Atletas curitibanos são destaque no Campeonato Sul-Americano

Os atletas Gustavo Saldo, de 17 anos, Rafaela Raurich, 20, e Fernanda Goeij, 20, conquistaram 7 medalhas (5 ouros, 1 prata e 1 bronze) para Curitiba no Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, que aconteceu em Buenos Aires (Argentina), de 16 a 19 de março. 

Os jovens são beneficiários do Programa de Incentivo ao Esporte da Prefeitura de Curitiba, coordenado pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj), e ajudaram a Seleção Brasileira de Natação a conquistar o 2º lugar geral da competição internacional.

Gustavo Saldo conquistou já no primeiro dia (16) a medalha de ouro na prova de 4x200m – Livre, integrando a equipe do revezamento masculino formada ainda por Murilo Sartori, Pablo Vieira e Lucas Peixoto, que fecharam a prova em 7m24s32. A segunda medalha do atleta de Curitiba veio no último dia da competição, ao conquistar o ouro nos 200m borboleta, com o tempo de 1m58s76.

Atletas curitibanos são destaque no Campeonato Sul-Americano. – Na imagem, Gustavo Saldo. Foto: Satiro Sodré/CBDA

Um dos destaques da competição, a curitibana Rafaela Raurich subiu ao pódio todos os dias, trazendo na bagagem 5 medalhas, sendo 3 de ouro, 1 prata e 1 bronze. Ainda no primeiro dia da competição (16) a equipe do revezamento feminino, com Rafaela Raurich, Giulia Chicon, Fernanda Andrade e Sofia Rondel, conquistou o ouro ao completar a prova dos 4x200m – Livre em 8m15s35, mais de 5 segundos à frente da Argentina.

Atletas curitibanos são destaque no Campeonato Sul-Americano. – Na imagem, Rafaela Raurich. Foto: Satiro Sodré/CBDA

Rafaela conquistou também na quarta-feira (17) a medalha de ouro nos 200m – Livre (2m01s83), na quinta (18) o bronze no revezamento 4x100m  –  Livre e, para fechar como o grande destaque no último dia da competição, conquistou  a medalha de ouro nos 200m borboleta. Em seguida, voltou à piscina para ganhar a prata nos 400m – Livre.

Fernanda de Goeij, que ainda está se recuperando de problemas de saúde, conquistou a 4ª colocação nas provas de 50m costas, com o tempo de 29s62, e nos 100m costas, com o tempo de 1m03s20. 

Apresentando um bom ritmo de nado durante as disputas e somando pontos importantes, a atleta curitibana contribuiu para a 2ª colocação geral da Seleção Brasileira na competição. O Brasil ficou atrás somente da seleção anfitriã da Argentina.

Atletas curitibanos são destaque no Campeonato Sul-Americano. – Na imagem, Rafaela Raurich. Foto: Satiro Sodré/CBDA

Seleção

Com 28 integrantes com idades entre 17 e 21 anos, a nova geração da natação brasileira terminou a competição como líder no quadro de medalhas, com 11 medalhas de ouro, 11 de prata e 14 de bronze, conquistando, ainda, 1 medalha de ouro, 4 de prata e 1 de bronze no Nado Artístico.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Stardust é a nova patrocinadora master do Paraná Clube

Agência de marketing digital curitibana quer expandir foco no marketing esportivo

Pensando em trazer novas oportunidades no meio esportivo, a agência curitibana focada em marketing digital, Stardust Digital, tem um novo parceiro: o Paraná Clube. Um dos clubes de futebol mais tradicionais do estado, o tricolor trouxe mais uma estrela para a sua camisa vermelha e azul, e assinou um contrato de patrocínio master com a agência curitibana. A parceria já poderá ser vista nos gramados no clássico contra o Athletico-PR, válido pelas quartas de final do Campeonato Paranaense 2021, que ainda não tem data definida para acontecer.

Para o CEO e sócio fundador da Stardust, Cezar Lima, a parceria, traz benefícios não só para o clube e para agência, mas também para os amantes do esporte. ‘‘A Stardust acredita na força do esporte como um motor capaz de promover benefícios imensos para os jovens, por meio do fortalecimento dos valores pessoais, hábitos mais saudáveis, espírito de equipe e respeito ao próximo’’, comenta Lima.

Com relação ao novo patrocínio, o CEO destaca que é só o início da trajetória da agência no meio esportivo. ‘‘Pretendemos estar presentes nos mais diversos esportes, apoiando e incentivando clubes e atletas individuais. E logicamente, é um grande orgulho começarmos esse trabalho de incentivo com um clube tão tradicional em termos nacionais, com uma história incrível em nossa cidade’’, comemora.

Já para o CCO da Stardust, Fernando Soni, que também já foi atleta semiprofissional e esteve inserido no mundo do esporte por mais de cinco anos, este é um sonho realizado. ‘‘Inserir nossa marca no mundo esportivo sempre fez parte dos nossos planos. Há tempos desenhávamos essa oportunidade’’, diz. ‘‘Como ex-atleta, acredito que o esporte transforma vidas. Os valores e a disciplina acompanham você e isso pode e deve ser usado em qualquer área que resolva trabalhar’’, completa.

Em comemoração à nova parceria, a agência Stardust vai selecionar um seguidor de suas redes sociais para ganhar uma camisa exclusiva. Para concorrer, basta seguir a agência no perfil do Instagram no @stardustdigital. Para mais informações sobre a parceria, acesse os sites www.paranaclube.com.br e https://stardust.digital/

Governo do PR sanciona lei que penaliza atos homofóbicos e racistas nos estádios de futebol

A lei que penaliza torcedores e clubes de futebol cujas torcidas praticarem atos de homofobia e racismo em estádios no Paraná foi sancionada pelo governador Ratinho Junior. O projeto, de autoria do deputado Paulo Litro (PSDB), prevê punição para atos de intolerância racial, étnica, religiosa e de xenofobia.  Uma emenda do deputado Michele Caputo (PSDB) ampliou também a punição para homofobia. A conversão do projeto em lei foi lido nesta terça-feira, 18, na Assembleia Legislativa.

“Propus a emenda com o objetivo de tornar o projeto ainda mais rico e abrangente ao incluir também a punição por atos homofóbicos nos estádios de futebol. São práticas que, infelizmente, ainda acontecem, mas que a partir de agora serão punidas”, conta Caputo. A lei entrou em vigor na última sexta-feira (14), a partir da publicação em Diário Oficial.

Estão sujeitos a sanções os atos praticados dentro dos estádios e em um raio de até cinco quilômetros dos locais dos jogos. As punições incluem advertência, multas e impedimento de benefícios fiscais no âmbito estadual. Para clubes e dirigentes, os valores das multas podem chegar a R$ 112 mil. Para torcedores o valor chega a R$ 22,4 mil, além da proibição de frequentar jogos de um a quatro anos.