Casos confirmados de Covid-19 já passam de 418 mil no Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (03) 1.688 novos casos confirmados e 27 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 418.122 casos confirmados e 7.965 mortos em decorrência da doença.

Os casos divulgados neste domingo são de janeiro deste ano (1.063) e de maio (1), setembro (2), outubro (21), novembro (30) e dezembro (571) de 2020.

INTERNADOS – Neste domingo, 1.504 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.158 pessoas em leitos SUS (590 em UTI e 568 em leitos clínicos/enfermaria) e 346 em leitos da rede particular (137 em UTI e 209 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.064 pacientes internados, 415 em leitos UTI e 649 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em hospitais das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 27 pacientes. São 11 mulheres e 16 homens, com idades que variam de 26 a 91 anos. Os óbitos ocorreram entre 24 de novembro e 03 de janeiro.

Os pacientes que foram a óbito residiam em: Curitiba (6), Cascavel (3), Foz do Iguaçu (3) e Guarapuava (3).

A secretaria registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Arapongas, Assis Chateaubriand, Campina da Lagoa,  Campo Bonito, Campo Largo, Dois Vizinhos, Imbituva, Luiziana, Palmeira, Pinhais, Pontal do Paraná e Ventania.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento aponta ainda 3.193 casos de residentes de fora. Desse total, 63 pessoas foram a óbito.

Confira aqui o boletim completo.

Informações AEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trem que opera na serra do Mar ganha vagões especiais e de luxo

Ao viajar de trem, muitos turistas preferem entrar na história. Mas há os que preferem viajar em vagões mais novos ou temáticos. Para esses, a rota ferroviária entre Curitiba e Morretes, na serra do Mar paranaense, é uma boa opção a ser considerada, por atender os mais variados gostos – e bolsos.

A rota oferece os carros de passageiros convencionais, mas também vagões temáticos e até mesmo específicos para viagens com pets.

Os mais recentes a entrar em funcionamento são o carro desenvolvido para as viagens com animais de estimação e o que homenageia Ildefonso Pereira Correia (1849-1894), o Barão do Serro Azul, que foi o maior produtor de erva-mate do mundo e que foi morto durante a Revolução Federalista na ferrovia Paranaguá – Curitiba. Ambos são qualificados como “vagões boutique”.

O “carro do Barão”, como passou a ser chamado, tem uma varanda panorâmica de seis metros quadrados, em que é possível ao visitante sentir a natureza paranaense ainda mais de perto. Por suas características, é o último vagão da composição e também abriga menos passageiros que os carros convencionais: apenas 32.

Fabricado originalmente em 1954, o carro foi comprado pela Serra Verde Express, empresa que administra a rota ferroviária, num leilão em Vitória (ES). A reforma e transformação em vagão panorâmico custou R$ 530 mil.

Outro carro especial é o Imperial, com mesas de madeira (quadradas e redondas) que comportam quatro pessoas. Produzido com decoração refinada, foi inspirado nos anos 30, mais especificamente nos vagões-restaurante daquela década.

O Bove é o vagão destinado aos pets. Tem janelas panorâmicas e uma varanda central que acomoda até quatro pessoas.

O projeto envolveu o desenvolvimento de uma estrutura que permite que os animais fiquem fora das caixas de transporte na viagem, além de terem poltronas exclusivas. O vagão comporta 28 pessoas e possui 8 poltronas pets. Os animais de pequeno e médio portes podem viajar no colo dos passageiros e têm circulação livre pelo vagão, além de serviço de bordo, com um kit lanche especial.

O desenvolvimento desse carro, cujos assentos têm tecido impermeável, custou R$ 205 mil. Além desses, há os carros de primeira classe batizados de Foz do Iguaçu, Copacabana (ambos com estilo neoclássico) e Curitiba, com símbolos que remetem à capital do Paraná.

São litorinas (automotrizes, que operam com um carro somente) e, por terem ar condicionado e janelas fechadas, não têm sido utilizadas em tempos de pandemia.

Os bilhetes custam a partir de R$ 135 (carros convencionais). Os chamados carros boutique têm passagens a partir de R$ 240, enquanto na litorina custam R$ 270. O trem opera de sexta-feira a domingo.

Há, ainda, vagões das categorias standard (ar condicionado e poltronas estofadas), turística (assento duplo) e econômico.

Além da rota ferroviária entre Curitiba e Morretes, há outra ligando Morretes a Antonina, esta operada pela ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) e que busca na restauração de seus carros de passageiros deixá-los exatamente como eram no passado. A composição é tracionada por uma locomotiva fabricada em 1884.


Curitiba a Morretes (PR)
Duração: quatro horas e 15 minutos
Trecho percorrido: 70 km
Preços: a partir de R$ 135
Atrações: trecho de mata atlântica e cachoeiras

Informações Banda B

Paraná tem mais de seis mil pacientes internados pela covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta sexta-feira (4) mais 3.462 casos confirmados e 49 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 1.105.641 casos confirmados e 26.811 óbitos. Ainda, com a abertura de novos leitos, o estado chega a um novo recorde de pacientes internados em leitos para a covid-19 desde o início da pandemia: 6.056.

Os casos confirmados divulgados nesta sexta-feira são de janeiro (107), fevereiro (1), março (5), abril (83), maio (539) e junho (2.720) e dos seguintes meses de 2020: abril (1), julho (1), outubro (1), novembro (2) e dezembro (2).

INTERNADOS

O informe relata que 2.916 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 2.226 pacientes em leitos SUS (988 em UTI e 1.238 em enfermaria) e 690 em leitos da rede particular (371 em UTI e 319 em enfermaria).

Há outros 3.140 pacientes internados, 1.156 em leitos UTI e 1.984 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão na rede pública e rede particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS

A Secretaria da Saúde informa a morte de mais 49 pacientes. São 20 mulheres e 29 homens, com idades que variam de 19 a 96 anos. Os óbitos ocorreram de 3 de abril a 04 de junho de 2021.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Guarapuava (8), São José dos Pinhais (4), Paranavaí (3), Rio Negro (3), Foz do Iguaçu (2), Imbituva (2), Quatiguá (2), Reserva (2), Telêmaco Borba (2) e Umuarama (2).

A Secretaria da Saúde registra, ainda, a morte de uma pessoa em cada um dos seguintes municípios: Almirante Tamandaré, Ampére, Bituruna, Campo Largo, Fazenda Rio Grande, Guaíra, Ivaí, Jacarezinho, Marechal Cândido Rondon, Maringá, Mariópolis, Nova Olímpia, Pato Branco, Piraquara, Pitanga, Planalto, Rebouças, São Miguel do Iguaçu e Toledo.

FORA DO PARANÁ

O monitoramento registra 5.956 casos de residentes de fora, sendo que 154 pessoas foram a óbito.