Chuvas afetam 4,5 mil pessoas na RMC e no Litoral

O grande volume de chuvas no Paraná desde o início desta semana, com chuvas constantes e expressivas no Litoral e na Região Metropolitana de Curitiba, afetou 4,5 mil pessoas em nove municípios. De acordo com o Boletim de Ocorrências divulgado na manhã desta quinta-feira (4) pela Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, danificaram 164 casas, com 42 pessoas desalojadas e 16 desabrigadas até o momento.

Boletim de Ocorrências da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil divulgado na manhã desta quarta-feira (4) mostra que os temporais atingiram nove municípios e danificaram 164 residências. Foto: SISDC/Defesa Civil

Foram atingidos os municípios de Almirante Tamandaré, Araucária, Campina Grande do Sul, Contenda, Curitiba, Mandirituba, Morretes, Piraquara e São José dos Pinhais. Em Morretes, no Litoral, deslizamento de terra afetou cinco pessoas, mas que não tiveram suas casas danificadas. Já a enxurrada que atingiu o município na segunda-feira (1) afetou 363 moradores, sendo que três ficaram desalojados.

Boletim de Ocorrências da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil divulgado na manhã desta quarta-feira (4) mostra que os temporais atingiram nove municípios e danificaram 164 residências. Foto: SISDC/Defesa Civil

As outras ocorrências foram todas na Região Metropolitana. Em Araucária, as enxurradas afetaram 3.440 pessoas, das quais duas estão desalojadas. Em Curitiba, chuvas e vendavais danificaram 156 moradias, afetando 624 pessoas. Em Contenda, deslizamentos danificaram duas casas, deixando cinco pessoas desalojadas. Na quarta-feira (3), alagamentos em São José dos Pinhais danificaram quatro casas, deixando 16 pessoas desabrigadas.

CHUVAS – A estação meteorológica do Simepar em Curitiba apontou para um acumulado de 90 milímetros de chuvas em três dias. No Litoral, o acumulado chegou a quase 53 milímetros. A previsão é que o tempo se mantenha instável até a sexta-feira (5), começando a abrir no fim de semana, com chuvas esparsas no período da tarde.

Também chove muito no Interior. Desde a noite de quarta-feira, houve várias precipitações em diversas regiões do Estado. Em Altônia choveu 80 milímetros até as 3h, e em outras parte da região Noroeste chegou ao acumulado de 100 milímetros até a manhã desta quinta-feira. Em Cascavel e Toledo, no Oeste, foram perto de 30 milímetros até a madrugada.

Segundo o Simepar, essas chuvas são influenciadas por áreas de baixa pressão nas regiões de fronteira, que vão ganhando força e se propagando para os demais setores do Paraná. A tendência para é de que a chuva continue ao longo do dia em vários setores do Estado.

Informações AEN PR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reunião alinha operação do ferry boat de Guaratuba durante o verão

Representantes do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) participaram nesta terça-feira (21) da primeira reunião para discutir medidas a serem tomadas na travessia da Baía de Guaratuba durante a operação verão deste ano.

O principal objetivo é reforçar a segurança dos usuários durante esse período de maior movimento na travessia, em que, devido ao grande número de turistas e viajantes no Litoral, o tempo de espera para cruzar a baía não pode ultrapassar os 22 minutos.

Pelo mesmo motivo, ficam proibidos veículos com mais de três eixos e/ou superiores a 14 metros de comprimento nas embarcações. Essa integração geral vai ajudar a embasar as operações de fiscalização e controle a partir de dezembro.

Participaram da reunião a equipe de fiscalização do DER/PR, representantes da Prefeitura de Guaratuba, do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) da Polícia Militar do Paraná e da concessionária que opera a travessia.

Outras reuniões serão agendadas futuramente, para continuar a discussão sobre melhorias no serviço ao longo desses meses de maior procura.

Ação da Comec empresta bicicletas para passageiros do transporte coletivo

Para celebrar o Dia Mundial Sem Carro, comemorado todo início da primavera, em 22 de setembro, a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) iniciou, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, uma ação para incentivar o uso de meios alternativos de transporte. Em parceria com a Viação Santo Ângelo, empresa operadora de ônibus, foi lançado nesta quarta-feira (22) o projeto Última Milha, que disponibiliza bicicletas para que os usuários do transporte coletivo utilizem até o seu destino final.

A ação acontece de forma experimental no Terminal Guaraituba, em Colombo, e busca incentivar o uso da bicicleta nos quilômetros finais que não são atendidos pelo transporte coletivo. Neste primeiro momento, a Viação Santo Ângelo disponibilizará sete bicicletas, que poderão ser emprestadas sem custo pelos passageiros por um período de 18 horas. Para retirar a bicicleta, será necessário preencher um pequeno cadastro na bilheteria do terminal.

Para o presidente da Comec, Gilson Santos, a ideia é mostrar que a bicicleta pode funcionar como um modal complementar ao ônibus. “O ônibus e a bicicleta são complementares, e queremos que os usuários percebam essa possibilidade e adotem esta prática que é mais sustentável, saudável e barata”, afirmou. “Em alguns municípios, como Campo Largo, esta prática é bastante utilizada pela população. O usuário vai de bicicleta até o terminal e de lá entra no ônibus até Curitiba ou para se deslocar na cidade”.

Para o diretor-geral da Viação Santo Ângelo, Edilson Miranda, a ação poderá ser ampliada para os demais terminais da Região Metropolitana. “Realmente esperamos contar com a população para que esta ação dê certo e possa ser replicada em outros locais”, salientou. “Será muito bacana ver a população utilizando as bicicletas e, quem sabe, até mudando alguns hábitos”, destacou.

CAMPANHA – Uma campanha promovida pela Comec desde o início do mês tem o objetivo de incentivar o uso da bicicleta de forma integrada ao Transporte Coletivo. Ela está disponível nas redes sociais, no site da autarquia e em pontos de mobiliários urbanos digitais espalhados por Curitiba.

Comec em parceria com empresa viação santo angelo lançou o projeto ultima milha. Foto: Ari Dias/AEN

Segundo o presidente da Comec, mesmo que o trajeto seja longo, o veículo de duas rodas continua sendo uma alternativa viável para chegar até o terminal ou ponto de ônibus. “Na Região Metropolitana, muitas vezes trabalhamos com grandes distâncias, o que pode inviabilizar o uso da bicicleta, trazendo uma nova alternativa e também facilidade para os usuários”, explicou Santos.