Apesar de alto, número de casos de Covid-19 cai pela 5ª semana consecutiva no Paraná

Apesar de continuar em patamar elevado, o total de diagnósticos de Covid-19 no Paraná apresentou melhora pela quinta semana consecutiva. O número tem apresentado queda desde o final de fevereiro. No entanto, continua alto por se tratar do maior pico de casos desde o início da pandemia, em março de 2020. As reduções são reflexo direto das medidas restritivas adotadas pelo Governo do Estado e municípios ao longo das últimas semanas.

Informe Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde deste domingo (11) demonstra que a semana de 4 a 10 de abril (considerada a 14ª semana epidemiológica) teve 14.636 novos casos, uma queda de 25,77% com relação à semana anterior. É a primeira vez desde novembro de 2020 que o número se distancia de 20 mil casos. O informe leva em consideração os dias das confirmações dos testes, e não sua divulgação.

No histórico, o maior pico registrado desde novembro no Paraná se deu na 9ª semana epidemiológica de 2021 (28 de fevereiro a 6 de março), com 37.831 casos. Desde então, o número de diagnósticos caiu para 35.647 na 10ª semana (7 a 13 de março), 34.122 casos na 11ª semana (14 a 20 de março), 29.585 na 12ª semana (21 a 27 de março) e 19.718 casos na 13ª semana (28 de março a 3 de abril).

A somatória do Estado reflete a situação das quatro macrorregionais do Paraná, que também têm apresentado diminuição no número de diagnósticos. Na região Leste, a queda vem desde a semana epidemiológica 11, totalizando três semanas de regressão. Entre as semanas 11 (pico local) e 14 houve uma diferença de 10,5 mil casos.

Nas regiões Oeste e Noroeste, a queda já ocorre desde a semana epidemiológica 10. No Oeste, são 7,7 mil casos a menos entre as semanas 9 (pico) e 14. Na Noroeste, a diferença é de 5,3 mil casos, no mesmo período.

A região Norte apresentou redução de cerca de 3,4 mil casos entre as semanas 8 (pico local) e 14. O número absoluto é menor porque esta foi a macrorregião que contabilizou o menor pico de casos ao longo do mês de março.

MÉDIA MÓVEL

O número de casos diagnosticados também caiu na média móvel de sete dias. Em 10 de abril, este indicador apresentou média de 2.090 casos, queda de 53,6% com relação ao indicador de 14 dias atrás.

ÓBITOS 

A redução nos casos também reflete a baixa no número de óbitos em decorrência da Covid-19, sem contar os casos retroativos anunciados nos últimos dias. A semana epidemiológica 14 registrou 655 mortes no Paraná, redução de 24,89% com relação à semana anterior. A média móvel de sete dias confirma esta tendência. Em 10 de abril, a média era de 93 óbitos, apresentando queda de 49,4% com relação a 14 dias antes.

LEITOS 

Atualmente, a média de ocupação dos leitos exclusivos Covid-19 SUS no Paraná é de 78%. A média de ocupação dos leitos UTI adulto é de 94%, de UTI pediátrica 45%, de enfermaria adulto 68% e de enfermaria pediátrica, 41%. Os dados são da Secretaria da Saúde, atualizados em 11 de abril de 2021.

VACINAÇÃO 

Para o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, a vacinação é a principal estratégia para o combate da pandemia. Segundo ele, a queda no pico de casos e de mortes pode ser reflexo da imunização.

No entanto, o Paraná ainda está em situação de transmissão comunitária do vírus – quando é impossível rastrear a origem da contaminação. A situação é agravada pela alta transmissibilidade das novas cepas do vírus, como a amazônica, que está em franca circulação pelo Estado. Por isso, a recomendação para os municípios é que utilizem todas as doses de vacinas disponíveis para aumentar o percentual da população já imunizada.

Segundo o Vacinômetro, até a manhã desta segunda-feira (12) o Paraná vacinou 12,47% da população, totalizando 1.304.002 primeiras doses e 337.674 segundas doses. Neste final de semana, em visita a municípios do Interior para estimular a vacinação de domingo a domingo, o secretário afirmou que a previsão atual do Ministério da Saúde é de enviar aos Estados 30 milhões de doses, o que deixa o Paraná com aproximadamente 1,5 milhão.

“Com esse número, nosso foco é começar a vacinar as pessoas com pelo menos 60 anos de idade. Chegando nessa meta, conseguiremos diminuir muito a mortalidade nas nossas UTIs. Hoje, 67% dos paranaenses que perderam a vida para o coronavírus têm mais de 60 anos de idade. Conseguindo imunizá-los, tenho certeza de que vamos baixar a mortalidade de forma geral”, explicou.

A expectativa do Paraná é aplicar a primeira dose nos 4,6 milhões de paranaenses que integram grupos prioritários do Plano Estadual de Vacinação até o final de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curitiba inicia vacinação de pessoas com comorbidades; veja como será o atendimento

Com o encerramento, nesta quarta-feira (5), da imunização dos idosos, a Secretaria Municipal da Saúde começará nesta quinta (6) a aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em parte do grupo de pessoas com comorbidades: os pacientes de hemodiálise e as pessoas com deficiência permanente com Benefício de Prestação Continuada. Veja abaixo as datas e os horários.

A previsão inicial da secretaria era fazer, ao mesmo tempo, a imunização para gestantes e puérperas, conforme estabelecido no Plano Nacional de Imunização. No entanto, com o anúncio do Governo do Estado, nesta terça-feira (4), de usar doses deste grupo para antecipar a imunização de professores, o cronograma do município precisou ser ajustado.

“Nossos cronogramas seguem rigorosamente a determinação do Plano Nacional, com controle de primeira e segunda dose para cada grupo imunizado. Fomos surpreendidos com esse anúncio de antecipação de fase, o que diminuiu nossa quantidade de doses previstas”, explica Márcia Huçulak, secretária municipal da Saúde de Curitiba.

Nesta semana, o Estado recebeu 424.260 doses de vacinas Pfizer e Astrazeneca e Curitiba receberá apenas as 32.760 mil da Pfizer destinadas pelo Ministério da Saúde à capital. O município previa receber mais outras cerca de 32 mil doses do imunizante Astrazeneca, podendo assim avançar a imunização também com o grupo de gestantes e puérperas.

As 32.760 doses da Pfizer também serão usadas para Curitiba concluir a vacinação de profissionais de saúde, o primeiro dos grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização.

Como será a vacinação nos próximos dias

Pessoas com deficiência com BPC
Quinta e sexta-feira (6 e 7 de maio): serão vacinadas cerca de 6.500 pessoas de 18 a 59 anos com deficiência permanente  cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC). A lista de pessoas que se enquadram nesta condição será fornecida pela Fundação de Ação Social às unidades de saúde de Curitiba.
Local: a pessoa com deficiência com BPC deve procurar qualquer um dos pontos de vacinação contra covid (lista abaixo), exceto Pavilhão da Cura (Barigui), Ouvidor Pardinho e Centro de Referência, Esportes e Atividade Física (Creaf) do Guaíra, que estarão vacinando exclusivamente profissionais de saúde. 

Pacientes de hemodiálise
Quinta, sexta e sábado (6,7 e 8 de maio): a vacinação deste grupo será feita por equipes de saúde diretamente nas clínicas, nos três turnos. A estimativa é imunizar cerca de 1.200 pessoas.

Profissionais de Saúde
Quinta, sexta e sábado (6, 7 e 8 de maio): a vacinação deste grupo prioritário dos profissionais de saúde deve ser finalizada nos próximos dias. A imunização para este público é apenas mediante agendamento enviado pelo aplicativo Saúde Já Curitiba.
Local: Pavilhão da Cura (Barigui), Ouvidor Pardinho e Centro de Referência, Esportes e Atividade Física (Creaf) do Guaíra, conforme agendamento enviado pelo celular. 

Repescagem de idoso
Quinta e sexta-feira (5 e 6 de maio): pessoas com 60 anos ou mais e aquelas que completarão 60 anos até 30 de junho de 2021 e não conseguiram se vacinar até esta quarta-feira (5) poderão procurar os pontos de vacinação (com exceção do Pavilhão da Cura no Barigui, Creaf no Guaíra e Ouvidor Pardinho)

Pontos de vacinação

– Para pessoas com deficiência permanente entre 18 e 59 anos cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC)
– Repescagem de idosos com 60 anos ou mais e daqueles que completarão 60 anos até 30 de junho de 2021:

LOCAIS FIXOS
Quinta e sexta-feira (6 e 7/5) 
Das 8h às 17h

1 – US Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

2 – US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

3 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches

4 – US Fernando de Noronha
Rua João Mequetti, 389 – Santa Cândida

5 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira
Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

6 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

7 – US Visitação
Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

8 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

9 – US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

10 – Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira

11 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

12  – US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

13 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

14 – Rua da Cidadania do Tatuquara
Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n

15 – Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1.700

DRIVE-THRU (apenas para pessoas com dificuldade de locomoção)
Das 8h30 às 16h30
Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)

Para profissionais de saúde, mediante agendamento enviado pelo app Saúde Já:

Quinta, sexta e sábado (6 a 8/5) e segunda e terça (10 e 11/5) 
1 – Pavilhão da Cura
Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)

2 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

3 – Centro de Referência, esportes e atividade física
Rua  Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra

Curitiba vacinou 344.592 pessoas contra a covid-19

A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba imunizou, até terça-feira (4/5), 344.592 pessoas com a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Até esta data foram vacinados: 273.084 idosos, 62.324 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação), 5.989 moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência, 3.122 trabalhadores das forças de segurança e 73 indígenas.

Segunda dose

Nesta quarta (5/5), Curitiba conclui a vacinação contra a covid-19 do grupo prioritário dos idosos, com a imunização das pessoas com 60 anos completos e as que completarão 60 anos no primeiro semestre, Além disso, haverá segunda dose da CoronaVac para idosos que já receberam a primeira aplicação há mais de 21 dias.

Em Curitiba, 195.502 pessoas receberam a segunda dose da vacina até terça-feira (4/5). A vacinação com a segunda dose está sendo feita nas instituições de longa permanência, em profissionais de saúde e idosos.

Vacinas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 621.165 doses de vacinas, sendo 396.235 para primeira dose e 224.930 para segunda dose.

Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.