Aos 108 anos, sobrevivente da gripe espanhola é vacinada contra a covid-19 em Curitiba

Ela sobreviveu a uma das pragas mais letais que o mundo conheceu: a gripe espanhola que, em 1918, causou entre 20 a 50 milhões de mortes. Nesta quarta-feira (10/2), aos 108 anos, Anna Ribas de Andrade adicionou mais uma história à lista do seu século de vida, a primeira dose da vacina contra a covid-19.

Para esse momento tão especialmente aguardado, a família acompanhou Anna até o drive-thru preparado pela Prefeitura de Curitiba na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, no Boqueirão. A idosa mora no bairro Guabirotuba.

“Ela conta que perdeu um primo e um tio na gripe espanhola, quando moravam em Fernandes Pinheiro (interior do Paraná) e que o que estamos vivendo agora é algo muito parecido”, conta Adelina de Andrade Barros, sobrinha da dona Anna.

Adelina relata que devido o avanço da idade, Anna não distingue muito bem as duas pandemias. “Ela acha que está tomando a vacina da gripe espanhola, mas sabe que é importante e é para ao bem dela e de todos”.

Do lado de fora dos veículos, a emoção também tomou conta da equipe da Secretaria Municipal da Saúde responsável pela vacinação.

“É muito bom fazer parte dessa história, e depois de tanta dor ver as pessoas chorando de alegria, de poder vacinar alguém como a dona Anna, uma pessoa que passou por duas pandemias, é de arrepiar”, fala Carlos Alberto da Cruz, vacinador.

Para este primeiro dia de vacinação dos idosos a Secretaria Municipal da Saúde destacou mais de 300 pessoas. As equipes estão nos 13 pontos (lista abaixo) para cadastrar, vacinar e registrar a dose na carteira de vacinação que é entregue com a programação para a segunda dose.

As vacinas aplicadas nos idosos são CoronaVac, produzidas pelo Instituto Butantan.

José Henrique completará 100 anos em setembro e espera poder comemorar o século de vida com festa em família e a segurança da imunização. Ao receber a primeira dose da vacina não conteve as lágrimas. “Estou muito feliz”, disse.

O dia da primeira dose da vacina contra a covid-19 foi também o primeiro passeio em quase um ano para Lya Vidal Craczyak. Aos 97 anos ela cumpre rigorosamente o distanciamento social. “Agora é esperar a segunda dose para poder fazer alguns passeios com mais segurança”, comemora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leilão da Setran tem 48 modelos de veículos com lances iniciais entre R$ 500 e R$ 1 mil

Já estão abertos para lances 48 modelos de veículos, entre motos e automóveis, que vão a leilão promovido pela Superintendência de Trânsito (Setran). Os lances iniciais variam de R$ 500 a R$ 1 mil e podem ser feitos on-line.

Entre os veículos disponíveis nesta nova edição estão um Citroën Picasso ano 2009/2010, cujo valor de arremate já gira em torno de R$ 4,6 mil após os primeiros lances, e uma Chevrolet Montana que está em R$ 9,4 mil. 

Os interessados em verificar as condições de circulação dos modelos podem ir até o pátio da Setran localizado no bairro Portão (Rua Alberto Klemtz, 310) nesta terça e quarta-feira (28 e 29/9), das 9h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h. A íntegra do edital pode ser conferida no site da Setran.

Pela página na internet do leiloeiro é possível ver detalhes e fotos dos veículos. Do leilão podem participar pessoas jurídicas e físicas maiores de 18 anos, com apresentação dos documentos listados e cumprimento das demais regras do edital.

O resultado sai na quinta-feira (30/9), a partir das 9h, e será considerado vencedor quem oferecer o maior valor. 

Também até quinta estão abertos os lances para os modelos de sucata e com motor inservível, disponíveis somente para empresas. Confira os editais aqui.

Como participar?

É necessário preencher um cadastro no site do leiloeiro e apresentar a documentação necessária, discriminada na página online. Os lances são feitos na modalidade eletrônica, a partir do preço mínimo estabelecido para cada modelo. Considera-se vencedor quem oferecer o maior valor.

O leilão é a última etapa do serviço de remoção de veículos que foram apreendidos ou removidos em fiscalizações de trânsito pela cidade. Caso o veículo removido da via pública por apresentar irregularidades não seja retirado do pátio da Setran pelo proprietário no período de 60 dias, pode ir a leilão. O prazo é definido pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Pós-leilão

Em até dez dias úteis após o certame, o leiloeiro faz as notificações que originarão as baixas ou desvinculos de débitos de veículos, inclusive por medidas judiciais e administrativas.

Ao arrematante caberá o direito de petição junto aos mesmos órgãos para informar sobre a arrematação, assim como deve fazer o acompanhamento das baixas/desvinculo dos veículos junto ao Detran e à Secretaria de Fazenda de origem para a transferência. Após a desvinculação dos débitos, o arrematante tem o prazo de 30 dias para realizar a transferência, conforme artigo 33 do CTB.

O bem poderá ser entregue ao arrematante ciente este que, enquanto não for efetuada a desvinculação das pendências e a transferência de propriedade, fica vedada a circulação do veículo, sob pena de ser apreendido e o arrematante arcar com as penalidades previstas.

Embora os veículos sejam entregues livres de ônus e débitos, observados os prazos para desvinculação, cabe ao arrematante arcar com a integralidade dos valores do IPVA, DPVAT e licenciamento do ano corrente.

Serviço:

Leilão de veículos da Setran
Site: www.vipleiloes.com.br – aberto para lances

Veículos em condição de circulação
Visitação aos modelos
Data: 28 e 29/9 (terça e quarta-feira)
Horários: das 9h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h
Local: Pátio da Setran (Rua Alberto Klemtz, 310 – Portão)
Resultado do leilão: 30/9 (quinta-feira), às 9h

Automóvel e motocicleta – sucata aproveitável (somente para pessoas jurídicas)
Data e horário: 30/9 (quinta-feira), às 11h

Automóvel e motocicleta – sucata aproveitável com com motor inservível (somente para pessoas jurídicas)
Data e horário: 30/9 (quinta-feira), às 13h

Estado e Prefeitura firmam parceria para iluminar o Contorno Sul

O Governo do Estado do Paraná e a Prefeitura de Curitiba serão parceiros na implantação do sistema de iluminação pública do Contorno Sul. A parceria foi firmada e lançado o edital de licitação nesta segunda-feira (27/9), no Palácio Iguaçu, pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e pelo prefeito Rafael Greca. 

O processo licitatório seguirá o Regime Diferenciado de Contratação (RDC), que permite que o projeto e a execução da obra sejam contratados em uma única licitação, pelo menor preço oferecido. A previsão é que os serviços comecem em 120 dias. 

Porção da BR-376 que se interliga com outras rodovias federais – BR-277 e BR-476 – e com a rodovia estadual PR-421, a estrada serve de desvio para o tráfego e cruza bairros da região sul, como a Cidade Industrial de Curitiba (CIC), Pinheirinho e o Tatuquara. 

Postes e luminárias de LED serão instalados numa extensão de 14,6 quilômetros do Contorno Sul (BR-376), inclusive suas alças e interseções, no trecho compreendido entre o quilômetro 587 – no entroncamento com a BR-277 (acesso oeste para Curitiba), e o quilômetro 602 – no entroncamento com a BR-116 e a BR-476 (Pinheirinho).

“A região muito populosa e de alta força econômica agora terá mais luz gastando menos energia, porque o sistema será de LED. A nova iluminação evitará acidentes e multiplicará a segurança do Contorno Sul”, disse Rafael Greca.  

A nova iluminação garantirá mais segurança e conforto aos motoristas, passageiros e pedestres que costumam transitar pela via. Em média, 60 mil veículos usam o trecho diariamente e, por ano, são registrados cerca de 250 acidentes.

Aproximadamente, 30% dos veículos que trafegam pelo Contorno Sul são caminhões e ônibus.  

“Estamos falando de uma artéria importantíssima para Curitiba e para o Paraná que, sem dúvida, está sobrecarregada. Queremos com essa nova iluminação melhorar o aspecto estético mas, principalmente, garantir segurança aos usuários, reduzindo o número de acidentes, de assaltos e óbitos”, afirmou o governador Ratinho Junior.

A colocação de luminárias na via também aumentará a eficiência da sinalização e a segurança, ampliando a possibilidade dos motoristas e dos pedestres de visualizar o perigo com antecedência. A iluminação com equipamentos de LED também aumenta a sensação de conforto visual, pois garante melhor visibilidade para os condutores nos períodos noturnos.

Elaboração e execução do projeto

A cargo da elaboração e da execução do projeto estarão a Coordenação de Região Metropolitana de Curitiba (Comec), representada no ato de assinatura do termo de cooperação pelo seu diretor-presidente, Gilson Santos, e a Secretaria Municipal de Obras Públicas, que foi representada pelo titular da pasta, Rodrigo Rodrigues. 

Com a experiência da substituição de 65.048 pontos de iluminação por LED em todas as regiões de Curitiba, o secretário de Obras citou que os equipamentos consomem 50% menos energia e tem uma vida útil de 50 mil horas ou até 6 anos. As luminárias de LED têm a luz direcionada, o que aumenta o aproveitamento luminotécnico e as torna mais eficientes.  

“São equipamentos que geram baixa necessidade de manutenção. O sistema em implantação em Curitiba desde 2019, já chegou a registrar uma queda de 25% nas solicitações de conserto feitas pela população por meio da Central de Atendimento 156”, apontou Rodrigo Rodrigues. 

Também estavam presentes o secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva, o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, João Carlos Ortega, o secretário municipal de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Curitiba, Leverci Silveira Filho, o vereador Mauro Ignácio, o presidente da Associação das Empresas da Cidade Industrial de Curitiba (AECIC), Alaides Francisco de Oliveira, e o diretor Administrativo da entidade, João Barreto Lopes.