Colombo também adere a lockdown a partir desta terça-feira (16)

A Prefeitura de Colombo decretou lockdown na cidade, na Região Metropolitana de Curitiba, a partir das 00h00 desta terça-feira (19). As novas medidas valem até o dia 21 de março.

Confira abaixo o que pode abrir, o que teve o funcionamento suspenso e o que abre com restrições:

Atividades suspensas:

I – funcionamento das atividades e serviços não essenciais, em todas as
modalidades de atendimento;
II – reuniões com aglomeração de pessoas, incluindo eventos, comemorações, assembleias, confraternizações, encontros familiares ou corporativos, em espaços
de uso público, localizados em bens públicos ou privados;
III – acesso a parques, vedada a prática de toda e qualquer atividade individual ou
coletiva;
IV – espaços de prática de atividades esportivas individuais e coletivas, localizados
em praças e demais bens públicos ou privados, estendendo-se a vedação aos
clubes sociais e desportivos, condomínios e áreas residenciais;
V – consumo, em espaços de uso público ou coletivo, de bebidas alcoólicas;§1º Fica suspenso o funcionamento dos serviços e atividades não essenciais,
independentemente do local em que estiverem instalados, inclusive em espaços de área comum em condomínios.

Atividades que funcionam, com restrições:

I – restaurantes, lanchonetes, sorveterias e comércio de alimentos em geral: das 10 horas às 20 horas, em todos os dias da semana, sendo permitido o atendimento nas modalidades, drive thru e a retirada em balcão (take away), ficando vedado, o consumo no local;
II – restaurantes, lanchonetes, sorveterias e comércio de alimentos em geral: das 10 horas às 00 horas, em todos os dias da semana, sendo permitido o atendimento na modalidade de Delivery;
III – panificadoras, padarias e confeitarias de rua: das 6 às 20 horas, de segunda a sábado, aos domingos das 7 às 18 horas, ficando vedado, em todos os dias da semana, o consumo no local;
IV – das 7 às 18 horas, de segunda a sábado, sendo autorizado aos domingos apenas o atendimento na modalidade delivery até às 00 horas para os seguintes estabelecimentos e atividades:
a) comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, distribuidoras de bebida, peixarias e açougues;
b) comércio de produtos e alimentos para animais;
V –mercados, supermercados e hipermercados funcionarão, sem restrição de horário em qualquer dia da semana;
VI – lojas de material de construção: das 9 horas às 18 horas, em todos os dias da semana, apenas no atendimento na modalidade delivery;
VII – hotéis, resorts, pousadas: em todos os dias da semana.

Atividades essenciais que podem funcionar sem restrições:

I – assistência à saúde, incluídos os serviços médicos, odontológicos, fisioterápicos, laboratoriais, farmacêuticos e hospitalares;
II – assistência social e atendimento à população em estado de vulnerabilidade;
III – atividades de segurança pública e privada, incluídas a vigilância, a guarda e a custódia de presos;
IV – atividades de defesa nacional e de defesa civil;
V – trânsito e transporte coletivo, inclusive serviços de taxi e transporte remunerado privado individual de passageiros;
VI – telecomunicações e internet;
VII – serviços relacionados à tecnologia da informação e processamento de dados (data center), para suporte de atividades essenciais previstas neste decreto;
VIII – geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, incluído o fornecimento de suprimentos para o funcionamento e a manutenção das centrais geradoras e dos sistemas de transmissão e distribuição de energia, bem como as respectivas obras de engenharia;
IX – produção e distribuição de produtos de higiene, limpeza, alimentos e materiais de construção; (indústrias em geral)
X – serviços funerários;
XI – guarda, uso e controle de substâncias, materiais e equipamentos com elementos tóxicos, inflamáveis, radioativos ou de alto risco, definidos pelo ordenamento jurídico brasileiro, em atendimento aos requisitos de segurança sanitária, metrologia, controle ambiental e prevenção contra incêndios;
XII – vigilância e certificações sanitárias e fitossanitárias;
XIII – prevenção, controle e erradicação de pragas dos vegetais e de doença dos animais;
XIV – inspeção de alimentos, produtos e derivados de origem animal e vegetal;
XV – vigilância agropecuária;
XVI – serviços de pagamento, de crédito e de saque e aportes prestados pelas instituições supervisionadas pelo Banco Central;
XVII – serviços postais, excetos quando prestados em agências localizadas em centros comerciais e shoppings centers;
XVIII – serviços de transporte, armazenamento, entrega e logística de cargas de produtos essenciais;
IX – fiscalização tributária;
XX – distribuição e transporte de numerário à população e manutenção da infraestrutura tecnológica do Sistema Financeiro Nacional e do Sistema de Pagamentos Brasileiro;
XXI – fiscalização ambiental;
XXII – produção, distribuição e comercialização de combustíveis, biocombustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados de petróleo, vedado o funcionamento de lojas de conveniências em postos de combustíveis;
XXIII – monitoramento de construções e barragens que possam acarretar risco à segurança e obras de contenção;
XXIV – levantamento e análise de dados geológicos com vistas à garantia da segurança coletiva, notadamente por meio de alerta de riscos naturais e de cheias e inundações;
XXV – mercado de capitais e seguros;
XXVI – cuidados com animais em cativeiro;
XXVII – atividades médico-periciais relacionadas com a seguridade social, compreendidas no artigo 194 da Constituição;
XXVIII – atividades médico-periciais relacionadas com a caracterização do impedimento físico, mental, intelectual ou sensorial da pessoa com deficiência, por meio da integração de equipes multiprofissionais e interdisciplinares, para fins de reconhecimento de direitos previstos em lei, em especial na Lei Federal nº 13.146, de 6 de julho de 2015 – Estatuto da Pessoa com Deficiência; e
XXIX – outras prestações médico-periciais da carreira de Perito Médico indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade;
XXX – fiscalização do trabalho;
XXXI – atividades de pesquisa, científicas, laboratoriais ou similares relacionadas com a pandemia de que trata este decreto;
XXXII – atividades de representação judicial e extrajudicial, assessoria e consultoria jurídicas exercidas por advogados públicos e privados;
XXXIII – unidades lotéricas, exceto aquelas localizadas em centros comerciais e shoppings centers;
XXXIV – atividades de processamento do benefício do seguro-desemprego e de outros benefícios relacionados, por meio de atendimento presencial ou eletrônico;
XXXV – produção, distribuição, comercialização, manutenção, reposição, assistência técnica, monitoramento e inspeção de equipamentos de infraestrutura, instalações, máquinas e equipamentos em geral, incluídos elevadores, escadas rolantes, equipamentos de refrigeração e climatização para serviços e atividades essenciais;
XXXVI – atividades de produção, exportação, importação e transporte de insumos e produtos químicos, petroquímicos e plásticos em geral;
XXXVII – atividades cujo processo produtivo não possa ser interrompido sob pena de dano irreparável das instalações e dos equipamentos, tais como o processo siderúrgico e as cadeias de produção do alumínio, da cerâmica e do vidro e fornos de cal e produção de calcário;
XXXVIII – atividades de lavra, beneficiamento, produção, comercialização, escoamento e suprimento de bens minerais;
XXXIX – atividades de atendimento ao público em agências bancárias, cooperativas de crédito ou estabelecimentos congêneres, referentes aos programas governamentais ou privados destinados a mitigar as consequências econômicas da emergência de saúde pública de que trata a Lei nº 13.979, de 2020;
XL – produção, transporte e distribuição de gás natural;
XLI – indústrias químicas e petroquímicas de matérias-primas ou produtos de saúde, higiene, alimentos e bebidas;
XLII – captação, tratamento e distribuição de água;
XLIII – captação e tratamento de esgoto e lixo;
XLIV – serviços de zeladoria urbana e limpeza pública;
XLV – serviços de lavanderias;
XLVI – serviços de limpeza;
XLVII – iluminação pública;
XLVIII – serviços relacionados à imprensa, por todos os meios de comunicação e divulgação disponíveis, incluídos a radiodifusão de sons e imagens, a internet, os jornais e as revistas, e as gráficas;
XLIX – produção, armazenagem, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, farmacêuticos, óticos, e lojas especializadas na venda de artigos médicos, odontológicos, ortopédicos e hospitalares;
L – produção, armazenagem, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde e farmacêuticos para animais, não incluídos os serviços de banho, tosa e estética;
LI – central de distribuição de alimentos;
LII – assistência veterinária;
LIII – compensação bancária, redes de cartões de crédito e débito, caixas bancários eletrônicos e outros serviços não presenciais de instituições financeiras;
LIV – fretamento para transporte de funcionários de empresas e indústrias, cuja atividade esteja autorizada ao funcionamento, respeitando-se a capacidade de 50% do veículo fretado;
LV – transporte de profissionais da saúde e de coleta de lixo;
LVI – serviços agropecuários para manter o abastecimento de insumos e alimentos necessários à manutenção da vida animal, vedada a comercialização de flores e plantas ornamentais;
LVII – setor industrial vinculado à disponibilização dos insumos necessários à cadeia produtiva relativa ao funcionamento dos serviços e das atividades essenciais na forma deste decreto;
LVIII – serviços de guincho, manutenção, higienização e reparação de veículos automotores, comercialização de peças de veículos automotores e bicicletas, incluídas oficinas e borracharias, vedada a comercialização de veículos em geral, ônibus, micro-ônibus, caminhão-trator, trator, caminhonete, camioneta, motocicleta, bicicleta;
LIX – assistência técnica de eletrodomésticos, produtos eletrônicos, celulares e smartphones e equipamentos de informática;
LX – chaveiros;
LXI – serviços notariais e de registro (cartórios e tabelionatos);
LXII – sindicatos de empregados e empregadores, apenas para homologações e acordos coletivos;
LXIII – repartições públicas em geral;
LXIV – estacionamentos comerciais. LXV – demais indústrias, não previstas no Decreto, poderão manter suas atividades, desde que adotados os protocolos, técnicos e normas técnicas.

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Covid: cerca de 86,5 mil pessoas são esperadas para a 2ª dose nos próximos dias

Nos próximos dias, cerca de 86,5 mil moradores de Curitiba que receberam a primeira dose da vacina anticovid são esperados nos pontos de vacinação para completar o ciclo de imunização com a segunda dose.

As pessoas que foram chamadas para antecipar a segunda dose da Pfizer no último sábado (25/9), e não puderam comparecer, terão uma nova oportunidade durante essa semana, num cronograma escalonado pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba (veja a seguir). 

Nova antecipação

Além disso, a Secretaria Municipal da Saúde está realizando a antecipação da segunda dose de Pfizer para dois novos grupos. Quem recebeu a primeira dose de Pfizer entre os dias 26 a 31 de julho, poderá completar a imunização com a segunda dose na quinta-feira (30/9) – originalmente seria apenas entre 18 e 25 de outubro)

E aqueles que tomaram a primeira dose de Pfizer em 2 de agosto também terão sua segunda dose antecipada para sexta-feira (1/10) – originalmente seria apenas em 26/10.

A ação é para atender a recomendação do Ministério da Saúde de redução do intervalo entre as doses do imunizante da Pfizer para atingir o intervalo de oito semanas entre as doses. 

As pessoas contempladas com antecipação estão sendo convocados por mensagem pelo aplicativo Saúde Já, que deverá ser apresentada na hora da vacinação.

Como consultar o dia da segunda dose

Pelo aplicativo:
1 – Abrir o aplicativo no celular;
2 – Clicar em “Carteira de Vacinação”;
3 – Visualizar a data que aparece em Próximas Vacinas;
4 – Procurar um dos pontos de vacinação da cidade que estejam abertos nesse dia.

Pelo site:
1 – Abrir www.saudeja.curitiba.pr.gov.br;
2 – Clicar em “Vacinação”;
3 – Visualizar a data que aparece em Próximas Vacinas;
4 – Procurar um dos pontos de vacinação da cidade que estejam abertos nesse dia.

Repescagem contínua

A partir desta terça-feira (28/9), a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba reabre as repescagens contínuas, ou seja, para todos as pessoas que já foram convocadas até 24/9 e ainda não compareceram.

Podem se vacinar na repescagem contínua com a primeira dose pessoas com 18 anos ou mais, gestantes e puérperas (mães que tiveram bebês há 45 dias) com 12 anos ou mais, adolescentes com 12 anos ou mais com deficiência permanente ou comorbidade. Além disso, podem se vacinar com segunda dose todos que já foram convocados até 24/9 e ainda não compareceram.

A dose de reforço também estará disponível para quem tem 70 anos ou mais e se vacinou com a segunda dose há 180 dias ou mais. Também são contemplados imunossuprimidos que já completaram 28 dias ou mais da segunda dose.

As pessoas que têm direito à dose de reforço receberam uma mensagem de “pop-up” com a convocação no aplicativo Saúde Já Curitiba. Esta mensagem deve ser mostrada no momento da vacinação.

*Cronograma da semana para segunda dose*

Terça-feira (28/9)

– Astrazeneca: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose nos dias 3 e 5 de julho.

– Coronavac : aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose nos dias 31/8, 1/9 e 2/9.

– Pfizer: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose no dia 10/7 e que não puderam comparecer no último sábado 25/10, data do mutirão de antecipação.

Quarta-feira (29/9)

– Astrazeneca: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose no dia 6 de julho.

– Coronavac : aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose nos dias 3/9 e 4/9.

– Pfizer: não há agenda para aplicação de segunda dose de Pfizer para esta data.

Quinta-feira (30/9)

– Astrazeneca: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose nos dias 7 e 8 de julho.

– Coronavac: não há agenda para aplicação de segunda dose de Coronavac para esta data.

– Pfizer: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose no dia 12 a 24 de julho e que não puderam comparecer no último sábado 25/10, data do mutirão de antecipação. Além disso, antecipação de novo grupo para segunda dose de Pfizer, de pessoas vacinadas com a primeira dose de 26 a 31 de julho.

Sexta-feira (1/10)

– Astrazeneca: aplicação de segunda dose para vacinados com a primeira dose no dia 9 de julho.

– Coronavac: não há agenda para aplicação de segunda dose de Coronavac para esta data.

– Pfizer: antecipação de novo grupo para segunda dose de Pfizer de pessoas vacinadas com a primeira dose no dia 2/8.

Locais de vacinação

Das 8h às 17h

1 – US Ouvidor Pardinho 

Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

2 – Centro de Referência, esportes e atividade física 

Rua Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra

3 – US Salvador Allende 

Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

4 – US Parigot de Souza 

Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

5 – US Vila Diana 

Rua René Descartes, 537 – Abranches

6 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira 

Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

7 – US Bairro Alto 

Rua Jornalista Alceu Chichorro, 314 – Bairro Alto

8 – US Santa Efigênia 

Rua Voltaire, 139  – Barreirinha

9 – US Atuba 

Rua Rio Pelotas, 820 – Bairro Alto

10 – US Tarumã 

Rua José Veríssimo, 1352 – Bairro Alto

11 – US Abranches 

Rua Aldo Pinheiro, 60 – Abranches

12 – US Jardim Paranaense 

Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

13 – US Visitação 

Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

14 – US Camargo 

Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

15 – US Uberaba 

Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

16 – Clube da Gente CIC 

Rua Hilda Cadilhe de Oliveira, nº 700

17 – US Oswaldo Cruz 

Rua Pedro Gusso, 3749 – Cidade Industrial

18 – US Vila Feliz 

Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

19 – US Aurora 

Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

20 – US Pinheiros 

Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

21 – US Orleans 

Av. Ver. Toaldo Túlio, 4.577 – Orleans

22 – US Campina do Siqueira 

Rua General Mário Tourinho, 1684 – Campina do Siqueira

23 – US Butiatuvinha

Avenida Manoel Ribas, 8640 – Butiatuvinha

24 – US São Braz

Rua Antonio Escorsin, 1960 – São Braz

25 – Rua da Cidadania do Tatuquara 

Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n

26 – Rua da Cidadania do Fazendinha 

Rua Carlos Klemtz, 1.700

27 – US Santa Quitéria 2 

Rua Bocaíuva, 310 – Santa Quitéria

Paraná ultrapassa marca de 1,5 milhão de casos de Covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta segunda-feira (27) mais 1.926 casos confirmados e 43 mortes — referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas — em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Há ajustes ao final do texto.

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 1.500.096 casos confirmados e 38.712 mortos pela doença.

Os casos confirmados nesta data são de setembro (1.516), agosto (148), julho (54), junho (131), maio (75) e março (2) de 2021. Os óbitos são de setembro (21), agosto (10), julho (4), junho (4), maio (2) e abril (2) de 2021.

Internados

643 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 492 pacientes em leitos SUS (296 em UTIs e 196 em leitos clínicos/enfermarias) e 151 em leitos da rede particular (95 em UTIs e 56 em leitos clínicos/enfermarias).

Há outros 1.379 pacientes internados, 745 em leitos de UTI e 634 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Morte

A Sesa informa a morte de mais 43 pacientes. São 14 mulheres e 29 homens, com idades que variam de 23 a 97 anos. Os óbitos ocorreram entre 2 de abril e 26 de setembro de 2021.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Curitiba (6), Londrina (4), São José dos Pinhais (3), Foz do Iguaçu (3), Cascavel (3), Ponta Grossa (2), Ibiporã (2) e Curiúva (2).

A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Toledo, Santo Inácio, Santo Antônio da Platina, Rolândia, Piraquara, Paranavaí, Medianeira, Laranjeiras do Sul, Jaguariaíva, Ivatuba, Iracema do Oeste, Imbaú, Guairaçá, Francisco Alves, Colorado, Campo Mourão, Campo Largo e Assis Chateaubriand.

O monitoramento da Sesa registra 6.076 casos e 217 óbitos de residentes de fora do Estado.