Colombo oficializa chegada de 15 novas empresas com expectativa de geração de 1,2 mil empregos

Iniciando o planejamento da mudança de patamar na economia local, a Prefeitura Municipal de Colombo através da Secretaria de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, anunciou nestes 100 dias de gestão em ato com autoridades e empresários paranaenses na tarde desta quinta-feira (15), a oficialização da instalação de 15 empresas e geração de aproximadamente 1.200 empregos diretos a população do município. No evento foi realizada a assinatura do protocolo de intenções dos empresários que irão ampliar seus negócios e investir em Colombo.

Prefeito de Colombo, Helder Lazarotto, ao lado do vice-governador Darci Piana (Foto: Divulgação)

Para o prefeito Helder Lazarotto, a chegada de novas empresas marcam o início dos trabalhos para elevar a economia local. “Com todas as dificuldades, em apenas 100 dias de gestão, nosso município já atraiu novas empresas e com isso vai gerar emprego e renda diretamente a população daqui. “Neste momento de pandemia, onde muitas famílias enfrentam dificuldades, oficializar a chegada de novas oportunidades nos enche de esperança e a confiança de que estamos no caminho certo. Com trabalho, mais pessoas garantem o sustento dos seus lares”.

O vice-governador do Paraná, Darci Piana declarou seu apoio ao desenvolvimento de novas ações para a cidade e investimentos em diversos setores. “A chegada de novos empresários e ampliação dos negócios de quem já faz parte do setor empresarial do município é um marco para gestão com oportunidades para as famílias que aqui residem”.

Já o Secretário Estadual da Saúde, Beto Preto destacou que Colombo tem tudo para avançar. “Estamos vendo boas ações administrativas e o investimento de empresários na cidade vai alavancar a economia do município, fazendo de Colombo um município com excelente desenvolvimento econômico”.

O secretário Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho, Plínio Toniolo Schmidt, ressaltou que a implantação dos novos negócios gera oportunidade e renda para os colombenses. “Com o projeto Colombo + Emprego & Renda vamos trazer esperança e também novas conquistas para cidade, caminhando para atrair mais empresas e investimentos ao município. Ainda temos muito a fazer, mas tenho certeza que estamos no caminho para aquecer a economia local com a chegada de novos investidores”.

Oportunidades

Ao todo 15 empresas estão iniciando a ampliação e investindo em novas instalações na cidade de Colombo. O projeto desenvolvido pela Secretaria de Indústria e Comércio atraiu as seguintes empresas:

– Jandira Alimentos – 120 empregos;
– Max Muffato – 350 empregos;
– Hotel Rural – 50 empregos;
– Indústria Química Bonardi – 90 empregos;
– Sorvetes Vêneto – 30 empregos;
– Iswara Indústria Química – 40 empregos;
– Alvorada Auto Peças – 30 empregos;
– CRV Parafusos – 120 empregos;
– RK Ferramentaria LTDA – 120 empregos;
– Dacla Reboque e Engates – 60 empregos;
– Jallcard Personalização de cartões – 120 empregos;
– LP Frios – 40 empregos;
– JG Transportes – 250 empregos;
– Gim Colombo e Franciscon – estruturando projeto para futuras instalações na cidade.

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Números da geração de emprego no Paraná são os melhores dos últimos 18 anos

Desde 2004 os números da geração de emprego no Paraná não eram tão bons. O Estado fechou agosto com a abertura de 21.973 vagas formais, melhor resultado para o mês dos últimos 18 anos. O recorde também se repetiu no acumulado dos primeiros oito meses, que pela primeira vez desde o início da série histórica, passou a marca de 150 mil postos de trabalho, com um saldo de 153.696 empregos com carteira assinada.

Os dados foram levantados pelo Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na quarta-feira (29) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

Quarto estado no País com o melhor resultado na geração de empregos, os bons números mostram uma tendência que vem se repetindo ao longo do ano no Paraná. O Estado teve o melhor trimestre, o melhor quadrimestre e o melhor semestre na abertura de vagas, além de atingir recordes sucessivos ao longo dos meses.

“Mais uma vez, os dados mostram como a retomada da economia vem forte no Paraná. Nossa interação com o setor produtivo para manter um ambiente tranquilo para a atração de novos negócios, além dos investimentos contínuos em infraestrutura e inovação, são primordiais para atingir esses resultados”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Segundo ele, as obras e projetos do Governo do Estado nos municípios levam em conta a geração de empregos. Em outra frente, o Estado também trabalha para alavancar o crescimento econômico, com a oferta de crédito, desburocratização, capacitação de mão de obra e políticas de atração de investimento. “O emprego é maior política social que existe, e temos no Paraná um povo muito trabalhador”, diz.

“O Governo do Estado tem se empenhado para manter aquecido o mercado de trabalho, com um trabalho intenso das Agências do Trabalhador na intermediação de vagas, projetos de qualificação profissional e o incentivo ao primeiro emprego, por meio do Cartão Futuro”, ressalta o secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

SÉRIE – Esta é a segunda vez, desde 2004, que mais de 20 mil vagas foram abertas no Estado em agosto. Anteriormente, somente em 2010 esse patamar foi superado, com 21.397 empregos criados naquele período. Ao longo desses anos, o Paraná sempre manteve saldos positivos na geração, com exceção de agosto de 2015, que teve -8.194 (demissões do que contratações).

Mesmo com a pandemia de Covid-19, a abertura de vagas no mês mantém tendência de crescimento desde 2019. Houve um avanço de 35,5% neste ano com relação a agosto de 2020, quando 16.219 postos formais foram criados. No mesmo mês de 2019, o Estado registrou um saldo de 8.726 empregos.

Da mesma forma, é a primeira vez em 18 anos que o Paraná supera a marca de 150 mil novas vagas nos primeiros oito meses. Neste período, apenas seis vezes o Estado tinha ultrapassado os 100 mil postos de trabalho no acumulado do ano. O melhor resultado, até então, tinha sido em 2008, com 137.492 vagas. Os dados levam em conta a atualização da metodologia do Caged.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, quando o Estado ainda sentia os impactos da redução da atividade econômica por causa da pandemia, a diferença é ainda maior. Apesar de já apresentar crescimento na geração de emprego naquele mês, entre janeiro e agosto de 2020 o Paraná tinha saldo negativo de 36.318 vagas, ainda sob influência dos números de meses anteriores.

Desde 2004, em apenas três períodos houve queda na geração no acumulado do ano até agosto: em 2015 (-7.344), 2016 (-21,597) e 2020 (-36.318).

Confira a série histórica:

Foto: SEJUF
Foto: SEJUF

Indústria alemã anuncia investimento e 300 novos empregos na CIC

De mudança para a Cidade Industrial de Curitiba (CIC), a Horsch, fabricante alemã de máquinas agrícolas, planeja expansão e a criação de cerca de 300 empregos na capital paranaense. O anúncio foi feito em uma visita ao gabinete do prefeito Rafael Greca, na manhã desta quarta-feira (29/9). 

O CEO da empresa, Rodrigo Dück, e os diretores administrativo, Tobias Janzen, e industrial, Stefan Vorwerk, foram acompanhados pelo diretor administrativo da Companhia de Desenvolvimento de Curitiba (Curitiba S.A), Fernando Laporte Stephanes. A Companhia é responsável pela regularização de áreas na CIC e promove o assessoramento de empresas que se instalam na região. 

“Essa é a primeira empresa que se instala na CIC nesta minha gestão e isso significa retomada econômica e esperança”, anunciou Greca, ao agradecer a coragem e a disposição dos empresários, especialmente neste momento em que o mundo passa por problemas decorrentes da pandemia da covid-19.

A empresa, que hoje ocupa um terreno alugado no Campo de Santana, vai para uma área própria na CIC, com investimento de cerca de R$ 200 milhões. A unidade, prevista para iniciar operações em 2022, vai fortalecer a presença no Brasil e ser a base de fornecimento para a região da América do Sul.

“Decidimos permanecer em Curitiba e investir na fábrica porque aqui encontramos um ambiente de negócios para a indústria sem igual no Brasil, mão de obra qualificada e ótimos fornecedores”, explicou o CEO da empresa. O mercado consumidor, em especial os produtores de soja do Paraná, também foi apontado como diferencial. 

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com