Após dia de caos com alagamentos, chuva não dá trégua em Curitiba; saiba o nível dos reservatórios

A capital registrou inundações, quedas de árvores e muro

A chuva não deve dar trégua tão cedo em Curitiba e Região Metropolitana. Após a capital registrar 64,6 mm de precipitação acumulada nesta segunda-feira (18), a previsão do  Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) é de que o tempo continue instável durante toda a semana.

E com tanta água, fica a pergunta: como está o nível dos reservatórios no Paraná? O estado enfrenta uma das piores estiagens da história e, segundo a Companhia Paranaense de Abastecimento (Sanepar), de ontem (18) para hoje (19), o nível subiu 2,85% nas quatros barragens que abastecem a região de Curitiba. Hoje, o nível médio está em 41,92%. Técnicos da Sanepar falam que o rodízio de abastecimento poderá chegar ao fim quando atingirmos algo em torno dos 60%.

Balanço do caos

De acordo com a prefeitura, Curitiba teve 11 registros de quedas de árvore ou galhos grande em vias públicas, outros 11 de alagamentos e quatro solicitações para fornecimento emergencial de lona, em decorrência da chuva que atingiu a cidade nesta segunda-feira.

Balanço da Defesa Civil de Curitiba mostra que os bairros atingidos por queda de árvore foram Mercês, Hugo Lange e São Braz (duas), Pilarzinho, Ahu, Augusta, Cabral, Pinheirinho, Jardim das Américas e Água Verde.

O atendimento a residências que precisaram de lona ocorreu nos bairros Abranches, Cajuru e Boa Vista (dois). Já os pontos de alagamento ocorreram no Bairro Alto (três), Alto da XV (dois), Tarumã, Cajuru (dois), Tingui e Bacacheri (dois). Até o momento, não houve casos de pessoas feridas nem de que precisaram sair de suas casas (desabrigados ou desalojados).

Houve inundações nas imediações das ruas Fernando Amaro, Simão Bolivar, Marechal Deodoro e Conselheiro Carrão, no Alto da XV. Na Rua Fernando Amaro, dois condomínios tiveram garagens inundadas.

Ainda, um muro caiu na Rua José Wosch Sobrinho, 178, no Tingui. Equipe da Coordenadoria de Segurança de Edificações e Imóveis (Cosedi) vistoriou o local e interditou a parte dos fundos de dois imóveis até que sejam executadas todas as medidas estruturais necessárias para garantir a estabilidade da edificação.

Confira imagens do Rio Belém, no Hauer, na tarde desta segunda-feira (Colaboração):

Informações Banda B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ponto “instagramável” de Curitiba, Praça das Nações é revitalizada

A Praça das Nações, localizada na confluência dos bairros Alto da XV, Tarumã e Cristo Rei, é um desses locais da paisagem urbana chamados de “instagramáveis”: tem um bom plano de fundo para fotos postadas nas redes sociais, especialmente no Instagram. Por estar em uma área alta, a praça oferece uma vista privilegiada do skyline, o horizonte da cidade contornado pelos edifícios. Por isso, é bastante procurada para fotos no por-do-sol e em noites de lua cheia. 

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Agora, a praça está ainda mais fotogênica com a revitalização feita pela Prefeitura. O trabalho foi realizado por equipes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) a pedidos de moradores da região e frequentadores do local. Incluiu reparos de rachaduras no concreto e correção dos desníveis na calçada.

“Recebemos com atenção os pedidos dos curitibanos para tornar a Praça das Nações ainda melhor. O prefeito Rafael Greca escutou as solicitações e determinou as melhorias, que proporcionam bem-estar aos frequentadores”, destaca a administradora da Regional Matriz, Rafaela Lupion.

Melhorias

Além da correção das rachaduras nos paredões das áreas de estar e do parquinho, feita com concreto armado, as equipes também melhoraram o sistema de drenagem, evitando o acúmulo de água das chuvas.

No parquinho, todos os equipamentos foram recuperados e os acessos foram refeitos, em cimento alisado. 

Foto: Daniel Castellano / SMCS

O calçamento da praça foi restaurado, inclusive com a correção de falhas no meio-fio. O piso em petit-pave do parquinho, da área de estar e junto à Rua Presidente Beaurepaire Rohan também foi reformado.

Trincheira sem pichação

As benfeitorias se estenderam à trincheira que liga a Avenida Victor Ferreira do Amaral (Tarumã) à Rua XV de Novembro (Alto da XV) e faz parte do complexo da Praça das Nações. As paredes receberam pintura antipichação em uma área de 5 mil m², serviço feito pelas equipes da Superintendência de Manutenção Urbana no projeto de revitalização assinado pelo Ippuc.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Múltiplas paisagem

A Praça das Nações oferece ainda outras paisagens para contemplação. Além da vista privilegiada da área central de Curitiba a partiir da Rua XV de Novembro, quem volta olhar em direção oposta, ao Tarumã, enxerga os contornos da Serra do Mar.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Outro atrativo da praça é o painel do artista curitibano Poty Lazzarotto na parede da casa de bombas do Reservatório Cajuru, a Caixa-d’Água do Alto da XV. Este ano, o mural de 23 metros de comprimento por 3 metros de altura completou 25 anos. Ele foi inaugurado como parte das comemorações dos 303 anos de Curitiba, em 1996.

Drive do Zoo de Curitiba vai arrecadar ração para pets resgatados

Quem agendar visitas de carro ao Zoo de Curitiba a partir da próxima semana vai poder colaborar com o Banco de Ração da Rede de Proteção Animal da Prefeitura. No passeio, podem ser doadas rações comerciais para cães e gatos secas ou úmidas, em embalagens fechadas, que serão distribuídas às ONGs e protetores de animais parceiros da Rede. 

Os interessados podem entrar no Agenda Online a partir das 20h desta sexta-feira (18). Serão abertos quatro horários por dia (10h, 11h, 14h e 15h) de terça-feira a sábado. As rações serão entregues na entrada do drive-thru à equipe de recepção dos visitantes.

Foto: Pedro Ribas/SMCS

“Além de matar as saudades dos animais do Zoo e aprender sobre eles de um jeito diferente, a população vai poder ajudar pets resgatados”, diz o diretor do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo.

O Banco de Ração da Prefeitura de Curitiba existe desde 2019. Até hoje foram distribuídas 107 toneladas de alimento para os animais resgatados.

Leia mais aqui