organizar e ter tempo para conseguir as declarações”, orientou a secretária.

Como receber a segunda dose antecipada

Para receber a segunda dose antecipada da vacina, basta procurar um dos pontos de vacinação, das 8h às 17h, levar um documento de identificação com foto e CPF e apresentar a mensagem com a convocação.

Quem faz parte dessas faixas etárias deve acessar o aplicativo Saúde Já. Ao realizar o acesso aparecerá uma mensagem de “pop-up” com o comunicado de que aquele usuário está sendo convocado.

Quem deve receber a segunda dose antecipada neste sábado (25/9)

– Pessoas vacinadas com a primeira dose de Pfizer (especificamente) entre os dias 3 e 24 de julho (a segunda dose estava prevista para o período de  27 de setembro a 18 de outubro)

Locais de vacinação

Das 8h às 17h

1 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

2- US Mãe Curitibana 
Rua Jaime Reis, 331- Alto do São Francisco

3 – Centro de Referência, esportes e atividade física
Rua Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra

4 – Rua da Cidadania Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1700

5 – US Santa Quitéria 2 
Rua Bocaíuva, 310 – Santa Quitéria

6 – US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

7 – US Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

8 – US Nossa Senhora Aparecida
Rua Carlos Amoretty Osório, 169 – Sítio Cercado

9 –  US Sambaqui
Rua Roberto Dala Barba, 44 – Sítio Cercado

10 – US Bairro Alto
Rua Jornalista Alceu Chochorro, 314 – Bairro Alto

11 – US Santa Efigênia
Rua Voltaire, 139 – Barreirinha

12 – US Abaeté
Rua Delegado Miguel Zacarias, 403 – Boa Vista

13 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches

14 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira
Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

15 – US Campina do Siqueira
Rua General Mário Tourinho, 1684 – Campina do Siqueira

16 – US Nova Orleans
Av. Ver. Toaldo Túlio, 4.577 – Orleans

17 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

18 – US Vista Alegre
Rua Miguel de Lazari, 85 Pilarzinho

19 – US Visitação
Rua Bley Zorning, 3136 – Boqueirão

20 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

21 – US Vila Hauer 
Rua Waldemar Kost, 650 – Hauer

22 – US Menonitas
Rua Domicio da Costa, 52 – Xaxim

23- US Salgado Filho
Avenida Senador Salgado Filho, 5265 – Uberaba

24 – US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

25 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

26 – US Trindade
Rua Roraima, 1790 – Vila Oficinas

27 – US Iracema
Rua Professor Nivaldo Braga, 1571 – Capão da Imbuia

28 – US Atenas
Rua Emilia Erichsen, 45 – Cidade Industrial

29 – Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira, nº 700

30 – US Oswaldo Cruz
Rua Pedro Gusso, 3749 – Cidade Industrial

31 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

32 – US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

33 – US Sagrado Coração    
Rua Antônio Claudino, 375 – Pinheirinho

34 – US Fanny Lindóia
Rua Conde dos Arcos, 295 – Lindóia

35 – Rua da Cidadania do Tatuquara
R. Olivardo Konoroski Bueno, s/n – Tatuquara

36 – US Rio Bonito
R. Fanny Bertoldi, 170 – Campo do Santana
 

Campina Grande do Sul ganha integração de transporte público com Curitiba

A vida de quem depende do transporte público para se locomover de Campina Grande do Sul a Curitiba passa a ficar mais fácil — e mais econômica — a partir de sábado (25). A rede de transporte do município passa a ser integrada à Capital a partir da linha Jardim Paulista – Fagundes Varela, que liga um dos bairros mais populosos da cidade à Linha Verde. A novidade é resultado de um novo convênio entre a Prefeitura de Curitiba e a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), que administra o transporte coletivo em 19 municípios.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior definiu a medida como uma grande conquista para os moradores de Campina Grande do Sul. “Essa era uma reivindicação de muitos anos da população e da prefeitura por ser um custo muito grande para o trabalhador que precisava vir para Curitiba e vice-versa”, explicou.

Com a integração, usuários que se deslocam entre os dois municípios passam a pagar apenas uma passagem para o trecho, reduzindo os custos pela metade. Na prática, a ida e volta chegava a R$ 18,50 por dia, considerando as passagens de R$ 4,75 em Campina Grande do Sul e de R$ 4,50 em Curitiba. O valor diário passa, agora, a R$ 9,25 — gerando uma economia de cerca de R$ 200 ao mês para quem faz o deslocamento diariamente.

“O usuário passa a pagar, em vez de duas, apenas uma passagem por trecho. Isso diminui 50% do custo, o que faz sobrar mais dinheiro para outras despesas do dia a dia. É uma parceria muito boa”, acrescentou Ratinho Junior.

Ele também ressaltou que a linha vai contribuir para o deslocamento até o Hospital Angelina Caron, localizado em Campina Grande do Sul. O hospital tem mais de 2 mil pessoas na equipe de funcionários. Além disso, cerca de 400 mil atendimentos são realizados por ano, sendo a instituição de saúde que mais faz transplantes de órgãos no Estado.

O prefeito do município, Bihl Zanetti, reforçou que a principal vantagem é a economia de cada cidadão. “Muitas pessoas que usam transporte público da cidade trabalham em Curitiba. Elas vão economizar praticamente 50% do que gastam hoje. Só na região do Jardim Paulista temos uma população de cerca de 30 mil habitantes, dos quais cerca de 5 mil usuários vão usufruir da oportunidade de acesso à integração”, detalhou.

TRAJETO  A linha N01 parte do Terminal Metropolitano Jardim Paulista e chega até a Estação Tubo Fagundes Varela, no Bairro Alto, em Curitiba. Do ponto final, o usuário tem a possibilidade de fazer outras conexões com os sistemas de transporte da Capital e dos outros municípios da Região Metropolitana.

A linha é alimentada com três ônibus, com intervalos de 20 minutos nos horários de pico. A estimativa é de atender, inicialmente, um público de mil pessoas por dia. Além de Campina Grande do Sul, moradores de outros municípios próximos, como Quatro Barras e Colombo, também poderão ser beneficiados. A linha percorre um trecho total de aproximadamente 12 quilômetros.

Gilson Santos, presidente da Comec, confirma as vantagens que vêm com a integração. “A partir do momento em que a gente integra uma nova cidade, outros municípios que estão em seu entorno, e que eventualmente utilizam o transporte coletivo metropolitano, passam a ter a possibilidade de utilizar essa integração. É um ganho para toda a região, e uma importância que se dá aos trabalhadores que dependem do sistema”, destacou.

ÔNIBUS MULTIMODAL – Uma das inovações da atual gestão da Comec que possibilita a integração são os modelos de ônibus multimodais. Eles são equipados com dois tipos de porta: ao lado direito, ao nível do piso e, do esquerdo, em plataforma, com portas elevadas que atendem as estações-tubo curitibanas.

Para compensar o espaço utilizado para as portas extras, o modelo multimodal é mais extenso que o veículo padrão: são 13,2 metros de comprimento, contra 12 metros do modelo comum. “Os ônibus multimodais são uma ação da Diretoria de Transporte da Comec, que desde o início desta gestão tem trabalhado para trazer inovação, mais novidades e ações prioritárias para o sistema”, destacou o presidente da Comec.

EXPANSÃO – Campina Grande do Sul era um dos cinco municípios que integram a Comec e não tinham uma ligação direta com Curitiba. Atualmente, dos 19 contemplados pela instituição, apenas Balsa Nova, Agudos do Sul, Quitandinha e Mandirituba não são integrados à Capital.