Chitãozinho e Xororó é uma das atrações da Festa da Uva em Colombo

Durante os dias 05, 06, 07, 08 e 09 de fevereiro – o município se transforma para receber a mais importante festa da maior Colônia Italiana do Paraná. Colombo incorpora a sua metade colonial para homenagear seus antepassados.

A 55ª Festa da Uva 2020 de Colombo e a comemoração dos 130 anos de Emancipação Política acontecerão no Parque Municipal da Uva – no Centro de Colombo, visam valorizar a cultura e o turismo da cidade. Durante os cinco dias de evento os visitantes poderão contar com muita comida típica, produtos coloniais, feira agrícola, artesanato, além de atrações musicais locais e nacionais.

Atrações musicais

Para iniciar a festa, acontece na quarta-feira, dia 05, a partir das 16h – sessão solene em comemoração aos 130 anos do aniversário do município de Colombo realizado pela Câmara Municipal de Colombo; A partir das 19h30 – Missa e Show com Padre Cleberson – entrada 1kg de alimento. Em seguida, com a presença de autoridades será realizada a abertura oficial do evento.

Já na quinta-feira, dia 06, a partir das 20h30 – terá o Show Gospel com Fernandinho. A entrada será 1kg de alimento.

Na sexta-feira, 07, a abertura dos portões será às 17h. O show principal ficará por conta da banda Atitude 67. A atração de renome nacional está prevista para subir ao palco às 21h.

No sábado, dia 08, os festejos começam com uma programação variada por todos os cantos do Parque – que preserva a mata nativa da região, com 100 mil m² de área e espaço ao ar livre para passeios e contemplação da natureza. Neste mesmo local, às 21h30, os sertanejos Diego e Arnaldo e Jeann e Julio prometem reunir uma multidão de pessoas.

O domingo, 09, contará com variadas e típicas atrações durante todo o dia. O show mais esperado acontece no palco principal: Chitãozinho e Xororó – uma das maiores duplas da música sertaneja do Brasil se apresenta, a partir das 21h30 e encerra os cinco dias de festa.

Outras atividades

Tradicional no Paraná, o evento vai contar com uma exposição de uvas, vinhos, sucos, geleias e conservas. Além da Missa em Vêneto e a Premiação dos Produtores Rurais.

A Festa ainda disponibilizará uma mostra da gastronomia presente no Circuito Italiano de Turismo Rural que neste ano completa 20 anos. O ponto alto da festa é resgatar e manter as tradições da cidade como também movimentar a economia local além de trabalhar a questão turística do município.

O evento é uma realização da Prefeitura Municipal de Colombo por meio da Comissão Organizadora da 55ª da Festa da Uva.

Shows principais:

05/02 – quarta-feira – a partir das 16h – sessão solene em comemoração aos 130 anos do aniversário do município de Colombo realizado pela Câmara Municipal de Colombo;

A partir das 19h30 – Missa e Show com Padre Cleberson – entrada 1kg de alimento;

06/02 – quinta-feira, a partir das 20h30 – Show Gospel com Fernandinho – entrada 1kg de alimento;

07/02 – sexta-feira – a partir das 21h – Show principal com Atitude 67 – venda de ingressos (abertura dos portões às 17h e início da cobrança de ingressos);

08/02 – sábado – a partir das 20h Show com Jeann e Julio e às 21h30 – Show com Diego e Arnaldo e Jeann e Julio – venda de ingressos (abertura dos portões ás 11h e às 13h início da cobrança de ingressos)

09/02 – domingo – a partir das 21h30 Show com Chitãozinho e Xororó – venda de ingressos (abertura dos portões às 11h e às 13h início da cobrança de ingressos).

Serviço:
55ª Festa da Uva
Data: 05, 06, 07, 08 e 09 de fevereiro
Local: Parque Municipal da Uva
Endereço: Marechal Floriano Peixoto, 8771 – Centro

COMO CHEGAR (By Google Maps) – https://goo.gl/maps/XSxq7V2UP9q

Em Brasília, Comec cobra conclusão do Contorno Norte de Curitiba

O presidente da Comec, Gilson Santos, se reuniu nesta semana em Brasília com o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, Rafael Vitale, para falar sobre a conclusão do Contorno Norte de Curitiba, no trecho ainda não existente, mas que deverá ligar a PR-418 (Rodovia da Uva) à Rodovia Régis Bittencourt, no município de Colombo.

A obra está prevista no contrato de concessão da rodovia Régis Bittencourt, sob responsabilidade da concessionária Arteris, mas ainda não teve início e nem mesmo definição de traçados e apresentação de projetos. O contrato foi assinado em 2008 e tem duração de 25 anos.

“Nós já ultrapassamos a metade do contrato e sequer temos a previsão de início desta obra. Vale lembrar que ela é paga com o valor arrecadado pelo pedágio, ou seja, a população já está pagando por isso. E sabemos que é uma obra complexa e que levará tempo até sua conclusão. Não podemos mais ficar esperando que algo aconteça. A importância desta obra para todo o contexto metropolitano é enorme”, destacou Santos.

Segundo a Arteris, a empresa trabalha na elaboração do Estudo de Impacto Ambiental – EIA/RIMA da obra, que deverá ser entregue no primeiro semestre de 2022, após atrasos ocasionados pela pandemia.

Durante o encontro, Santos lembrou que existe uma grande expectativa pela execução deste trajeto e que o seu andamento é uma preocupação do Governo do Estado, municípios impactados e principalmente da sociedade.

“Além da questão da mobilidade urbana, que será amplamente beneficiada com esta obra, a sua não conclusão tem impactos na logística de produtos e no desenvolvimento da região, visto que as áreas ainda sem definição ficam congeladas pelo poder público e impossibilitadas de receber qualquer empreendimento”, afirmou.

Santos solicitou que houvesse ao menos um cronograma estabelecido com as etapas a serem cumpridas pela concessionária para que a sociedade pudesse compreender o que está sendo feito e tivesse informações mais assertivas.

Vitale se comprometeu a participar de uma reunião presencial com todos os interessados, no início do próximo ano, na região das futuras obras, para esclarecer o que está sendo feito e as próximas etapas do trabalho. Ele também renovou o comprometimento e interesse do governo federal com a conclusão do projeto.

Após incêndio criminoso, Prefeitura de Campo Magro cancela festividades de Natal

A Prefeitura de Campo Magro, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), decidiu cancelar as festividades de Natal na cidade. A decisão foi tomada após o incêndio criminoso que atingiu o pátio da Secretaria de Obras na madrugada da última quinta-feira (2) e que provocou, segundo o Executivo, um prejuízo de R$ 7 milhões.

O comunicado da Prefeitura lamentou o ocorrido:

“É com muita tristeza que comunicamos que o evento de Natal foi cancelado, devido ao incêndio criminoso ocorrido na madrugada do dia 02/12 na Secretaria de Obras da Prefeitura”, publicou o Executivo nas redes sociais.

No incêndio, 13 veículos foram atingidos, além de outras máquinas da Prefeitura. A Polícia Civil segue investigando o caso. Um vigia chegou a ser rendido e foi utilizado um coquetel molotov para causar a combustão. A ação dos criminosos seria uma retaliação a uma operação policial que aconteceu no município. Os autores do incêndio também picharam a parede da prefeitura com a frase: “a Rona executa e o estado finge que não vê”.