Cascavel é a 10ª cidade brasileira em criação de empregos

Números do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), órgão vinculado ao Ministério da Economia, mostram que Cascavel é a 10ª cidade brasileira que mais gerou empregos de janeiro a agosto, entre os 100 maiores municípios do País. Nesse período, Cascavel apresentou saldo positivo ao criar 228 empregos formais – com carteira assinada. 
Quando os números são trazidos para o Paraná, numa comparação entre as 10 maiores cidades do estado, Cascavel ocupa a segunda colocação, atrás apenas de Ponta Grossa. 
O prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) disse os números do Caged são “motivos para comemorar” e destaca que Cascavel se preparou para a pós-pandemia e a retomada dos empregos é reflexo de um trabalho conjunto entre o poder público e o setor produtivo. “Somos uma  as primeiras cidades do Paraná a planejar os incentivos e as ações necessárias para que a população sofresse o mínimo possível com a perda de empregos. Criamos uma estratégia para criação de novos empregos, aumento da renda e abertura de novas empresas, através da ampliação do próprio sistema do Empresa Fácil e outros serviços”, avalia.  

Contratações

De janeiro a agosto, mesmo com a pandemia do novo coronavírus que trouxe restrições à economia, Cascavel contratou mais do que demitiu. Foram 32.745 contratações e 32.517 desligamentos, o que gerou um saldo positivo de 228 postos de trabalhos criados no período, uma variação positiva de 0,24%.

Desde o início da pandemia, entidades que representam a sociedade civil organizada e o poder público em Cascavel se uniram para que o impacto negativo do novo coronavírus fosse o menor possível. Essa união de esforços e que resultou em várias ações efetivas fez com que o Município conseguisse manter o saldo positivo.
A capital paranaense fechou 16.057 postos de trabalho no mesmo período. Londrina encerrou 4.161 vagas e Maringá 3.709. Proporcionalmente, Foz do Iguaçu foi a cidade com maior queda do emprego ao fechar 6.604 postos, o que representa uma variação negativa de 11,01%

Entre as dez maiores cidades do Paraná, Ponta Grossa aparece no topo da geração de empregos, com a criação de 2.309 vagas.

Oportunidades

A evolução do emprego em Cascavel nos oito primeiros meses do ano supera, proporcionalmente, os números do Paraná e do Brasil, que tiveram saldos negativos. No Estado, foram fechados 16.843 postos de trabalho, ou variação de -0,63%. Já o Brasil fechou 849.387 vagas, uma variação de -2,19.
A geração de empregos em Cascavel vai na contramão da crise. Enquanto muitas cidades encontram dificuldades para contratar e abrir novas vagas, em Cascavel, a Agência do Trabalhador está com mais de 600 oportunidades à espera de candidatos, principalmente do sexo masculino. São vagas em diversas áreas.

A Agência dispõe de um setor de captação de vagas e também faz visitas às empresas para buscar vagas abertas e disponibilizá-las para os trabalhadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Detran realiza leilão de 3.068 veículos para reaproveitamento de peças

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) realizará, entre os dias 20 e 24 de outubro, leilão de 3.068 veículos na condição de sucata. Os pregões serão online. Os veículos são baixados no Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), não podem ser registrados ou licenciados, sendo proibida a circulação em via pública, destinando-se exclusivamente para desmonte e reaproveitamento comercial de peças e partes metálicas.

Poderão participar pessoas jurídicas que comprovem o registro da empresa no ramo de desmontagem de veículo perante o órgão executivo de trânsito do Estado ou do distrito federal em que atuam (Lei Federal número 12.977/2014 e Resolução 611/2016 do Contran), para aquisição de sucatas e material inservível e que atenda todas as exigências estabelecidas nos Editais de Leilão (007/2021, 008/2021, 009/2021 e 010/2021) disponíveis no site do Detran-PR.

Serviço

1º lote – 908 veículos na condição de sucata para reaproveitamento de peças em leilão online
Data: 20.10.2021 – quarta-feira
Horário: 9h
Local: Online pelo site www.rgomesleiloes.com.br
Total avaliação: R$ 764.650,00

2º lote – 698 veículos na condição de sucata para reaproveitamento de peças
Data: 21.10.2021 – quinta-feira
Horário: 9h
Local: Online pelo site www.danielgarcialeiloes.com.br
Total avaliação: R$ 825.250,00

3º lote – 906 veículos na condição de sucata para reaproveitamento de peças
Data: 22.10.2021 – sexta-feira
Horário: 9h
Local: Online pelo site www.vardanaleiloes.com.br
Total avaliação: R$ 777.900,00

4º lote – 556 veículos na condição de sucata para reaproveitamento de peças
Data: 25.10.2021 – segunda-feira
Horário: 9h
Local: Online pelo site www.lancejusto.com.br
Total avaliação: R$ 828.500,00

Motoristas entram em greve e São José dos Pinhais amanhece sem ônibus

Motoristas de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, iniciaram na manhã desta quinta-feira (14) uma greve de ônibus por tempo indeterminado na empresa Sanjotur. Os funcionários não receberam parte do salário que deveria ter caído na conta na última sexta-feira (8).

A empresa opera mais de dez linhas de ônibus urbanas e rurais, portanto não houve parada em coletivos que fazem a integração com a capital e cidades metropolitanas. De acordo com Ricardo Ribeiro, diretor do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região (Sindimoc), os trabalhadores não aguentam mais a situação.

“É um problema que se arrasta desde fevereiro. Em maio já houve uma negociação, quando os motoristas aceitaram receber o pagamento em quatro vezes durante o mês. Agora, novamente, este problema grave, porque o pagamento era para ter caído na véspera do feriado e até agora nada”

De acordo com o sindicalista, a greve é por tempo indeterminado e uma nova rodada de negociação está marcada para a tarde.

“É preciso uma solução para essa situação, porque os 85 motoristas da empresa, que não tem cobradores, não aguentam mais. Haverá uma nova rodada de negociação ainda hoje, com a empresa e Prefeitura de São José dos Pinhais, para se buscar uma solução definitiva”

Ainda segundo Ribeiro, a empresa problemas financeiros devido à pandemia de covid-19. O espaço está aberto para posicionamento da Sanjotur e da Prefeitura de São José dos Pinhais.

Informações Banda B