Avião com primeiro lote da Coronavac aterrissa no Paraná

Publicidade
Publicidade

A partir das 20h, as primeiras doses devem chegar ao Hospital do Trabalhador, para imunizar os primeiros profissionais de saúde do Paraná

O avião com as primeiras doses da Coronavac aterrissou no Aeroporto Afonso Pena, por volta das 19h desta segunda-feira (18), em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. A primeira aplicação da vacina contra a Covid-19, produzida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã, será aplicada em um evento simbólico no Hospital do Trabalhador, em Curitiba, ainda hoje.

Agora, o imunizante seguirá para o Cemepar (Centro de Medicamentos do Paraná), onde será catalogado e fracionado, para ser enviado a todas as regionais de saúde do estado.

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Insumos para 12 milhões de doses de vacina contra covid devem chegar ao Brasil

Publicidade
Publicidade

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, confirmou nesta quinta-feira (25) a chegada de insumos para a produção da vacina contra covid-19, a Covishield, desenvolvida pela universidade de Oxford, em parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca, e produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). “O volume desembarcado deve gerar produção de mais de 12 milhões de doses”, escreveu em publicação nas redes sociais.

De acordo com o Ministério das Comunicações, os insumos virão da China com previsão de chegada ao Brasil no próximo domingo (28). Segundo a pasta, a medida faz parte “do esforço do governo federal” para garantir a imunização da população. Em viagem à Suécia no início deste mês, Faria conversou com o sócio majoritário da AstraZeneca, Marcus Wallenberg, e pediu que a empresa acelere o envio de insumos e vacinas para o combate da covid-19 no Brasil.

O acordo de cooperação da Fiocruz com a AstraZeneca prevê a produção e entrega 210,4 milhões de doses da Covishield até o final deste ano, sendo 110,4 milhões até julho. Para isso, serão enviados 14 lotes do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) da vacina. Esse será o segundo lote desses insumos enviado pelo laboratório chinês Wuxi Biologics, contratado pela farmacêutica AstraZeneca. O primeiro lote, que chegou no dia 6 de fevereiro, possibilitará a produção de mais 2,8 milhões de doses da vacina.

A previsão é que a primeira entrega dessas vacinas ao Ministério da Saúde, com 1 milhão de doses, ocorra na segunda quinzena de março.

No segundo semestre não será mais necessária a importação do IFA da vacina, que passará a ser produzido no laboratório Bio-Manguinhos da Fiocruz, após a conclusão da transferência de tecnologia pela AstraZeneca. De agosto a dezembro serão mais 110 milhões de doses de vacinas produzidas inteiramente na instituição.

Paralelamente a isso, o governo brasileiro também está recebendo doses prontas da Covishield, produzidas pelo Instituto Serum, da Índia, também parceiro da AstraZeneca.


Concurso da Polícia Militar do Paraná é adiado

Publicidade
Publicidade

A Universidade Federal do Paraná (UFPR), anunciou nesta quinta-feira (25), por meio do Núcleo de Concursos, o adiamento do concurso da Polícia Militar do Paraná.

Segundo a UFPR, o concurso foi adiado para que não fosse realizado no mesmo dia das provas da primeira fase do vestibular da universidade, que foram remarcadas para 28 de março, e para não haver sobreposição de datas com o calendário de vestibular das universidades estaduais.

A universidade ainda divulgou que a Secretária de Segurança Pública do Estado do Paraná já foi comunicada sobre o adiamento do concurso. A nova data para realização será divulgada posteriormente no site do Núcleo de Concursos/UFPR.

Informações UFPR.