Colombo oficializa chegada de 15 novas empresas com expectativa de geração de 1,2 mil empregos

Iniciando o planejamento da mudança de patamar na economia local, a Prefeitura Municipal de Colombo através da Secretaria de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, anunciou nestes 100 dias de gestão em ato com autoridades e empresários paranaenses na tarde desta quinta-feira (15), a oficialização da instalação de 15 empresas e geração de aproximadamente 1.200 empregos diretos a população do município. No evento foi realizada a assinatura do protocolo de intenções dos empresários que irão ampliar seus negócios e investir em Colombo.

Prefeito de Colombo, Helder Lazarotto, ao lado do vice-governador Darci Piana (Foto: Divulgação)

Para o prefeito Helder Lazarotto, a chegada de novas empresas marcam o início dos trabalhos para elevar a economia local. “Com todas as dificuldades, em apenas 100 dias de gestão, nosso município já atraiu novas empresas e com isso vai gerar emprego e renda diretamente a população daqui. “Neste momento de pandemia, onde muitas famílias enfrentam dificuldades, oficializar a chegada de novas oportunidades nos enche de esperança e a confiança de que estamos no caminho certo. Com trabalho, mais pessoas garantem o sustento dos seus lares”.

O vice-governador do Paraná, Darci Piana declarou seu apoio ao desenvolvimento de novas ações para a cidade e investimentos em diversos setores. “A chegada de novos empresários e ampliação dos negócios de quem já faz parte do setor empresarial do município é um marco para gestão com oportunidades para as famílias que aqui residem”.

Já o Secretário Estadual da Saúde, Beto Preto destacou que Colombo tem tudo para avançar. “Estamos vendo boas ações administrativas e o investimento de empresários na cidade vai alavancar a economia do município, fazendo de Colombo um município com excelente desenvolvimento econômico”.

O secretário Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, Plínio Toniolo Schmidt, ressaltou que a implantação dos novos negócios gera oportunidade e renda para os colombenses. “Com o projeto Colombo + Emprego & Renda vamos trazer esperança e também novas conquistas para cidade, caminhando para atrair mais empresas e investimentos ao município. Ainda temos muito a fazer, mas tenho certeza que estamos no caminho para aquecer a economia local com a chegada de novos investidores”.

Oportunidades

Ao todo 15 empresas estão iniciando a ampliação e investindo em novas instalações na cidade de Colombo. O projeto desenvolvido pela Secretaria de Indústria e Comércio atraiu as seguintes empresas:

– Jandira Alimentos – 120 empregos;
– Max Muffato – 350 empregos;
– Hotel Rural – 50 empregos;
– Indústria Química Bonardi – 90 empregos;
– Sorvetes Vêneto – 30 empregos;
– Iswara Indústria Química – 40 empregos;
– Alvorada Auto Peças – 30 empregos;
– CRV Parafusos – 120 empregos;
– RK Ferramentaria LTDA – 120 empregos;
– Dacla Reboque e Engates – 60 empregos;
– Jallcard Personalização de cartões – 120 empregos;
– LP Frios – 40 empregos;
– JG Transportes – 250 empregos;
– Gim Colombo e Franciscon – estruturando projeto para futuras instalações na cidade.

Informações Banda B

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraná lidera ranking de emprego via Agências do Trabalhador

O Paraná lidera o ranking do Sistema Nacional de Emprego (SINE) com 21.717 trabalhadores com carteira assinada colocados no mercado de trabalho pelas Agências do Trabalhador no primeiro trimestre de 2021. Os dados são da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego do Ministério da Economia e levam em conta empregos intermediados.

O número é 95,7 % superior ao segundo colocado, o Ceará, com 11.096 colocações no mercado. Em seguida estão Mato Grosso do Sul (6.796), São Paulo (6.371), Minas Gerais (4.525) e Mato Grosso (4.202).

Em relação aos estados do Sul, a diferença é ainda maior. No Paraná, o número de vagas preenchidas com intermédio das agências foi 572% superior ao Rio Grande do Sul (3.792) e 1.040% em relação a Santa Catarina (2.261).

O Paraná tem 216 Agências do Trabalhador no Estado, o que facilita o acesso ao mercado de trabalho a quem busca uma vaga. “Este é um reflexo direto do trabalho proativo de captação de novas vagas de empregos que é desenvolvido pela equipe do Setor de Intermediação de Mão de Obra do Departamento do Trabalho junto às empresas parceiras”, destacou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.      

“A ação da Secretaria complementa a política de atração de investimentos do Estado. Buscamos nos aproximar da iniciativa privada para acelerar a colocação dos trabalhadores no mercado, fazendo com que o Paraná gere mais emprego e renda”, complementou Leprevost.

Os dados foram fundamentais para um primeiro bimestre com saldo positivo nos empregos. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Paraná é o terceiro maior polo gerador de empregos do País em 2021. São 66.763 contratos assinados em dois meses, já considerando as adequações feitas pelo órgão. Apenas São Paulo (203.774) e Minas Gerais (75.483) estão à frente.

OPORTUNIDADE

Thamires Lara é um exemplo dessa evolução. Ela é técnica em saúde e ficou durante seis meses desempregada devido à crise causada pela pandemia, até que conseguiu uma vaga de acordo com o seu perfil por meio da Agência do Trabalhador de Curitiba. Thamires procurou uma vaga pelos canais digitais disponibilizados pelo Governo do Paraná e está empregada.

“Com essa crise que a gente está vivendo, me sinto privilegiada de poder trabalhar de casa, tendo uma renda fixa com carteira assinada. A Agência do Trabalhador me ajudou muito, os profissionais me deram todo o suporte necessário por e-mail para que eu conseguisse, de acordo com meu perfil, me encaixar em uma vaga de trabalho e consegui. Desde fevereiro estou trabalhando”, exemplificou.

Além do emprego, a Secretaria de Justiça, Família e Trabalho também oferece qualificação profissional e apoio à contratação de jovens aprendizes. Estão em andamento, por exemplo, os programas Carretas do Conhecimento e Cartão Futuro. Interessados podem conhecer as regras e as formas de acessar os programas no site da pasta.

VAGAS ABERTAS

Esta semana as Agências do Trabalhador estão disponibilizando mais 3.966 oportunidades de empregos em empresas do Paraná. As principais são para auxiliar de linha de produção (2.778 vagas), operador de telemarketing ativo e receptivo (190), alimentador de linha de produção (139 vagas) e auxiliar administrativo (134 vagas). Destas vagas, 710 estão nas agências de Curitiba e Região Metropolitana.

Primeiro emprego: nova fase do Cartão Futuro vai alcançar jovens até 21 anos

O Governo do Estado está preparando uma nova fase do Cartão Futuro, programa destinado a apoiar a contratação de jovens aprendizes e oportunizar o primeiro emprego. A ideia é incentivar a contratação de 20 mil aprendizes no Paraná, preferencialmente nas microempresas e empresas de pequeno porte, na faixa etária até 21 anos. Também poderão aderir ao programa aqueles empregadores que não estão conseguindo cumprir a cota mínima de aprendizagem estabelecida pela legislação enquanto durar a pandemia.

O investimento total deste programa será de aproximadamente R$ 58 milhões em 2021, sendo R$ 50 milhões deliberado pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca), oriundos do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) e o complemento do Fundo da Pobreza. 

A iniciativa vai tramitar em projeto de lei e ainda será encaminhada para a Assembleia Legislativa. A novidade também será possível graças a uma alteração na data de pagamento, permitindo utilização dos recursos enquanto durar a emergência em saúde pública provocada pelo novo coronavírus.

Na primeira etapa, que ainda está sendo executada, o programa oferece ao empregador que manteve contratos ativos com aprendizes menores de 18 anos uma subvenção econômica de R$ 300 por 90 dias. Aqueles que contrataram novos aprendizes, mesmo que em substituição dos que tiveram o contrato encerrado durante a pandemia, têm acesso ao valor de R$ 500,00. Ele impacta a vida de 15 mil jovens aprendizes. O investimento é de cerca de R$ 20 milhões.

“Este é o maior programa no Brasil para o primeiro emprego do jovem aprendiz. Estamos buscando novas formas de ampliar o seu alcance e garantir acesso dos paranaenses ao mercado de trabalho”, disse o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

Ele destacou que essa é uma iniciativa que se soma ao bom momento da geração de empregos no Paraná, com janeiro e fevereiro registrando os melhores índices de contratação da história para esses meses, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Para mais informações sobre o programa, CLIQUE AQUI.