Adoção inclusiva: animais amputados têm vida normal e buscam um novo lar

Foi a falta de uma das patinhas do cão sem raça definida Toy, que fizeram o gerente de projetos Francisco Xavier da Costa Aguiar Junior optar pela adoção do animal. Vivendo em Curitiba desde 2018, o paulistano sempre conviveu com animais e, ao ver o novo amigo em um site, não teve dúvidas e entrou em contato com o Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar), para conhecê-lo pessoalmente.

“Sei que muita gente tem preconceito, mas eu queria fazer diferente. O amor envolvido é o mesmo [de um animal com todas as patas], e é muito bacana vê-lo feliz, com três patas e super bem adaptado”, comenta. “Recomendo a todos que queiram adotar”, completa.

Francisco Xavier da Costa Aguiar Junior adotou o cão Toy no Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar). Toy vivia na rua, sem tutor, e foi resgatado pela ambulância da Rede de Proteção Animal e tratado depois de atropelado – Curitiba, 16/02/2021 – Foto: Daniel Castellano / SMCS

O novo tutor conta que o cão é superinteligente e se adaptou bem às regras do apartamento em que ele vive no Centro de Curitiba, sempre ao som de boa música. Ele também já responde a comandos e só faz as necessidades quando vai para a rua.

“Os passeios acontecem de três a quatro vezes ao dia sem nenhuma dificuldade pela falta da patinha”, reforça Francisco. A Praça Osório, no Centro de Curitiba, é o cenário das caminhadas.

Vida normal

Toy vivia na rua, sem tutor, e foi resgatado pela ambulância da Rede de Proteção Animal e tratado, depois de ter sido atropelado. Outros animais abandonados atropelados nas ruas da cidade também ganham a chance de encontrar um lar e uma família. A amputação não demanda muito mais cuidados, de acordo com a veterinária da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba, Cláudia Terzian.  

“O animal se adapta muito rápido à condição e ele mesmo nem percebe a falta de alguma das patas depois de pouco tempo”, afirma. “A maior dificuldade de adaptação é mesmo do ser humano”, lamenta.

De acordo com a veterinária, os cuidados médicos, na grande maioria das vezes, são os mesmos para todos os animais. A única preocupação extra com os amputados é a de manter uma alimentação balanceada e evitar a obesidade.

“A sobrecarga nas articulações pode causar mais dor e desgaste e ele não vai poder nos contar isso a tempo de resolver o problema de forma mais simples”, alerta. Para garantir a integridade e ajudar a manter o peso saudável, atividades físicas de baixo impacto e com duração de 30 minutos a uma hora – como as caminhadas tão comuns com os tutores –  estão liberadas. 

Temperamentos variados

O comportamento também não é afetado pela perda dos membros. Dos cerca de 10 cães atendidos pela ambulância de resgate animal da Rede de Proteção, que precisaram de amputação e estão no Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar), há todos os temperamentos. 

“Temos os mais brincalhões e os mais calmos. Eles continuam correndo e pulando, independente de qualquer coisa”, conta Cláudia. “O que fica mais complicado é pular portões para fugir, o que é uma vantagem para a guarda responsável”, brinca.

Alguns dos amputados à espera de uma nova família no Crar, podem ser conhecidos em um álbum na página da Prefeitura de Curitiba e da Rede de Proteção Animal no Facebook. Quem se interessar por um deles ou quiser conhecer os demais, pode agendar um horário e ir até o Centro, que fica na CIC.

Centro de adoção permanente

Além dos animais resgatados pela ambulância, diversos outros, vítimas de maus-tratos e apreendidos em fiscalizações da Rede de Proteção Animal, estão no Crar esperando por uma nova família. Todos os animais são castrados, desverminados e microchipados. 

Serviço
Centro de Referência para Animais em Situação de Risco

Local: Rua Lodovico Kaminski, 1.381
Horário: segunda-feira a domingo, das 9h00 às 12h e das 13h30 às 15h30.
Agendamento pelo WhatsApp: 41 99963-0233.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Segunda unidade do Venice faz sucesso no Champagnat

A mais nova pedida gastronômica do Champagnat já é destaque no bairro. O Venice Carnes & Chopes foi inaugurado no dia 06 de agosto, trazendo uma saborosa opção de bom churrasco. A loja também traz a expansão da marca, criada em 2019. Esta é a segunda unidade do Venice, que fica na Alameda Princesa Izabel (no 1430).

O espaço tem dois pavimentos e área externa, podendo receber 90 pessoas (40 sentadas). Lá, o público pode apreciar os clássicos hambúrgueres e sanduíches preparados na Parrilla, valorizando o sabor típico de churrasco. Destaque para o Sanduíche de Ragu de ossobuco, servido no pão ciabatta com muçarela de búfala e maionese verde.

“Nosso foco sempre foi e sempre será oferecer carnes de altíssima qualidade, preparadas na grelha, em Curitiba. Dos hambúrgueres aos cortes especiais, queremos proporcionar uma experiência gastronômica muito agradável para o nosso público. Tudo isso em um ambiente aconchegante, que tem a nossa cara e a nossa energia. Um bar despretensioso que se torna fascinante pela qualidade de seus produtos e atendimento”, detalha Fernando Souza, um dos sócios fundadores do bar.

O cardápio celebra ainda outras carnes preparadas na grelha, como assado de tira, picanha, pancetta de porco, linguicinha, sobrecoxa de frango desossada e até camarão grelhado. Todos são apresentados com acompanhamentos, entre eles o favorito do público: um chimichurri de receita exclusiva Venice. Aos sábados, é servida feijoada no almoço, com arroz, farofa, couve refogada com bacon, vinagrete e laranja. Para beber, a parceria com a cervejaria artesanal Swamp Brewing garante várias opções de chopes.

O Venice Carnes & Chopes do Champagnat fica na Alameda Princesa Izabel (n° 1430). A casa abre de quarta a sexta, das 17h às 23h; aos sábados, das 11h30 às 23h; e aos domingos, das 15h às 23h. Mais informações sobre o Venice nos perfis oficiais do empreendimento no Facebook (www.facebook.com/venicecarnesechopes) e no Instagram (@venicecarnesechopes).

Raízes Culturais do Paraná é tema do Sunday Funday deste domingo no ParkShoppingBarigüi

As raízes da cultura paranaense são o tema do próximo Sunday Funday que acontece neste domingo, 21 de agosto. O evento é gratuito e aberto ao público. Pratos típicos paranaenses como Pão no Bafo e Barreado estão entre as atrações com muita música, dança, comida, bebida, feira de produtos artesanais e diversas atrações.

O ParkShoppingBarigüi será tomado pelo fogo de chão no estacionamento. Ao som de canções da cultura popular paranaense, o público vai acompanhar preparos de carnes suína, bovina, frutos do mar e outras delícias preparadas na brasa. O fogo fica por conta dos Porcadeiros e da chef Rosane Radecki, comandante do Restaurante Girassol, em Palmeira, e embaixadora gastronômica da cidade. A cultura caiçara será representada com pratos típicos com frutos do mar e apresentações artísticas de fandango. A agenda do dia ainda conta com tenda com brasagem (uma das fases de produção da cerveja) e fabricação de facas artesanais.

Com programação diversificada, o Sunday Funday oferece aulas (inscrições devem ser feitas pelo app Multi), apresentações musicais, dança, atividades esportivas, yoga, feirinha com produtos típicos e artesanais, entre outros.

Feira artesanal e gastronômica

Na feirinha, o público terá a oportunidade de conhecer e comprar outros produtos locais como erva-mate,  pães, geleias, mel, aventais, facas, tábuas e queijos.  Sardinha na brasa, sanduíche de lula, barreado, pão no bafo (unidades limitadas), ostras, bolinho de bacalhau, cafés, doces, cachaças, cervejas artesanais e pasteis são as opções presentes durante todo o dia de evento.

Aulas

A programação traz aulas durante todo o dia. Aulas-show sobre ostras, Pão no Bafo e harmonização de queijos e cerveja precisam de inscrição antecipadamente pelo app Multi, assim como a aula de yoga. Aulas de bike e skate são abertas ao público.Curiosidades

O Pão no Bafo é um prato típico feito com massa de pão cozida no vapor, carne de porco, repolho e cerveja escura e foi tombado como patrimônio cultural imaterial do Paraná. O prato típico pode ser saboreado no Restaurante Girassol, a 80 km da capital paranaense, e já é roteiro obrigatório para quem visita a cidade. Em aula especialmente elaborada para o Sunday Funday, a chef Rosane Radecki ensinará a receita. Os porcadeiros foram os equivalentes aos tropeiros, mas ao invés de levarem gados e mulas, levavam porcos. Esse movimento deu origem a várias cidades paranaenses. Atualmente, os Porcadeiros são conhecidos por entusiastas que se juntam para promover e valorizar a carne suína, especialmente a paranaense Porco Moura. São chefs de cozinha e apoiadores que se reúnem em ocasiões diversas para difundir a carne de porco.

Sunday Funday – Programação completa:

MÚSICA E DANÇA

10h – Musicalização infantil com cantigas tradicionais

12h15 – Música e dança típica caiçara

13h – Samba e MPB

15h30 – Música brasileira e paranaense

ATIVIDADES ESPORTIVAS

11h – Yoga com Yoga no Parque – inscrições antecipadas no app Multi

10h – 16h Aulas de bike

10h – 12h | 14h – 16h Aulas de skate (os participantes deverão levar skate e equipamento de proteção)

AULAS- SHOW GASTRONOMIA  – inscrições antecipadas no app Multi

11h – Tudo sobre ostras (A Ostra Bêbada):  tipos, onde comprar, como abrir ostras e como harmonizar ostras e vinhos

12h30 – Aprenda a fazer o Pão no Bafo (Chef Rosane Radeck)

15h – Harmonização de queijos e cervejas

OUTRAS ATIVIDADES

Feirinha de adoção pet – ONG Fica Comigo e Zeal Petshop

14-16H Dicas de educação pet com Meu Jeito Animal

Serviço:

Sunday Funday -21 de agosto, a partir das 10h

ParkShoppingBarigüi: R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 600 – Mossunguê

Entrada gratuita – em frente ao chafariz.

Inscrições para as aulas-show no app Multi.

Para saber mais sobre a programação, acesse parkshoppingbarigui.com.br ou @parkshoppingbarigui no Instagram.  #sundayfundayPkB