200 mil pessoas já venceram o coronavírus no mundo: ranking

Mais de 200 mil pessoas no mundo já venceram o coronavírus.

Até a manhã desta quinta, dia 2, o número passava de 202,5 mil, de acordo com o painel online da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

A quantidade de pessoas recuperadas aumentou em quase 50 mil desde o último dia 30, quando postamos o balanço daquele dia da Johns Hopkins.

A maior parte das pessoas recuperadas é da China.

Veja o ranking dos recuperados:

China – 76,5 mil

Espanha – 26,7 mil

Alemanha -19,1 mil

Itália – 16,8 mil

Irã – 16,7 mil

França – 11,0 mil

EUA – 8,6 mil

Coreia do Sul – 5,8 mil

Suíça – 4,0 mil

Bélgica – 2,4 mil

O Brasil aparece em 36º na lista, com 127 casos de pessoas que se recuperaram da covid-19.

Até agora estão confirmados 952 mil casos da doença no mundo, com 48 mil mortos.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa – com informações da UJH

Anvisa amplia número de voluntários para testar vacina de Oxford

Agência também ampliou faixa etária para maiores de 69 anos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou ampliar para 10 mil pessoas o número de participantes dos testes com a vacina de Oxford no Brasil. Inicialmente os testes no país previam a participação de 5 mil pessoas. 

A vacina recebeu este nome por ser desenvolvida em um consórcio com pesquisadores da universidade inglesa de Oxford. O laboratório por trás dos testes é o também britânico AstraZeneca.

Além do acordo para aquisição e fabricação do imunizante no país, o Brasil é uma das nações onde os testes estão sendo realizados. A instituição responsável por conduzir as análises com voluntários brasileiros é a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Até o momento, os testes eram realizados em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia. Com a ampliação do número de participantes, o imunizante será testado também no Rio Grande do Sul e no Rio Grande do Norte.

A agência reguladora permitiu também que o consórcio amplie a faixa etária dos participantes do ensaio clínico. Com isso, serão incluídos entre o rol de voluntários pessoas com idades acima de 69 anos.

Acordo

O governo federal fechou um acordo para a aquisição de insumos visando a fabricação da vacina no Brasil. Pelo plano inicialmente adotado, seriam adquiridos princípios ativos para 30 milhões de doses até o início do ano que vem e a transferência de tecnologia para a fabricação pela Fundação Oswaldo Cruz de mais 70 milhões de unidades do imunizante no ano que vem.

Há uma semana, o laboratório AstraZeneca suspendeu os testes com a vacina, em razão de reações adversas em um voluntário na Inglaterra. No sábado (12), a Autoridade Sanitária do Reino Unido autorizou a retomada dos testes e ontem o estudo recomeçou também no Brasil.

Informação Agência Brasil.

Curitiba tem 459 novos casos e 12 mortes por covid-19

Curitiba registrou nesta terça-feira (15/9) 459 novos casos de covid-19 e 12 mortes de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde.

As novas vítimas são nove homens e três mulheres, com idades entre 51 e 90 anos. Todos os óbitos ocorreram nas últimas 48 horas.

Até agora são 1.149 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, 39.269 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia – 33.284 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 4.836 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

UTIs do SUS

Nesta terça-feira (15/9), a taxa de ocupação dos 334 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 é de 87%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 47 leitos livres.

Números da covid-19 em 15 de setembro

459 novos casos
12 novos óbitos

Números totais

Confirmados – 39.269
Investigação: 647
Recuperados – 33.284
Óbitos – 1.149